Saiba quais são os 15 trekkings mais interessantes do mundo

O que faz um roteiro de trekking ser “melhor” ou “pior” do que outro? Respondendo rapidamente: NADA. Um roteiro de trekking ser “bom” ou “ruim”, depende muito do gosto pessoal de cada um. Por isso a lista abaixo, elaborada com cuidado e levando em consideração a consulta de amigos, guia de montanha e agências de turismo, pode não incluir a sua favorita.

Se o seu trekking favorito não estiver abaixo, muito provavelmente não quer dizer que ele é “ruim” ou “pior” que os escolhidos por você. A lista abaixo, portanto, serve apenas para que entre no seu conhecimento alguns destinos que, muito provavelmente, não entraram no seu radar. Isso porque, claro, o mundo é um lugar MUITO grande e, obviamente, há vários lugares para conhecer.

Por isso, encare a lista abaixo como um convite a que você, caro leitor, se motive a economizar dinheiro para conhecê-los. Após visitar cada um destes lugares, poderá dizer com 100% certeza que merecem, ou não, estar entre os melhores do mundo.

Lembrando também que a distância percorrida, além da beleza panorâmica, foi apenas alguns dos quesitos levados em conta para a elaboração desta lista. Algumas destas rotas possuem uma carga história e religiosa interessante e que, diferentemente de outras rotas, tendem a acrescentar culturalmente a quem a percorre.

Trilha GR 20 – Córcega

A Córsega é a quarta maior ilha do Mar Mediterrâneo (depois da Sicília, Sardenha e Chipre), ficando a oeste da Itália, mas faz parte da França. É mundialmente conhecida como o berço de Napoleão Bonaparte. Na ilha existe o trekking GR 20 (também conhecida como fra li monti), considerada perfeita para montanhistas experientes. Com 180 km de extensão, passa por paisagens típicas das ilhas mediterrâneas e, durante os dias de tempo firme, possui um por do sol bastante fotogênico.

Usualmente os praticantes levam em torno de 15 dias para completar. No trekking, que exige preparo físico e bons conhecimentos de orientação, visita-se montanhas como Monte Incudine (2.136 m) e Monte d’Oro (2.389 m). Para os praticantes de trekking é conhecida como uma trilha difícil, mas constantemente citada como das melhores do mundo.

Cinque Terre – Itália

Foto : Suzy Bennett | https://www.theguardian.com

Foto : Jonathan Reid | http://www.ezroadtrips.com/

Frequentemente citada como a rota perfeita para namorados praticantes de trekking, a Cinque Terre une cinco pequenas cidades italianas que ficam no Mar Mediterrâneo (Monterosso al Mare, Vernazza, Corniglia, Manarola e Riomaggiore). Não é um trekking difícil, pois é de somente 12 a 15 km de extensão, mas é um dos roteiros mais interessantes da Europa. Para quem gosta de caminhar por vários lugares pitorescos, mas não possui muito tempo disponível, é a escolha perfeita.

O vinho, produto mais conhecido de Cinque Terre, é representado pelo sciacchetrà e pelo bianco 5 Terre. Durante o trekking é possível degustar os pratos típicos da cozinha ligure, o doce de limão e o melhor pesto genovês.

Rota Laugavegurinn – Islândia

Foto : http://benedante.blogspot.com.br/

Foto : http://gowest.is/

Se você procura vulcões, procure saber mais sobre o trekking Laugavegurinn. Nele é possível aprofundar no conhecimento de vulcões, pois testemunhar as crateras de Magni e Móði. Neste trekking, com extensão de 55 km, é possível conhecer melhor a natureza de um lugar europeu, mas totalmente isolado do continente. Também é possível ficar hospedado nas cabanas rústicas disponibilizadas para quem faz o trajeto.

É possível combinar este trekking com a Fimmvörðuháls route, o que acrescenta 25 km no percurso da Laugavegurinn.

