Escaladores são perseguidos e classificados como delinquentes na Espanha

Define-se que uma pessoa que infringe as leis penais vigentes de um determinado país seja um delinquente. É essencialmente constituído por crime em pequena escala. A conotação pejorativa da palavra é geralmente dirigida a um grupo de indivíduos, e a sua natureza é mais associada ao infrator do que ao ato criminoso em si.

Esclarecendo linguisticamente e legalmente o que é um delinquente, você consideraria escaladores delinquentes? Para a polícia de Mallorca, ilha espanhola que fica no Mediterrâneo que possui área equivalente a metade do Distrito Federal, sim. A ilha é um dos destinos preferidos de escaladores, seja pelos paredões à beira mar que proporcionam a prática de psicobloc, ou pelos vários setores de escalada existentes na região.

Foto: Klaus Dell’Ono | La Sportiva.com

Com tantos atrativos de escalada na ilha, é de se imaginar que o esporte, o qual é extremamente popular na Espanha, França e Itália, já estaria livre de preconceitos com relação aos praticantes. Ao que parece é que a realidade não é bem assim. Pois os irmãos Pou fizeram uma denúncia em carta aberta no dia de hoje, que causou revolta na comunidade de escaladores espanhóis e no resto do mundo.

A gota que encheu o balde foi a detenção, por algumas horas, da conhecida montanhista Tamara Lunger porque, supostamente, estava voltando de uma escalada. As reclamações são de que o Ministério do Meio Ambiente e Territórios das Ilhas Baleares e os agentes ambientais perseguem os escaladores como se fossem criminosos.

A detenção de Tamara Lunger foi destaque em jornais da Espanha, jogando uma luz sobre um problema que esta ocorrendo com as pessoas que praticam atividades de montanha em Mallorca. Os periódicos espanhóis ultimahora.es, elcorreo.com, e o catalão arabalears.cat, deram destaque para a detenção considerada autoritária da montanhista italiana. A federação espanhola, uma das maiores da Europa, ainda não se manifestou sobre o ocorrido.

O caso gerou revolta e uma carta contundente dos Irmãos Pou sobre o assunto. Leia o texto abaixo:

Montanhistas maiorquinos são delinquentes?

Levando em conta a lógica dos últimos acontecimentos nas montanhas de Mallorca, qualquer um pensaria que um grupo de médicos, enfermeiros, professores, advogados, polícia, pedreiros, carpinteiros, notários, bombeiros… São criminosos que pretendem acabar com o meio ambiente.

Por acaso, é exatamente o oposto: na maioria dos casos, são pessoas educadas, que amam e respeitam a natureza e que também convivem com ela de maneira harmoniosa há anos.

Até recentemente, andar, escalar, correr, explorar cavernas ou andar de bicicleta pelas montanhas era bem visto. Uma pessoa com um mínimo de bom senso, entenderia que é melhor ter pessoas em contato com a natureza (que é a origem do ser humano), do que entrar em bares ou drogando-se

Mas o “Ministério Regional do Meio Ambiente e Territórios das Ilhas Baleares” parece não entender isso, e seus representantes na ilha, neste caso os Agentes do Meio Ambiente, nos últimos tempos se dedicaram a perseguir escaladores como se fôssemos criminosos. Os agentes nos impediram, detiveram, solicitaram documentação e nos fizeram abandonar nossa atividade para atividades investigativas.

Quando você trabalha a semana toda para alimentar sua família, que é no curto espaço de tempo que você tem livre, ser tratado como um criminoso não é legal.

A verdade é que os agentes do meio ambiente sabem muito mal que a liberdade é restrita àqueles que respeitam a natureza e sua fauna de maneira escrupulosa ao longo da vida.

Tem certeza de que nós escaladores somos um problema?

E o esgoto que é despejado na água, na forma de milhares de litros por ano?

E com os navios que varrem as algas do fundo do mar com suas âncoras?

E com os milhares de carros, motos e ônibus que atravessam o Tramuntana todos os dias, mesmo por zonas de exclusão?

Isto é apenas para falar de uma pequena parte dos problemas ambientais que afligem a ilha de Mallorca. Mas suponho que seja mais fácil carregar as tintas contra um pequeno grupo de escaladores, como o nosso, do que fazê-lo contra problemas reais.

Mas não faremos com eles, o que estão fazendo conosco: não vamos criminalizar um grupo inteiro pelo mau comportamento de alguns (a maioria desses problemas está acontecendo na paisagem de Sierra de la Tramuntana e devemos perguntar o porquê), um grupo no qual a maioria de seus membros realiza seu trabalho com rigor e profissionalismo, e que certamente não concorda com a perseguição a qual os escaladores estão sendo submetidos em Mallorca.

