Uso dos pés na escalada e como fortalecê-los

Em todos os sites que abordam montanhismo e escalada, aparecem artigos sobre o uso adequado dos pés. Mas nenhum menciona que, para um ótimo apoio do pé na escalada, é necessário uma musculação adequada que produza uma ótima manutenção do antepé. Em especial para o dedão do pé (primeiro pododáctilo ou hálux), exercitá-lo é fundamental.

Muitas vezes, especialmente em principiantes, é verificado o mal uso dos pés. Para quem está começando, é nítido durante a prática da escalada, como não apoiam bem os pés nas agarras. Na escalada é grande a porcentagem de pisadas não somente com o antepé (muitas vezes somente a ponta do pé), mas em agarras com não mais que alguns centímetros quadrados de superfície.

A flexão do pé, em especial a flexão do halux maior, são músculos não muito desenvolvidos, pois ninguém caminha nas pontas dos pés. O principiante produz uma falta de flexão do antepé e em algumas ocasiões, uma extensão deste ao suportar todo o peso do corpo. Uma angulação negativa do antepé sobre a agarra, produz uma diminuição da força de fricção e, com isso, perde a transferência do peso aos pés, tendo de usar mais as mãos para escalar.

Em um muro com 90° de inclinação (ou seja totalmente vertical), a transferência do peso aos pés pode ser algo como 95%. Isso quer dizer que quando se escala nas pontas dos pés, significa que é quase a mesma coisa que caminhar nas pontas dos pés, como se fosse uma bailarina. Basta tentar caminhar nas pontas dos pés com tênis para perceber que é exercido uma grande quantidade de forças sobre o antepé.

É por este motivo que principiantes devem-se sentir que são desajeitados ao não saber usar bem os pés para escalar. Isso porque é necessário um bom tempo para poder fortalecer os músculos encarregados da flexão do antepé e do dedão. Este fortalecimento requer meses. Nas bailarinas, o domínio da técnica de ponta requer anos de treinamento. Para um escalador é também necessário tempo.

Esta é outra das razões pelas quais é necessário usar as sapatilhas de escaladas apertadas, pois isso ajuda a enrijecer o antepé e facilita a habilidade de ficar somente nas pontas dos dedos em agarras pequenas. Mas para escaladores principiantes, chegar a isso não é fácil e a sapatilha de escalada demasiadamente apertada será mais um incômodo do que um benefício.

Um exercício útil de fazer, é trabalhar as panturrilhas, com o diferencial de que se chegue ao final do exercício de tentar colocar o pé o mais alto que se possa sobre a ponta do pé. Por outro lado, escalar em paredes verticais inicialmente, não somente melhora a técnica, como também fortalece mais rápido os músculos encarregados de manter-se em cima das pontas dos pés.

Entretanto, em vias negativas o antepé e o dedão produzem ao flexionarem uma espécie de encaixe do pé com as agarras, mesmo que talvez não se distribua tanto peso ao pé, conseguindo manter o corpo grudado à parede, para poder seguir avançando. Portanto, o bom desenvolvimento desta musculação é útil para todo tipo de graduação no muro.

Ao passar a ficar na ponta do dedão, traz várias vantagens na escalada:

  1. Poder ficar em pé e transferir o peso do corpo à agarras muito pequenas
  2. Poder fazer mudança de pés com maior facilidade
  3. Poder girar o pé facilmente, sem que ele saia da agarra (girando sobre o eixo centra que é a ponta do dedão)
  4. Poder ter maior alcance, pois se ficar nas pontas dos pés, também ode ganhar alguns centímetros extras para escalar.

There is one comment

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.