O Caminho de Santiago (rota francesa) – Espanha

Foto : http://www.sunshineideas.com/

Foto : Mary Stone | https://akseac.com

Paisagem, religiosidade, história e, principalmente reflexão pessoal fazem do Caminho de Santiago uma rota de trekking mais que interessante. Há várias rotas, mas a mais famosa e tradicional é a francesa. Por ela, que sai do sul da França, e chega até Santiago de Compostela (podendo ser extendida até Finisterre). Ao contrário do que muitos acreditam, não é um trekking difícil, muito menos exige conhecimentos avançados em montanhismo.

Todo o percurso possui uma infra-estrutura relativamente boa, não necessitando sequer de camping ou estadia em local selvagem. Mas toda a experiência é, segundo muitos dizem, transformadora. Nela é possível conhecer vários sotaques espanhóis, culinária de cada província e, claro, refletir sobre si mesmo e na maneira que vive, Ao todo são 777 km (caso feito de San Jean Pier d’Port a Santiago de Compostela) e leva, em média, 30 dias para ser finalizada.

Kungsleden – Suécia

Foto : Cody Duncan | http://www.codyduncan.com/

Foto : Cody Duncan | http://www.codyduncan.com/

O desafiante trekking de 430 quilômetros no estremo norte da Suécia é conhecido como “trilha do rei” (tradução literal de Kungsleden) e um dos mais inspiradores do continente Europeu. Seu percurso é feito somente no verão (ou nas últimas semanas de primavera e primeiras de outono) é possível vislumbrar vegetações únicas como tundras, glaciares e florestas de bétulas.

Por ser um percurso longo é permitido o camping em vários pontos do caminho e, para a alegria de vários montanhistas, a associação sueca de turismo mantém 21 refúgios para que os praticantes possam cozinhar e dormir.

Trilha Nacional de Israel – Israel

Se você tem interesse em história da humanidade, religião e atividades de montanha, a trilha nacional de Israel é perfeita para você. Vários locais citados em passagens bíblicas podem ser visitados, assim como diversas atividades ecumênicas podem ser realizadas.

Começando no Mar Vermelho e terminando na fronteira do Líbano, possui 1.100 km de deserto, bosques e muitas montanhas.

Trekking Hielo Azul – Argentina

Não é nenhum exagero afirmar que a cidade de El Bolsón é o paraíso argentino dos trekkings mais bonitos. O mais icônico da reião é, sem sombra de dúvida o Hielo Azul. Com águas cor turquesa e florestas que parecem ter saído do filme Senhor dos Anéis, é uma pedra preciosa em termos de trekking.

Possui aproximadamente 25 a 30 km de extensão, com dificuldade é mediana, e pode ser feito somente até a metade (este trajeto tem o nome de Cajón del Azul). O pernoite é feito em um refúgio de montanha charmoso de maneira, típico da patagônia.

Trekking Santa Cruz Ulta (Cordillera Blanca) – Peru

A potencialidade de trekkings na Cordillera Blanca é gigantesca. Há, inclusive, um artigo aqui na Revista Blog de Escalada que serve de guia essencial para conhecer melhor o lugar. Dentre todos os roteiros de trekking existentes por lá, a Rota Santa Cruz Ulta é destaque. Com um distância de 50 km, é possível explorar a Cordillera Blanca.

Por ela visita-se três vales diferentes e ver os picos mais importantes, visitar aldeias típicas dos Andes, ver o vôo dos condores na Cordillera Blanca. No trekking atinge-se a altitude de 4.850m. A atividade é perfeita para quem tem curiosidade de como é estar em um ambiente de alta montanha.

Dientes de Navarrino – Chile

Dientes de Navarino

Foto: Freddy Duclerc

Foto: Freddy Duclerc

Os Dientes de Navarino é o trekking mais ao sul do mundo. Por isso é, sem nenhum exagero, entrar na pureza de uma paisagem praticamente virgem, onde a natureza está preservada em todo o seu esplendor. A cordilheira Dientes de Navarino está localizada ao norte do arquipélago do Cabo Horn em frente à Antártida, que fica a uma distância de 800 km por mar aberto.

