Estudo conclui que ficar exposto à natureza melhora o bem-estar, percepção espacial e reduz impulsividade

Uma pesquisa científica publicada no PLOS One, uma revista científica de livre acesso disponível apenas online, concluiu que estar exposto à natureza melhora o bem-estar expandindo a percepção espacial, o que reduz a tomada de decisão impulsiva. A nova pesquisa ajuda a explicar alguns dos mecanismos subjacentes à conexão de natureza e saúde.

A pesquisa, realizada por Meredith A. Repke, Meredith S. Berry, Lucian G. Conway III, Alexander Metcalf, Reid M. Hensen e Conor Phelan. Foram analisados 609 adultos norte-americanos que responderam a uma pesquisa através do Mechanical Turk da Amazon. O Amazon Mechanical Turk (também conhecido como MTurk) é um crowdsourcing (ação de obter ideias, conteúdos ou até mesmo serviços a partir de contribuições), que permite que indivíduos e empresas coordenem o uso da inteligência humana para executar tarefas que os computadores atualmente não conseguem realizar.

Os pesquisadores descobriram um efeito indireto da exposição da natureza na saúde através da tomada de decisões impulsivas. A impulsividade é um dos sintomas comuns ao TDAH – Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade. A pessoa impulsiva é aquela que age sem pensar, ou seja, por impulso. Assim, não analisa a possibilidade de esperar um momento oportuno para suas ações, causando grande prejuízo para si mesma e para os seus relacionamentos. Comumente o impulsivo acaba se arrependendo.

As pessoas que relataram que estar mais perto de um parque, reserva natural, ou moravam em bairros mais verdes passando mais tempo ao ar livre, tendem a ter níveis mais baixos de impulsividade, o que, por sua vez, estava associado à melhoria da saúde. Esta associação foi realizada após análise do controle do nível de educação e renda familiar dos participantes.

Os pesquisadores acompanharam também um experimento em 66 estudantes de graduação. Os alunos foram designados aleatoriamente para ver fotografias de paisagens naturais ou fotografias de prédios, cidades e estradas, enquanto completavam uma tarefa de “desconto por atraso”. O desconto por atraso é a tendência de obter uma recompensa menor disponível imediatamente, em vez de uma recompensa maior que será entregue no futuro. Neste caso, perguntou-se aos participantes se prefeririam menos dias de melhoria da qualidade do ar, contra um maior número de dias de melhoria da qualidade do ar no futuro.

Um estudo pós-experimento revelou que os participantes que visualizaram o cenário natural eram mais propensos a relatar que o espaço ao redor deles se expandia. Além disso, a percepção expandida do espaço estava ligada à redução da impulsividade, medida pela tarefa de desconto de atraso.

O estudo, intitulado “How does nature exposure make people healthier?: Evidence for the role of impulsivity and expanded space perception”, pode ser lido gratuitamente.

Esses resultados podem ter implicações importantes para a compreensão dos efeitos da exposição da natureza nos resultados de saúde, sugerindo que, com o aumento da exposição à natureza, a tomada de decisão impulsiva pode levar a estresse, ansiedade, depressão e redução do bem-estar geral.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.