Viagem à Argentina para escalar 4 – o que levar?

Antes de enumerar o que a levar para a Argentina vale uma lembrança útil: preste MUITA atenção ao peso de sua bagagem.

Há um limite para toda e qualquer companhia aérea.

Há de se selecionar os equipamentos estritamente necessários a se usar.

Levar certos equipamentos para uma situação pouco provável pode fazer com que tenha o desconforto de pagar pelo seu excesso de bagagem.

Um exemplo: não é uma atitude inteligente levar, por exemplo, um crash-pad para a sua viagem em que o foco principal é em vias tradicionais em móvel.

Mesma regra serve para quem irá escalar onde ficará acampado durante muito tempo e quer levar um notebook.

Obviamente há exceções: se você não tem problemas com dinheiro e pode pagar excesso de bagagem desconsidere qualquer conselho sobre equipamentos.

O equipamento de escalada cabe particularmente a cada escalador e ao estilo que deseja aproveitar no país portenho.

A quantidade de costuras, friends, stoppers, excêntricos e etc é adequado ao local e estilo adotado.

Uma prática inteligente é saber quais vias de escaladas serão escaladas, e que tipo de equipamentos usará nelas.

À parte do equipamento de escalada há alguns outros equipamentos que DEVEM ser levados para proporcionar uma viagem confortável.

Roupas

Nem de longe este post ter a pretensão de sugerir cada item de roupa a levar.

Isso fica a critério de cada escalador.

Importante mesmo é que o estudo criterioso de cada item a ser levado é obrigatório.

Quando maior o volume de roupas levadas, menor será a quantidade de equipamento a se levar, e ainda menor o espaço para levar qualquer tipo de coisa.

Não é uma escolha inteligente levar uma peça de roupa para cada dia de viagem. Não há uma fórmula que produza a quantidade de roupas necessárias para uma viagem de escalada.

Porém uma fato irá acontecer: a necessidade de se lavar a roupa.

Na cidade de Bariloche há uma lavanderia (lavadero) que possui um preço razoável para um bom volume de roupas.

Como regra geral, na hipótese de levar a roupa logo a abertura do local, há a possibilidade de que ao final do dia esteja lavada e seca.

Na Argentina as máquinas de lavar usam água quente para a lavagem.

Na cidade de Esquel também há lavanderias somente no centro comercial da cidade.

Porém enquanto acampado há a opção de lavar você mesmo.

Caso esteja em um camping selvagem (casos de “La Buitrera/Piedra Parada” e “Valle Encantado”) ou camping mais estruturado (casos do “El Frey” , “El Chaltén” e “El Bolsón”) use sabão de coco para que impacte o mínimo possível durante a lavagem.

Saco de dormir

Procure levar um saco de dormir para temperatura de conforto em torno de 0°C.

Este valor é o MÍNIMO para uma região em que o clima varia muito e mesmo no verão há temperaturas em torno de 10° com frequência.

Tenha em mente sempre que durante à noite as temperaturas na Patagônia são baixas se comparadas ao verão brasileiro.

Existem dias de calor intenso sim, mas a média de temperaturas  são mais frias que as temperaturas enfrentadas à noite aqui no Brasil.

Muitos albergues e abrigos de montanha não possuem roupas de camas.

Com isso estende-se o saco de dormir acima de um colchão e pronto.

Não sabe escolher um saco de dormir? Aprenda aqui: http://www.youtube.com/watch?v=xXPI2NHOxrI

Maioria das viagens de escalada para a Argentina deve-se levar em conta que irá acampar.

Pouquíssimos lugares de escalada de grande qualidade há a opção de se ficar em hotel ou pousada em 100% da viagem.

Como estão implícitas longas caminhadas, verifique a qualidade de sua mochila.

Seja exigente a escolher e levar uma mochila confortável, durável e que caiba todo equipamento que separou para a viagem.

Não deixe para viajar para escalar na Argentina com uma mala de rodinhas.

Equipamento de Camping

Equipamentos mínimos de camping como isolante térmico, fogareiro, panelas, canecas, canivetes e etc é imprescindível para locais de escalada como El Frey, El Chaltén, La Buitrera / Piedra Parada, Valle Encantado onde é quase obrigatória a necessidade de se acampar.

No Valle Encantado há uma restrição à visitação: há a necessidade de se fazer um “Termo de Responsabilidade Civil”, e deve ser feito ou em uma delegacia de Bariloche, ou em um escritório da prefeitura.

Para se informar melhor, se informe no “Club Andino Bariloche”.

Novamente continue valendo a regra do bom senso: não leve nada em excesso para que não seja vítima de suas próprias escolhas.