O circuito Dientes de Navarino é um trekking que exige, estratégia, paciência e planejamento. A dificuldade deste trekking é de nível médio a intenso. Durante todo os dias de travessia, que podem variar com a volta clássica em cinco dias ou em sete dias indo até Cerro Betinelli e Laguna Windhond. Aqui na Revista Blog de Escalada há o mais completo guia de Dientes de Navarino escrito em língua portuguesa, para lê-lo clique aqui.

Trilha Chico Mendes – Brasil

O percurso, que está localizado na Reserva Extrativista Chico Mendes, é administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e localizado na porção sul do Acre, próximo à fronteira do Brasil com Peru e Bolívia. Dentro da reserva há uma diversidade singular de aves, anfíbios e um refúgio de borboletas e aves.

A Trilha Chico Mendes, que possui de 90 km e atravessa a Floresta Amazônica e mostra a realidade de quem vive dentro da reserva extrativista que é considerada modelo de sustentabilidade.

 

 

Trekking na costa dos Naufragios – EUA

O trekking é ideal para quem busca uma caminhada em praias. Percorrendo 56 km, é possível encontrar vestígios de naufrágios acontecidos na costa dos EUA. Além dos atrativos culturais, há o fator climático: o percurso é extremamente chuvoso.

Todo o circuito fica no parque americano Olympic. Parque Nacional Olympic é dominado pelo Monte Olympus (2.428 m) e é um dos destinos preferidos por família de mochileiros.

Circuito do Homem das Neves – Butão

Foto : http://himalayanexpeditions.com/

Foto : David Bibby

Você se julga um explorador dos tempos modernos? Então o que você procura é o trekking do homem das neves (Snowman’s Trek). Este é considerado por mitos como uma das rotas mais difíceis do planeta. Por totalizar 347 km de distância e atingir altitudes de 5.300 m acima do nível do mar, é somente indicado a quem está em boa forma física. Para se ter uma idéia, somente metade das pessoas que tentam o trekking, chegam ao seu destino final.

Importante lembrar que dificuldade nada tem a ver com periculosidade, mas sim com um conjunto de fatores que somados resultam no grau de dificuldade. Aquele que acredita que um trekking que é possível de desistir não significa dificuldade, muito provavelmente não sabe muito sobre o tema e quer apenas passar medo em quem não conhece.

Para esta rota é necessário contratar um guia obrigatoriamente.

Travessia do Himalaia – Nepal

Uma das rotas de trekking mais desafiantes do mundo é, sem sombra de dúvida, a Travessia do Himalaia. Este trekking atravessa boa parte da cordilheira do Himalaia passando por povoados isolados da Índia, Paquistão, Tibet, Nepal e Butão. A parte nepalesa é considerada a mas extensa e a de mais fácil acesso. Ao todo o trekking soma 1.600 km dividido em 10 partes.

Durante todo o trajeto é possível observar, além da fauna e flora, mosteiros budistas. O trekking foi criado, e é administrado, pela Associação de Agências de Trekking do Nepal.

Trekking Bibbulmun – Australia

Com mais de 1.100 km de extensão, o Trekking Bibbulmun possui a possibilidade singular de verificar uma biodiversidade única como, por exemplo, cangurus, emus, aves e koalas.

Dividido em nove partes, exige a contratação de guias em alguma delas. O trekking é considerado dos mais icônicos da Austrália

Trekking Yoshida – Japão

Uma total imersão na cultura tradicional japonesa é o que promete o trekking Yoshida. O ponto algo deste trekking é a caminhada até o Monte Fuji (3.776 m) que é o ponto mais alto do Japão. O maior atrativo não é somente a paisagem mas também a oportunidade de viver a cultura japonesa de um dos países mais fascinantes do mundo.

Com uma distância bastante curta, cerca de 13 km, é dos trekkings mais reflexivos que um praticante pode fazer, especialmente por sua dificuldade relativamente baixa.

Sobre o Autor

Luciano Fernandes

Luciano Fernandes

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é apaixonado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema”. Foi jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.