Grupo cria projeto para viabilizar acesso de pessoas com deficiência física em ambientes outdoor

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2011 havia ao redor do mundo cerca de 1 bilhão de pessoas com algum tipo de deficiência. No Brasil estima-se que esse número compreenda 24,6% da população do país. Conforme o Art. 2º da Lei brasileira Nº 13.146, instituída em 6 de julho de 2015, “considera-se pessoa com deficiência aquela que tem impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, o qual, em interação com uma ou mais barreiras, pode obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas”.

Embora haja um número considerável de pessoas com algum tipo de restrição de mobilidade, constata-se no Brasil uma falha nas políticas públicas inclusivas, tanto nas grandes cidades quanto em locais em meio à natureza.

Foto: Getty Images

Foi pensando nisso que Baruc e um grupo de amigos idealizaram em 2015 um projeto que inicialmente recebeu o nome de Paramountains, cujo objetivo principal girava em torno da possibilidade de se adaptar uma cadeira de rodas para levar pessoas com deficiência para passeios próximos a São Paulo.

Na ocasião foi transmitida uma matéria no Fantástico contando a história de um casal de montanhistas, Juliana e Guilherme, que desenvolveram uma cadeira de rodas para trilhas e longos trekkings após Juliana com seus 29 anos ter sido acometida de um câncer de mama seguido de uma rara síndrome neurológica que atinge os neurônios do cerebelo afetando entre outras coisas a coordenação motora e a fala, até então Juliana mantinha uma vida normal.
A emocionante história de amor e superação deu origem
à cadeira de rodas adaptada intitulada de Julietti, nome carinhosamente escolhido por Juliana.

Foto: Montanha para Todos

O idealizador Baruc, que já conhecia Guilherme, entrou em contato para saber como poderia adquirir uma unidade da cadeira para dar andamento ao projeto de mobilidade em meio à natureza para pessoas com deficiência. Ele e o grupo passaram então a estudar maneiras de realizar a compra do protótipo, uma vez que o investimento era relativamente alto dado todo seu específico mecanismo de funcionamento e sua baixa escala de produção. Infelizmente na época o projeto não vingou, ficando apenas no campo das ideias. Porém o sonho permaneceu vivo nas aspirações de Baruc, que continuou viabilizando passeios ao ar livre para idosos e crianças, participando secundariamente de outros projetos inclusivos.

Foi quando nesse ano de 2019, Baruc com recursos próprios realizou a compra da cadeira Julietti através da empresa KITLIVRE, que atualmente possui a licença para a comercialização da mesma.
Estando com o equipamento em mãos, Baruc mobilizou amigos simpatizantes da ideia e juntos iniciaram a busca por possíveis candidatos PcD interessados em inaugurar às saídas (PcD é a abreviação usada para se referir às pessoas com deficiência). O projeto passou então a ser chamado de Inclusão Radical, cujas iniciais brilhantemente geram a sigla IR – remetendo a ação de se locomover a determinado ponto.

Foto: arquivo pessoal Baruc

O primeiro evento ocorreu no dia 19/10 no Pico do Lopo, local com aproximadamente 1.750 metros de altitude, situado na região serrana montanhosa entre as cidades de Extrema-MG e Joanópolis-SP, a saída contou com 22 participantes (ficha descritiva da equipe ao final da matéria). Para Baruc os voluntários constituem a chave mais importante do projeto: pessoas dispostas e comprometidas com a causa inclusiva.

O primeiro PcD participante foi o Edson da Silva, ele é paraplégico e sua deficiência não tem uma causa específica. Há cerca de 10 anos ele foi perdendo gradativamente os movimentos das pernas e não se sabe ao certo se foi em decorrência de alguma lesão na coluna ocasionada por uma possível queda ou por algum outro motivo desconhecido.

Ele que mora em Santos e é participante de um serviço de acolhimento prestado pela Prefeitura chamado Residência Inclusiva, funcionando em regime de abrigo sendo acompanhado por uma equipe de psicólogos, terapeutas ocupacionais, auxiliares de enfermagem e assistentes sociais, afirma nunca antes ter tido uma experiência parecida antes:

“Foi o dia mais maravilhoso da minha vida! Gostei muito, foi uma nova experiência, nunca tinha acampado ainda nas condições que me encontro, mas com a ajuda de pessoas como vocês (equipe Inclusão Radical) eu consegui ir. Sou muito grato de coração por vocês me carregarem o percurso todo rindo e se divertindo! Se possível, espero por novas aventuras novamente.”
(Relato do Edison)

Foto: arquivo pessoal Baruc

A primeira saída contou com forte sentimento de união, alegria e empatia entre todos e teve os gastos custeados e divididos entre os voluntários participantes bem como apoio da Pousada Céu da Mantiqueira que concedeu ao Edison a cortesia do almoço bem como da entrada de acesso a trilha.

Para Baruc o contato com a natureza e práticas outdoor sempre trouxeram inúmeras mudanças significativas em sua vida e por esse motivo acredita que todos devam ter a possibilidade de ter essas mesmas experiências a fim de também terem suas vidas transformadas. Ele acredita também que quanto mais existirem iniciativas como essa, maiores as chances do governo e das empresas do segmento inclusivo se sentirem pressionados a caminharem rumo a medidas de acessibilidade, assim atraindo também investimentos na área do turismo e hotelaria.

Atualmente o projeto vem estudando maneiras de viabilizar novas compras de cadeiras que deverão ficar disponíveis para o uso de outros grupos autônomos e pessoas interessadas, facilitando dessa forma a replicação de ações inclusivas. Incorre em estudo também novos meios de captação de recursos para o custeio das próximas saídas, que envolvem gastos com transporte, alimentação, equipamentos e suas respectivas manutenções, entre outros.

Os interessados em voluntariar-se, contribuir financeiramente ou ainda se utilizarem gratuitamente da cadeira adquirida por eles, podem entrar em contato diretamente com a organização do projeto através dos canais:

Todos merecem IR!

“E se nós podemos sonhar, nós também podemos realizar!”

Foto: arquivo pessoal Baruc

Ficha técnica da equipe participante da primeira saída do Inclusão Radical

  • Alessandra Silva
  • Alexandre Hideki
  • Anderson Camacho
  • Baruc
  • Carla Siggelkow
  • Carlos Biehl
  • Carlos Júnior
  • Carol Bezerra
  • Coruja (Mário Sérgio)
  • Corujinha (Artur)
  • Diego Fabris
  • Edilaine Amaro
  • Edison da Silva
  • Guilherme Marcondes
  • Jorge Afonso
  • Juliana Harari
  • Juliana Pereira
  • Larissa Liane
  • Luciano Feitosa
  • Lucimar (Lu Ruiva)
  • Nádia Rebustine
  • Tatiane Assis
  • Tatiane de Oliveira

A título de conhecimento, através do projeto Montanha para Todos idealizado pelos criadores da Julietti (Guilherme e Juliana), 26 unidades já encontram-se disponíveis nos principais Parques Estaduais ao redor do Brasil e podem ser utilizadas pelos visitantes, confira onde estão localizadas: http://montanhaparatodos.com.br/onde-tem-julietti/

There is one comment

Comente agora direto conosco

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.