EXCLUSIVO: Patricia Mattos fala sobre a AFEC

Demorou, mas consequi que a escaladora Patrícia Mattos concedesse entrevista sobre a criação da AFEC.

A AFEC vem a ser uma entidade independente de organização de campeonatos de escalada no estado do Rio de Janeiro.

Para mais detalhes, confiram a entrevista abaixo:

1 – O que é, em termos bem práticos a AFEC?

A Associação Fluminense de Escalada de Competição será a responsável pelos campeonatos do estado do Rio de Janeiro a partir de 1º de outubro de 2010, para funcionar já em 2011.

Será filiada à FEMERJ, assim como os Clubes e a AGUIPERJ, porém independente da FEMERJ, tendo assim uma maior autonomia inclusive financeira com relação aos campeonatos.

2 – Como surgiu a idéia da AFEC?

A FEMERJ já tinha como meta que as competições funcionassem independentes a ela, como uma associação mesmo, e essa foi a hora, foi agora que tivemos a oportunidade e o interesse de um grupo de pessoas que se uniu em prol desse objetivo.

Acredito que o retorno das competições em 2008 no estado do Rio de Janeiro impulsionou essa iniciativa.

3 – Quem faz parte da diretoria da AFEC?

Atletas em plena atividade, ex-atletas, veteranos da escalada e simpatizantes que de alguma forma querem ajudar com o crescimento da escalada de competição.

Eu assumi dupla função na AFEC, sou Presidenta e Diretora de Competições.

Jorge Gomes, veterano da escalada, pai dos competidores Caio e Pedro Gomes assumiu a Vice-presidência. Ele sempre se mostrou disposto a ajudar, essa conversa com ele já vem de longa data por sua participação contínua junto aos filhos em competições.

Renata Borré, escaladora, ex-competidora e minha parceira como “route-setter” na categoria feminina, assumiu a Secretaria. Sempre trabalhamos em conjunto com o ”route-setter” principal.

Luiz Alves, que escala por “hobbie” e atualmente é o Secretário do Deptº de Competições da FEMERJ, mudou de função, na AFEC ele será o Diretor de Comunicação e Mídia.

Leandro Borré, escalador, conquistador de várias vias em rocha, ”route-setter”, continua o trabalho dele na AFEC como Diretor Técnico (função atual na FEMERJ). Também assumiu dupla função, está no Conselho Fiscal.

Adriano Cruz, escalador, foi voluntário a ser o Tesoureiro, e tem currículo para tal função.

Marcos Paulo Azevedo, escalador, se identificou com a função de Representante dos Atletas. Criei essa função no Deptº de Competições da FEMERJ e dou continuidade a essa função na AFEC, pois acho importante o atleta ter com quem se comunicar e falar de seus interesses junto à entidade a qual pertence e se filiou.

O Conselho Fiscal é composto pelo Leandro Borré, Lyno Ferraz (competidor) e Blanco Pinheiro (competidor).

O Conselho Deliberativo é composto por todos os Sócios Fundadores, um total de 15 pessoas.

4 – Quais os objetivos a curto/médio/longo prazo?

– Continuar organizando e fomentando as competições oficiais do Estado do Rio de Janeiro.

– Tornar as competições mais acessíveis ao público “out” escalada e incentivar a formação de uma nova geração de escaladores de competição.

– Trazer uma ou mais etapas de competições à nível nacional e quem sabe Sulamericana para o Estado do Rio de Janeiro. A idéia é atrair grandes patrocinadores nacionais e internacionais para o Brasil, assim tornando as competições, de uma forma geral, auto-sustentáveis.

5 – Porque o prazo da AFEC funcionar na pratica é somente em outubro?

A parte burocrática é grande e ainda temos que passar por uma Assembléia para que sejamos aceitos pela FEMERJ e nos tornemos filiados a ela que é a entidade máxima do esporte dentro do estado do Rio de Janeiro.

Temos também que funcionar paralelamente a partir de outubro, pois em novembro já temos que enviar o calendario das competições de 2011 para a CBME repassar para o Ministério dos Esportes e esse calendario já vai pertencer a AFEC.

6 – Como tem sido a resposta dos atletas com relação à AFEC?

Recebo muitos e-mails de atletas se solidarizando e desejando sucesso para a nova associação.

7 – Quais têm sido os principais obstáculos da AFEC logo neste início?

A burocracia, sem dúvida.

8 – Muito escalador do estado do Rio de Janeiro tem conseguido patrocínio. Independente de ser muro ou atleta. A AFEC também possuirá patrocinadores?

Isso já seta previsto no planejamento do Diretor de comunicação e mídia, e é claro, que isso depende do interesse das empresas.

9 – No estado do Rio de Janeiro houve um grande crescimento de muros de escalada e academias de escalada, como está a receptividade destes com a AFEC?

Solidariedade. Na 1ª etapa do Campeonato Estadual desse ano eles estão vindo de vários ginásios do estado.

10 – Em termos de tempo, quanto você acredita que a AFEC influirá (organização, divulgação, premiação, etc.) na vida dos atletas que participam de campeonatos no estado do Rio de Janeiro?

Sinceramente, eu estou bem surpresa e feliz com as empresas que já estão começando a nos procurar e participar do Campeonato Estadual desse ano. Começamos a plantar devagar e estamos somente começando a colher alguns dos frutos plantados. Espero que as novas empresas que estão nos apoiando e patrocinando gostem de nosso trabalho e continuem com a parceria na AFEC.

Só assim conseguiremos ter um “staff” que vai receber pelo trabalho e atletas satisfeitos com as premiações, pois as empresas que apóiam e patrocinam começam a ter valor para os atletas e a ter suas marcas reconhecidas através do nosso trabalho de divulgação.

O número de empresas aumentou consideravelmente esse ano, tanto empresas nacionais quanto internacionais.

Comente agora direto conosco

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.