Como praticar turismo sustentável gerando impacto positivo em viagens

Apesar de poucas pessoas saberem, existe uma enorme diferença entre um turista sustentável e um viajante comum. O viajante comum é uma espécie de contemplador de paisagens, museus e locais turísticos. Já o turista sustentável, podemos considerar alguém envolvido com as comunidades locais enquanto viaja.

Pode parecer uma diferença baseada na retórica, mas não é. Neste pequena diferença, de participar ou não da vida existente no local que viaja, é que está o segredo do real turismo sustentável. Por mais consciente que seja um turista (sim, há exceções, mas não estou falando delas), ele não visita um lugar interessado em muitos aspectos sociais.

Mas quando a preocupação de impacto ambiental, assim como a prática do turismo sustentável, pode colaborar para fortalecer o conceito moderno de turismo sustentável. O Turismo Sustentável tem como objetivo atender simultaneamente às necessidades dos turistas e das comunidades receptoras, protegendo e ampliando as oportunidades para o futuro. A partir do momento que o turista se preocupa com a sua ação no lugar que visita, ele torna-se sustentável.

Indo mais a fundo neste conceito, a simples definição para um desenvolvimento sustentável:

Sustentável é o desenvolvimento capaz de suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações. É o desenvolvimento que não esgota os recursos para o futuro.

Fazendo um paralelo, é mais ou menos a matemática que você faz com a sua família no momento de comprar e consumir os recursos da sua casa. Cada um deve consumir os recursos (água, energia, comida, etc.) de maneira responsável para que não falte a outra pessoa.

Ecoturismo é turismo sustentável?

O ecoturismo é simplesmente um tipo de turismo no qual o visitante interage com o meio ambiente, geralmente preservando o bem-estar da população local, aprendendo sobre a vida em um ambiente diferente do seu. Não necessariamente está previsto neste conceito a preservação do meio ambiente de maneira que tudo aquilo para as futuras gerações. Muito menos está implícito que há um real benefício da população local com aquela atividade.

O turismo verdadeiramente sustentável é um desenvolvimento turístico que busca o equilíbrio entre os aspectos meio ambientais, econômicos e socioculturais do meio.

Por isso, analisando friamente, o ecoturismo é apenas uma parte do turismo sustentável. Isso porque a sustentabilidade não fica restrita a hotéis com energias renováveis, conservação ou empresas que o exploram preocupadas com as emissões de carbono. Isso é o que aparece para á primeira vista ao turista, mas é necessário saber como é o impacto deste turismo para a população local, assim como para as comunidades da região.

A questão da sustentabilidade não é somente ecológica, mas também social. Não é apenas ter um álibi para sua consciência. Não é fazendo textões em rede social que irá defender a sustentabilidade, mas atuando de fato.

Montanhismo e escalada é um turismo sustentável?

Muitos montanhistas e escaladores gostam de dizer que fazem parte de um turismo sustentável, apenas por movimentar o comércio local. Mas a questão de sustentabilidade não funciona bem assim. Há montanhistas e escaladores que não possuem atitude de respeito à sustentabilidade, muito menos às pessoas que convive na atividade. Obviamente que mesmo não sendo muitos, os maus praticantes fazem um estrago considerável, prejudicando toda a comunidade.

Como assim? Basta verificar se a média (sim há exceções, mas não é o caso de focar nelas somente) que se diz praticante de escalada sustentável possui as seguintes práticas abaixo:

Foto: http://www.demainjechange.com/

  • Montanhista
    • Enterra as fezes ao defecar?
    • Usa um shit tube em regiões com visitação maciça de pessoas?
    • Separa o lixo em refúgios de montanha?
    • Guarda o lixo (orgânico e inorgânico) que produz na atividade?
    • Não faze fogo em área proibida?
    • Recolhe o lixo encontrado no trekking?
    • Doa roupas sem de uso para a população carente do local?
    • Fiscaliza de alguma marca de equipamentos possui ética com o meio ambiente?

  • Escalador
    • Escova as agarras sujas de magnésio após escalar?
    • Guarda o lixo (orgânico e inorgânico) que produz na atividade?
    • Recolhe o lixo encontrado no local de escalada?
    • Não escuta música em alto-falantes como se estivesse em casa?
    • Separa o lixo em refúgios de montanha?
    • Não deixa esparadrapo na base das vias?
    • Ensina a população local a escalar?
    • Doa roupas sem de uso para a população carente do local?
    • Cobra de marca de equipamentos e roupas patrocinar atletas do esporte?
    • Verifica se atletas patrocinados possuem postura respeitosa com a comunidade?

Como ser um turista sustentável

Ser um turista sustentável não é fácil. Na maioria das vezes requer tomar decisões mais conscientes enquanto uma viagem é planejada. Sempre se preocupando em ser mais responsável de uma maneira global. Consigo e com as outras pessoas. Isso porque de nada adianta respeitar algumas coisas, mas ser negligente com outras (como por exemplo desrespeitar o próximo).

Mas como poderia, além das coisas básicas citadas na lista acima, contribuir para um turismo sustentável? Simples, basta cortar alguns hábitos de turismo que é predatório para a sustentabilidade em geral.

Portanto procure realizar as seguintes coisas:

  • Procure alugar casas e quartos em pequenas pousadas em vez de hotéis de grandes redes
  • Dê prioridade a sempre conhecer novos lugares e novas pessoas. Mesmo indo ao mesmo lugar, procure fazer coisas novas e ficar em novos estabelecimentos.
  • Envolva-se com as comunidades locais e procure saber de suas realidades
  • Privilegie os locais da região para realizar compras, evitando supermercados de grandes redes e/ou grandes lojas. Coma sempre nos restaurantes simples da região, evitando shoppings
  • Valorize pousadas que possuam projetos sociais e filosofia que
  • Escolha com muito critério a empresa que irá fazer excursões
  • Faça escolhas baseadas na qualidade, nunca no preço final
  • Denuncie sempre que vir algo errado ou algum abuso
  • Fiscalize e exija que uma marca (nacional ou importada) patrocine um atleta de destaque de seu país
  • Fiscalize e exija se alguma marca (nacional ou importada) é engajada em questões de sustentabilidade

Argentina de nascimento e brasileira de coração, é apaixonada pela Patagônia e Serra da Mantiqueira.
Entusiasta de escalada, trekking e camping.
Tem como formação e profissão designer de produto e desenvolve produtos para esportes de natureza.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.