Muitas vezes os agentes do meio ambiente se escondem nos pássaros, quando somos os próprios escaladores que colocam placas ao pé da via quando encontramos um ninho, alertando nossos parceiros de atividade sobre a necessidade de não escalar nessa rota específica até que a estação de nidificação termine.

Isso é ambientalismo, o real, e o que deve ser praticado.

A realidade, embora neguem, é que nos últimos anos o aumento de espécies de pássaros tem sido espetacular, assim como o de aves de rapina, que de alguns anos até agora são vistas voando acima das aldeias e fazendas… Não é que caçadores e fazendeiros (hoje muito mais conscientes) não mais os atiram ou envenenam?

Até recentemente, tínhamos que lidar constantemente com os proprietários das fazendas para poder realizar nossa atividade (98% da Serra da Tramuntana é privada), agora também temos que fazer isso com os agentes do Meio Ambiente que se escondem por razões ambientais. O que eles estão fazendo é defender os privilégios de alguns (desses proprietários), às custas da maioria, independentemente de haver ou não pássaros na área.

Srs agentes do Meio Ambiente, esses 2% de proprietários são os que pagam seus salários ou os outros 98% da população? Será que os 98% não tem o direito de desfrutar das montanhas e ilhas? Os políticos e técnicos não devem garantir interesse comum e não criar problemas onde não existem?

O último “abuso de autoridade” foi pedir a todos nós que para caminharmos por essas montanhas, temos de obter uma autorização. Depois de investigar um pouco, a verdadeira razão por trás dessa medida, não seria nos cobrar para desfrutar desses lugares naturais?

Como eles planejam fazer isso com estrangeiros que conhecem essas montanhas? Os agentes os mandarão para casa depois de pedir que se identifiquem?

Mallorca pode ter uma regulamentação mais rígida que a de um Parque Nacional Espanhol? Como nos Parques Nacionais ao redor do mundo (os mais próximos de Ordesa e Monte Perdido ou Picos da Europa, ou os mais distantes como os de Yosemite nos EUA, são usados ​​como exemplo), há atividades nas montanhas sem a necessidade de solicitar qualquer tipo de permissão.

Os agentes ambientais detiveram por mais de duas horas Tamara Lunger, uma das montanhistas mais famosas do mundo.

A gota que encheu o balde aconteceu neste verão, quando a famosa alpinista italiana (uma das melhores do mundo) Tamara Lunger foi detida ao lado de Ibón Saint Bois na estrada que sobe da cidade de Alaro, até o restaurante Es Verger (uma estrada percorrida por milhares de veículos por ano), sob a desculpa de que eles supostamente vieram da escalada.

Primeiro, eles foram mantidos contra sua vontade, depois foram forçados a esvaziar suas mochilas para inspecioná-las e depois foram levados para a cidade no carro dos agentes, onde esperaram mais de uma hora para que chegassem em casa. Poderíamos abrir a porta (ambos eram nossos convidados), pegar a documentação e entregá-la aos agentes, que até então não tiravam os olhos deles.

Ficamos com vergonha de ver a situação e, principalmente, a imagem que a ilha e seu povo estavam dando na frente de nossos convidados, atletas impecáveis ​​e uma imagem imaculada em todo o mundo.

Não queremos ajustar sazonalmente o turismo e obter um turismo de qualidade? Não queremos que a ilha não seja famosa pelos vídeos que são transmitidos em todo o mundo a partir de Magalef e El Arenal todos os anos?

Temos em nossas mãos para mudar isso e o que estamos fazendo é parar os turistas que poderiam nos dar essa nova imagem. Obviamente, não há vergonha em gastar milhões de euros de todos os contribuintes, promovendo um turismo de qualidade, em feiras internacionais ao redor do mundo. Para que? Para pará-los e apreciar a beleza da nossa ilha?

Ocorre a alguém que Rafael Nadal pode ser parado em um torneio em Nova York porque “achamos que ele estava jogando tênis”? Jogar tênis é crime? E as atividades de montanha também?

Bem, essas coisas acontecem em Mallorca.

Até agora, o que estamos fazendo é o que o resto daqueles que amam esta ilha também está fazendo contra a injustiça. Preocupe-se em participar, organizar e criar uma associação. Esse problema é real para corredores, montanhistas, espeleólogos, escaladores, ciclistas, ciclistas de montanha, parapentes e qualquer pessoa que goste de curtir e estar em contato com a natureza.

O tempo dirá quem está certo.

Eneko e Iker Pou.

Comente agora direto conosco

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.