Grandes marcas outdoor abandonam o Facebook por questões raciais

A empresa norte-americana The North Face decidiu abandonar o Facebook porque a plataforma, nas palavras da empresa, não compartilha dos mesmos valores que a marca. O anúncio veio após uma declaração da National Association for the Advancement of Colored People (NAACP), que garante que a empresa liderada por Mark Zuckerberg, “além de ser permissiva com conteúdo odioso, também é compatível com a disseminação discursos de ódio”.

A decisão da marca responde a uma campanha de pressão dos principais grupos de direitos civis, incluindo a NAACP e a Anti-Defamation League, conhecida como #StopHateForProfit.

Assim, a The North Face se tornou a maior empresa a se comprometer com um boicote publicitário do Facebook. A partir de alguns dias, outras grandes empresas aderiram à campanha.

#StopHateForProfit

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por NAACP (@naacp) em

Vários grupos de defesa direitos civis estão pedindo aos grandes anunciantes que parem as campanhas publicitárias no Facebook em julho, porque dizem que a rede social não está fazendo o suficiente para reduzir o conteúdo racista e violento em sua plataforma.

Os grupos dizem que o Facebook amplifica supremacistas brancos, permite postagens que incitam a violência e contêm propaganda política e desinformação.

Após o relatório da NAACP, o pronunciamento do The North Face veio na forma de um tweet: “Sabemos que muita desinformação e retórica racista prejudicial tornaram o mundo desigual e inseguro, e apoiamos a NAACP e outras organizações que estão trabalhando para acabar com o ódio que gera benefícios #StopHateforProfit”.

Após o tweet, a marca fez outra declaração à agência Bloomberg: “interrompemos toda a atividade relacionada à rede social, além de todos os seus anúncios pagos, até que o Facebook imponha políticas mais rígidas que oferecem uma maior garantia de que o ódio é combatido nas publicações de seus usuários”.

O compromisso de boicote The North Face se aplica apenas a anúncios no Facebook e no Instagram (propriedade do Facebook), embora continue a criar conteúdo orgânico no Instagram.

Outras empresas aderiram ao boicote

 

Ver essa foto no Instagram

 

I’ve always hated Facebook…and quite frankly am pretty pissed that off they own Instagram. 😑 #BELIKEPATAGONIA #STOPHATEFORPROFIT

Uma publicação compartilhada por the beat goes on (@hang_tenj_) em

Horas depois, a loja de equipamentos outdoor REI disse que se juntaria ao boicote. “Por 82 anos, colocamos as pessoas acima dos lucros”, disse a empresa em um tweet . “Estamos tirando toda a publicidade do Facebook/Instagram para o mês de julho”.

A Patagonia seguiu os passos da The North Face, retirando todos os seus anúncios do Facebook e Instagram. Em um comunicado divulgado via Twitter, Cory Bayers, chefe de marketing da Patagonia, explicou que o boicote duraria pelo menos até o final de julho.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Romeo Cervas (@o.romeo.romeo) em

“Por muito tempo, o Facebook não tomou medidas suficientes para impedir a disseminação de mentiras odiosas e propaganda perigosa em sua plataforma”, diz o comunicado da Patagonia.

“Das eleições seguras à pandemia global e à justiça racial, os riscos são altos demais para que se assente e deixe a empresa continuar sendo cúmplice na divulgação da desinformação e no fomento ao medo e ao ódio”, complementou a marca.

Você pode ler a declaração completa da Patagonia em seu site.

Comente agora direto conosco

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.