Telefone Celular / Smartphone

Para usar o seu telefone celular na Argentina é relativamente simples.

Caso você queira que as pessoas próximas a você entrem em contato sem maiores dificuldades você pode usar seu próprio aparelho.

Mas deve-se fazer uma escolha antes de sair do Brasil: usar seu número aqui do Brasil ou adquirir um número argentino.

Para o primeiro caso o correto é que procure a sua operadora de telefone celular e veja se ela fornece “Roaming Internacional” e quais são as taxas oferecidas por ela.

Maioria dos casos há a cobrança tanto para realizar ligações como receber, e seguramente as taxas não são baratas.

No aquisição de um plano de roaming internacional tome extremo cuidado: o preço do byte em rede 3G (isso mesmo de cada ínfimo byte) é caríssimo, e até mesmo pequena consulta pode sair por volta de R$100,00.

Há casos REAIS existentes na Argentina de pessoas que utilizaram dados pela rede 3G em Roaming Internacional e que resultou em uma conta de aproximadamente 100 mil reais.

Não caia na tentação de utilizar “só um pouquinho”. Seguramente você irá se arrepender amargamente no futuro bem próximo.

A opção de adquirir um número de celular na Argentina é bem simples: basta comprar um chip pré-pago, ativá-lo e utilizar por lá.

Os aparelhos adquiridos no Brasil funcionam com o chip argentino. Uma das operadoras com melhor sinal no território argentino é a “Personal”.

As outras operadoras de telefonia móvel são Movistar, Claro e Nextel (que na verdade é rádio).

Se no seu planejamento de viagem há a opção de levar um aparelho celular um conselho importante é: verifique se existe sinal onde for escalar e/ou hospedar.

Não há qualquer sinal de celular nas proximidades de La Buitrera / Piedra Parada, Valle Encantado e El Frey.

É bom frizar que não há sinais tanto de Rádio ou Celular.

Caso opte por não levar aparelho celular, há ainda à opção de procurar um “locutório”, e pagar pela sua ligação.

Há sempre um próximo às rodoviárias da Argentina. Usualmente estes mesmos locutórios também provê computadores para acesso à internet.

As ligações não são caras para conversas de pouca duração (cerca de 15 minutos).

Na hospedagem de alguns albergues, há computadores disponibilizados pelo estabelecimento. Porém neste caso tanto a velocidade de internet quanto a qualidade do computador deixam a desejar.

Notebook / Tablet / Netbook

Um antigo hábito de muitos mochileiros e/ou escaladores era procurar uma “lan house” para se conectar na internet. Há ainda várias na Argentina e seu preço é relativamente razoável.

Porém na Argentina praticamente todos os restaurantes, bares e até mesmo albergues possuem rede wireless disponível para seus clientes.

Aliado a isso há a possibilidade de usar o seu aparelho ligado à internet para falar por skype com sua família e amigos.

Outra vantagem bem à mão é poder ir administrando as mídias criadas (fotos e vídeos) com mais rapidez, caso esteja documentando em excesso a sua viagem.

Porém portar este tipo de equipamento traz um problema: há a necessidade de ficar mais atento que o normal em albergues, aeroportos e camping com relação a roubos.

Não que irão acontecer furtos, mas em qualquer lugar do mundo há de redobrar a atenção com relação a estes a aparelhos eletrônicos.

Licenças

Alguns locais de escalada da Argentina há a necessidade de se informar à delegacia, ou Club Andino, que irá escalar.

Nas cidades de El Bolsón e no Parque Nacional Los Alerces é obrigatório a informação nos centros turísticos de toda e qualquer atividade de montanha que irá fazer.

Para escalar no Valle Encantado o importante é saber que o local é aberto à escaladas COM LICENÇA de 1 de março a 26 de dezembro.

Não há exceções nem tolerância para nenhuma pessoa.

O descumprimento desta regra pode levar você a ser preso por invasão de propriedade particular

Este tipo de proibição é devido à vários incidentes de mau comportamento de escaladores no local durante o verão.

O proprietário tolerou escaladores por lá até 2009 até que a última gota de água foi um falso professor de yoga brasileiro que despejou 1 litro de solvente de tintas em um braço do rio que atravessava o local.

O Blog de Escalada PESSOALMENTE fez uma denúncia pública a este criminoso em 2010, o que também colaborou para que fosse flexibilizada a visitação fora das datas estabelecidas.

Cabe a escaladores brasileiros que queiram visitar o local pagar para realizar a “declaração de responsabilidade civil” e poder escalar no local.

Qualquer ato irresponsável no local pode ocasionar no fechamento total do local novamente.

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Foi jurado do Rio Mountain Festival e já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.