Três turistas são expulsos de Torres del Paine por acender fogo em lugar proibido

Três turistas israelenses foram expulsos do Parque Torres del Paine no Chile após serem surpreendidos acendendo fogo em um lugar proibido. A expulsão ocorreu no final de semana quando foram autuados por um guarda-parque que chamou a polícia para a retirada dos turistas.

Após a retirada os turistas foram detidos em uma delegacia, quando receberam da polícia a informação de que não poderiam deixar o Chile até que a justiça decida a punição.

Os fiscais da Corporación Nacional Forestal (Conaf), entidade chilena responsável por cuidar dos parques nacionais do país, são bem rígidos com a regra de fogo em local não autorizado desde um incêndio de grandes proporções em 2011 que queimou mais de 230.000 hectares (2.300 km²). O incêndio foi causado pelo turista israelense Rotem Singer que ateou fogo a um papel higiênico. Anos mais tarde Sigern foi condenado a pagar uma indenização de 4.850.000 pesos chilenos (aproximadamente R$ 25.000) e realizar trabalhos de recuperação do eco-sistema.

Foto: http://www.turistaloserastu.es/

Desde o enrijecimento das regras em 2012 cerca de 30 pessoas, segundo informações do Conaf, já foram autuadas e expulsas do país. Na extensa lista de expulsões fica evidente a rigidez por não ter distinção de nacionalidade.

Brasileiros expulsos em 2016

No ano passado dois brasileiros passaram por uma acusação semelhante e também foram expulsos do parque.

Dias mais tarde um deles publicou esclarecimentos em redes sociais, afirmando que tinha provas documentais que não passou de um mal entendido. Procurado pela redação da Revista Blog de Escalada para que publicasse as evidências não retornou os contatos.

There are 2 comments

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.