Você é resiliente em seus treinamentos para enfrentar as mudanças constantes?

A resiliência é a capacidade de o indivíduo lidar com problemas, adaptar-se a mudanças, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas – choque, estresse, algum tipo de evento traumático, etc. – sem entrar em surto psicológico, emocional ou físico, por encontrar soluções estratégicas para enfrentar e superar as adversidades.

Assisti recentemente ao simpósio de treinadores de escalada dos EUA em Salt Lake City, Utah. Chris Danielson, administrador do programa de route-setter (quem monta problemas e vias em muros artificiais) de escalada dos EUA, fez uma apresentação sobre “Intenções de route-setting em competições”. Ele explicou que os setters perceberam a importância de usar módulos há aproximadamente uma década para estabelecer rotas de competição. Esses módulos eram pequenos, incrementando as rotas que eles estabelecem com agarras regulares. Agora, uma década depois, grandes módulos são o principal componente de rotas com agarras regulares incrementando-os. O ponto principal de Chris Danielson foi que há mudanças constantes ao estabelecer vias para competições e será desafiador para os atletas se adaptarem a essa mudança.

Eu refleti sobre a sua observação e sobre como podemos preparar atletas mentalmente para isso. Se os atletas enfrentarão mudanças contínuas nas rotas em competição, então uma qualidade importante para eles desenvolverem seria a adaptabilidade e resiliência à mudança. A mudança cria muita incerteza, o que pode distrair sua atenção e criar desempenhos abaixo do esperado.

A incerteza é inquietante. Tive uma experiência inquietante na semana passada no nosso clube YMCA local, durante o meu processo semanal de quente / frio. Eu alterno entre a sauna de vapor quente e a piscina fria. Eu gosto do sentimento contrastante de calor e frio. A piscina não é muito fria, então não é um desafio entrar nela. É, na verdade, um alívio. Ficar na sauna de vapor quente, no entanto, é um desafio para mim. A temperatura muda muito, criando incertezas e eu fico ansioso desejando certeza.

Quando olhamos para a mudança em um contexto amplo, porém, vemos que ela é a única constante. Tudo está em constante transformação, mudando de uma forma ou posição para outra forma ou posição. O alimento transforma-se em energia quando eu o como; A energia se transforma no meu esforço que me ajuda a escalar. Meu corpo está em uma posição e muda para outra posição ao escalar. A vida é uma mudança constante.

Se a mudança é a única constante, então por que é tão difícil lidar com isso? Não deveria ser fácil lidar com as mudanças, já que também fazemos parte do mundo em mudança? A mudança é difícil porque há outra motivação que nos impulsiona: buscar conforto. A mudança é estressante e nos faz sentir desequilíbrio; buscamos conforto para recuperar o equilíbrio.

Não há nada de errado ou incomum em procurar conforto. No entanto, como buscamos conforto faz a diferença. Se nos concentrarmos nos resultados finais, então ficaremos incertos; direcionamos nossa atenção para um estado futuro onde voltaremos a sentir-nos confortáveis, quando a mudança parecer ter parado. No entanto, podemos buscar conforto de forma diferente.

Primeiro, nos preparamos para a mudança ao saber que o estresse é uma parte natural da nossa experiência. Este é um primeiro passo importante porque tendemos a pensar que o estresse é uma aberração, algo que não deveria ocorrer e algo que o mundo nos impõe apenas para dificultar a nossa vida. Saber que o estresse é uma parte natural da nossa experiência nos ajuda a recebê-lo e procurar as oportunidades de aprendizado nele.

Em segundo lugar, nos adaptamos a situações estressantes pela forma como direcionamos o fluxo de nossa atenção. Nós fazemos isso sendo claros sobre nossos objetivos e sobre os processos em que nos concentraremos durante o estresse. Identificamos as tarefas que precisam da nossa atenção, como as tarefas de pensamento que fazemos com a mente e as tarefas de ação que fazemos com o corpo. Nós deixamos nossa atenção fluir para qualquer tarefa que estivermos fazendo.

