Cachorro torna-se o primeiro canino da história acima de 7.000 no Himalaia

A cadela Mera, recentemente rebatizada Baru, fez a primeira ascensão canina do Baruntse (7.129 m), montanha na região de Khumbu, no leste do Nepal. Com exceção de uma breve tirolesa auxiliada por montanhistas, a cadela Mera fez a escalada completamente sem ajuda. A ascensão foi realizada em novembro do ano passado.

Segundo dados do Himalayan Database (registro de ascensões e expedições no Himalaia), cães já haviam sido documentados no Campo Base do Everest (5.364 m) e Cascata Kumbu (6.492 m), porém não de uma subida a um lugar tão alto. Especula-se que esta é a maior altura já registrada de que um cão alcançou na história do montanhismo. Mera não tem raça nem idade definida, aparenta ser um cruzamento de mastim tibetano com pastor do Himalaia, e pesa aproximadamente 20 kg.

Foto: Don Wargowsky

Mera chegou ao cume por ter seguido uma equipe da Summit Climb, agência de turismo de montanha Nepalesa. Por sua persistência e simpatia, acabou conquistando o líder da expedição Don Wargowsky, que a adotou. Além disso, Mera também acabou tornando-se a mascote da expedição.

Logo após a ascensão, Mera se tornou uma celebridade instantânea no acampamento base. Mesmo com outros membros afirmando que era impossível um cão chegar ao topo da montanha, a equipe que adotou Mera fez questão de mostrar as fotos do cume.

Foto: Don Wargowsky

Don Wargowsky, assim como todos os integrantes da expedição, deixou bem claro que ninguém forçou Mera a subir a montanha.

Entretanto, um certo drama aconteceu na volta de Wargowsky. A cadela não podia voltar no avião, mas após uma conversa rápida, Mera ficou com Kaji Sherpa, o gerente do acampamento base da expedição, que também criou laços afetivos com o animal. Desta maneira, Kaji fez uma logística básica para levá-la para sua casa onde a cadela vive agora. No Natal, Kaji enviou fotos para Wargowsky. Conforme dito no início do artigo, a cadela foi rebatizada para Baru em homenagem à montanha. Bem cuidada por Kaji, Baru recuperou o peso que perdeu na escalada e está feliz e bem alimentada.

A história foi divulgada esta semana por Don Wargowsky, que, segundo o site mountainplanet.com (que foi quem publicou em primeira mão a notícia), primeiro verificou se não pagaria multas por ter levado um cão ao topo de uma montanha sem ter licença de escalada para ele.

There are 2 comments

Comente agora direto conosco

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.