Tudo o que um escalador precisa saber sobre contrações musculares

O trabalho muscular que o corpo realiza durante as suas atividades diárias raramente é percebido de maneira consciente, sobretudo em uma sociedade cada vez mais sedentarizada pelos avanços tecnológicos que garante sua sobrevivência muito mais pelo intelecto sem muita clareza acerca do papel corporal nas atividades diárias.

Salvo aqueles dias quando ocorre algum tipo de desconforto em determinado local que obriga a realização de alguma alteração na rotina para aliviar aquela sensação, que corriqueiramente é tratada com uma pílula ou drágea, raramente as pessoas cessam a atividade mental para se observar e perceber os sinais do próprio corpo.

Contração muscular 3

Foto : http://portaldoprofessor.mec.gov.br

Quando essa realidade é transferida para a prática de alguma atividade física a realidade não é muito diferente, pois é grande o número de praticantes que realiza suas atividades corporais prediletas com pouca ou nenhuma consciência do trabalho de conexão interna mais profunda.

Sempre que o corpo está em movimento, seja levando uma panela do fogão para a mesa ou erguendo uma barra de ferro com anilhas, existe uma série de reações que precisam acontecer de maneira eficiente para que a informação saia do seu cérebro e chegue de maneira clara até as fibras musculares responsáveis pela realização da tarefa que será realizada.

Quando o funcionamento dessas fibras musculares acontece de maneira consciente e intencional as contrações musculares são mais eficientes e consequentemente seu movimento de melhor qualidade.

Então, quais são os tipos de contrações musculares que ocorrem na escalada?

Primeiramente é preciso observar que para existir contração voluntária é preciso que esse músculo seja um músculo estriado, ou seja, um músculo capaz de realizar movimentos de maneira voluntária de acordo com a sua intenção e necessidade.

Contração muscular 2

Foto : http://colebradburn.com

Existem também os chamados músculos lisos, que realizam seu trabalho de maneira independente e estão relacionados aos órgãos internos do organismo, como os movimentos peristálticos realizados pelo seu intestino por exemplo.

Serão abordadas aqui hoje somente as contrações de músculos estriados, foco das contrações na atividade física.

Os músculos estriados realizam 3 tipos diferentes de contração com diferentes características de produção de força (para saber mais sobre a força e como treinar).

Para ascender um escalador precisa vencer a força da gravidade que o puxa pra baixo fazendo com que seu corpo suba através de movimentos combinados de braços e pernas, realizando contrações concêntricas.

Essas contrações se caracterizam pela aproximação da origem/inserção do músculo e pelo encurtamento das fibras musculares fazendo com que a força produzida (força potente) seja maior do que a força de resistência, que nesse caso é o próprio corpo do escalador.

Para treinar essas contrações existem diversas formas distintas de acordo com o objetivo do treino.

Por exemplo, um escalador forte com um bom volume de massa muscular que entra em fadiga relativamente rápido ao longo da via provavelmente carece de um bom condicionamento em resistência de força, que permite contrações musculares por mais tempo retardando o aparecimento da fadiga.

Para pessoas com esse perfil é importante realizar treinos focados na melhora dessa característica, pois eles irão melhorar gradativamente a resistência muscular, retardando o aparecimento da fadiga e consequente exaustão.

Sabe quando você se encontra naquele ponto crucial da via onde você já sabe que a sua agarra é pequena e você precisa permanecer ali por alguns instantes, todo duro e pendurado apenas pelas falanges e o bico da sapatilha, em total contração muscular.

A contração muscular que ocorre nesse momento é chamada de contração isométrica, pois é uma contração onde não existe aproximação ou afastamento da origem/inserção do músculo e a força de resistência é exatamente a mesma gerada pelo músculo, ou seja, é aquele momento que apesar de você estar “parado” existe uma produção de força descomunal, que só quem conhece sabe.

contracao_escalador_2

Foto : http://upskillclimbing.blogspot.com

Esse treino é negligenciado por uma parcela dos escaladores, mas é fundamental para poder melhorar seu desempenho e técnica, pois todos os escaladores permanecem em posições de isometria independente do tamanho ou grau da via. Muitos desses momentos de isometria são justamente a pausa para descanso e o ponto de recuperação do fôlego.

Sabe aquela hora que você fica pendurado por apenas um braço sacudindo loucamente o outro para reativar a circulação o mais rápido possível para voltar à escalada?

Pois é, se você passa um perrengue nessas horas é interessante conversar com o profissional que te acompanha e pensar em começar a realizar uns treinos de isometria para melhorar seu desempenho.

O último tipo de contração capaz de ser executada pelos músculos estriados são as chamadas contrações excêntricas. Sabe aquele momento onde você precisa fazer um ataque naquela agarra que está um pouco mais afastadas, longe do alcance do seu braço e você tem que se esticar todos para conseguir alcançá-la, mas seja por um erro de cálculo ou falta de força, acaba não conseguindo se firmar na rocha.

Se você é daqueles escaladores mais casca grossa que fazem de tudo para não perder a passagem sem ter que sair da via (no caso do Boulder) ou precisar da segurança, você sabe o quanto é difícil e quanta força demanda retornar à passagem anterior com a força dos seus membros para tentar um novo ataque.

Contração muscular 1

Foto : http://www.sobiologia.com.br/

Essa força descendente onde ocorre o afastamento da origem/inserção do músculo e a força de resistência é maior do que a força de potência é o que caracteriza as contrações excêntricas.

Essa contração é a contração muscular que tem a maior capacidade de geração de força, pois ela usa não somente a capacidade contrátil da fibra muscular mas também os elementos elásticos dos seus músculos, tendões e ligamentos, possibilitando uma produção de força maior do que a contração isométrica e a concêntrica .

Para realizar treinos específicos de força excêntrica normalmente precisa-se de ajuda de um professor ou colega de treino, pois os pesos utilizados são maiores do que aqueles que uma pessoa consegue levantar sozinha em contrações excêntricas, portanto peça auxílio e orientação de um profissional antes de realizar esse tipo de treino.

Estou à disposição caso existam dúvidas, sugestões, críticas ou elogios.

Espero que tenham gostado do artigo desse mês e boas escaladas!

Sobre o Autor

Leonardo Oshiro

Leonardo Oshiro

Leonardo Oshiro, é educador físico e profissional certificado no NOLS (National Outdoors Leadership School) , professor de pilates, personal trainer e é mochileiro desde os 17 anos.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.