Malha rápida: Quais são os modelos indicados para usar na escalada?

As malhas rápidas, também conhecidas como Maillon ou quick links, são mosquetões de aço, que muitas vezes são usados em ancoragens e paradas na escalada. Como forma de backup, alguns escaladores as usam no rack da cadeirinha, para que sirvam de auxílio para alguma emergência como, por exemplo, auxiliar o escalador a rapelar de um determinado lugar.

A malha rápida, geralmente, é usada como um mosquetão de abandono (além de ser colocada em uma ancoragem). Mas da mesma maneira que qualquer produto destinado ao uso na escalada e montanhismo, é necessário uma certificação para que o equipamento ao menos garanta sua resistência.

Por ser vendido largamente em lojas de materiais de construção com o nome técnico de “mosquetão oval” , o qual é comercializado em vários tamanhos e espessuras, muitos escaladores usam esta “alternativa” acreditando que não há diferença. Um erro que coloca a vida do escalador e de outras pessoas em risco.

Nas lojas de materiais de construção é identificado “mosquetão oval” e vendido com duas características básicas: abertura e capacidade de peso.

  • Abertura: De 40 mm a 80 mm
  • Capacidade de peso: 70 kg a 1.550 kg

Observando os valores, e levando em consideração somente a capacidade de peso, que é quase metade do valor de um mosquetão de escalada, é fácil concluir que ele não deve ser usado para a escalada, ou mesmo suportar alguma carga dinâmica (queda). Como assim?

Significa dizer que, por não ser indicado para a escalada, sequer deve ser usado para a realização de rapel (carga estática) e nunca para sustentar um mosquetão. Portanto, no momento que se deparar com uma malha rápida em uma parada, não coloque a sua solteira, nem mesmo costura. No caso de uma eventual queda, se ela não for indicada para a escalada, ela pode não suportar.

Esta regra vale para todos as malhas rápidas do mundo? Não, esta regra vale para estes “mosquetões ovais”, vendidos largamente nas lojas de materiais de construção. Por serem baratos, além de quase nenhum escalador verificar se existe especificação no seu corpo, muitos “espertos” compram e o usam livremente. Por este motivo é que, frequentemente, inspecione não somente o seu equipamento, mas também dos seus companheiros.

Malha rápida para escalada

A próxima pergunta que um conquistador de vias de escalada, gerente de ginásio de escalada e até mesmo um escalador comum (não importando o nível de experiência ou grau escalado), é se no local frequentado é utilizado malhas rápidas indicadas para a escalada. Sim, existe no mercado outdoor marcas que comercializam modelos de malhas rápidas que são largamente usadas na Europa e EUA.

Estas malhas rápidas são fabricadas de três materiais: aço zincado, zicral (conhecido popularmente como duralumínio) e aço inoxidável. Antes de ser usada, uma malha rápida deve ser avaliado também qual o material da chapeleta e do bolt. Como explicado aqui na Revista Blog de Escalada, utilizar materiais diferentes no momento de conquistar uma via de escalada, pode ocorrer uma corrosão galvânica. É fundamental qualquer escalador ter em mente que conquistar uma via de escalada, não é simplesmente chegar com uma furadeira e “metralhar” onde bem entender e colocar as proteções mais baratas que encontrar.

MaterialCustoCorrosãoPesoResistência a desgaste/choques
Aço Zincadobaixoaltoaltobaixo
Zicralmédiomédiobaixoalto
Aço inoxidávelaltobaixoaltobaixo

Conforme também foi explicado aqui, todo material de escalada possui várias certificações e normas. A mesma norma Europeia que regulamenta os mosquetões de escalada, também regulamenta as malhas rápidas: DIN EN 12.275. Para as malhas rápidas (conectores tipo Q, “maillon rapide” nesta norma) o eixo maior deve possuir uma resistência à ruptura de 25 kN e o eixo menor de 10 kN. Não existem requisitos de teste para a malha rápida como o fecho aberto (como acontece com os mosquetões de escalada). Entretanto, uma observação: pela norma a malha deve completar 4 giros completos.

Existe uma outra norma, esta para uso industrial, DIN EN 362, que exige como resistência no eixo maior 20 kN.

De acordo com vários instrutores de escalada, além de manuais de montanhismo europeus, as malhas rápidas que são recomendadas serem levadas para uma escalada, ou mesmo um trekking, são as que tem 7 mm de diâmetro (60 gramas de peso), pois ele permitirá que uma corda de escalada passe por ele sem o menor problema e, claro, esteja de acordo com a EN 12.275 (em outras palavras, que resista 25 kN).

Existem pessoas que preferem usar malhas rápidas de 8 mm, porém estes modelos possuem em torno de 80 gramas e sua abertura não é tão grande.

As malhas rápidas de aço zincado, disponibilizados com diâmetro e resistência maior, são mais pesados. O mesmo caso do aço inoxidável. Entretanto, estes modelos são os mais indicados para as ancoragens de paradas e por questões de desgaste, longevidade e corrosão.

Comente agora direto conosco

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.