Foto: Luka Tamba | https://www.shaunacoxsey.co.uk

No clube YMCA, deixei minha atenção fluir para a mente para fazer um pensamento crítico. Eu estabeleci um objetivo claro: vou ficar na sauna de vapor até um minuto após o vapor desligar. Eu também penso nos processos em que vou me concentrar, enquanto estiver engajado na experiência estressante, processos que ajudam o corpo a se adaptar ao calor. Então eu tomo ação; eu entro na sauna de vapor. Estar no estresse cria muita incerteza: não tenho certeza sobre quando o vapor irá ligar; estou incerto de quanto tempo o vapor permanecerá ligado; e estou incerto sobre a minha capacidade de permanecer no calor até conseguir o objetivo. A mudança é constante e todas essas incertezas tornam difícil para mim me adaptar às mudanças.

Eu percebo que minha incerteza diminui um pouco quando o vapor se acende. Agora, só tenho incerteza sobre quanto tempo ele permanecerá e se eu conseguirei alcançar o objetivo. Então, minha incerteza diminui um pouco mais quando o vapor se apaga. Agora, só tenho dúvidas sobre se eu poderei ficar no calor por mais um minuto e conseguir o objetivo. Então, minha incerteza desaparece depois que um minuto passa e eu alcanço o objetivo. De repente, sinto que posso tolerar melhor o calor, e optar por permanecer na sala de vapor por mais tempo se quiser. Sinto que tenho o poder de escolher, agora que consegui o objetivo.

Posso manter o meu poder de escolha ao longo da experiência, deslocando no que eu foco. A incerteza não precisa diminuir ao longo do tempo; a certeza pode permanecer constante ao longo da experiência. Eu deixo o fluxo da minha atenção ir para processos que permanecem constantes em meio à mudança. Levo minha atenção ao corpo, concentrando-me na respiração, relaxando e desfrutando. Esses processos são certos porque estão sob meu controle e ocorrem no momento presente. Focar desta forma melhora minha capacidade de me adaptar às mudanças. Eu mantenho o poder de escolha ao longo da experiência porque eu estou escolhendo concentrar minha atenção em certos processos em vez de resultados incertos.

Chris Danielson está correto; A configuração de rotas para competições está em constante mudança. Vamos tornar os atletas mais resistentes, treinando-os para mudar no que eles se concentram. Ao ajudá-los a receber o estresse, identificar certos processos que eles podem controlar e praticar a focar nesses processos, criaremos atletas capazes de se adaptarem a mudanças constantes. Em vez de se preocupar com resultados incertos, eles serão resistentes ao se aplicarem a certos processos.

Dica prática: Adaptação certa

Depois de definir o objetivo, não se concentre em resultados incertos; foque em certos processos. Estes processos ocorrem no momento presente, que é tudo o que você pode controlar.

  • Processo de pensar: pense no objetivo. Seja claro sobre exatamente o que deseja alcançar. Ter essa clareza irá ajudá-lo a saber o que você precisa fazer enquanto trabalha para alcançar a meta.
  • Processo de fazer: identifique os processos em que você se concentrará enquanto engajar seu corpo na escalada. Estes serão: variações de respiração, relaxamento/tensão, movimento e foco no olho. Varie a sua respiração, a quantidade de tensão do corpo, com a rapidez/lentidão que você se move e o foco do olho com base no que a escalada exige.

Você se adaptará bem a mudanças constantes, porque você não está se concentrando em resultados incertos; você está se concentrando em processos certos.

1-WarriorsWaylogo_

O livro “The Rock Warrior Way – Mental Training for Climbing” está à venda traduzido para a língua portuguesa no Brasil em: http://www.companhiadaescalada.com.br/

Tradução do original em inglês: Gabriel Veloso

Arno Ilgner distinguiu-se como um escalador pioneiro nos anos 1970 e 80, quando as principais ascenções foram as primeiras fortes e perigosas. Essas façanhas pessoais são a base para Ilgner desenvolver o programa de treinamento físico e mental – Rock Warrior Way ®. Em 1995, após uma pesquisa aprofundada da literatura e prática de treinamento mental e as grandes tradições guerreiras, Ilgner formalizado seus métodos, fundou o Instituto Desiderata, e começou a ensinar seu programa de tempo integral. Desde então, ele tem ajudado centenas de estudantes aguçar a sua consciência, o foco de atenção, e entender seus desafios de atletismo (e de vida) dentro de uma filosofia coerente, baseada em aprendizado de tomada de risco inteligente. Ilgner considera a alegria e satisfação no esforço – a “viagem” – intimamente ligada à realização bem sucedida das metas.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.