Tratamentos médicos milagrosos para tendinites de escaladores

Faz algumas semanas que comecei a sentir uma dor no tendão flexor do quarto dedo da mão direita após os treinamentos. Fui a um especialista em mãos, que fez uma ecografia e descobriu que formou uma tendinose, por causa dos anos de treinamento e exigência do tendão.

Irão realizar uma infiltração no meu dedo dedo para desinflamar e que levaria de quatro a seis dias para voltar a escalar.

Minha pergunta é se sabe o que é mais recomendavel no meu caso, ou se é conveniente fazer o procedimento.

Desde já agradeço muito a informação.

Para responder sua pergunta, preferi conversar com um amigo, o qual é especialista em traumatologia de mãos, com anos de experiência e que, inclusive, conhece a realidade de escaladores, tendo feito apresentações sobre o assunto em congressos de traumatologia e medicina de montanha. Alem disso é esportista, montanhista e já escalou. A resposta dele é muito similar ao que encontrei em bibliografia e, pela minha própria experiência, nos últimos 20 anos com escaladores e esportistas. Obviamente é apenas uma opinião, mas não uma regra existente.

As infiltrações, na grande maioria das vezes, são como corticoides, os quais são um potente anti-inflamatório. Na grande maioria das vezes a dor desaparece milagrosamente e a inflamação tende a diminuir. Usa-se com muita frequência em tendinopatias de todos os tipos e seus resultados são muito bons quando o foto é o controle da dor… MAS…

Há uma grande incidência de rompimento de tendões, geralmente em esportistas que se dedicam de maneira mais frequente ao seu esporte. Portanto, se no início poderá se sentir bem, mas seguir com a mesma atividade e intensidade, uma nova lesão pode deixá-lo igual ou pior que antes da inflamação. Isso com a perspectiva de rompimento do tendão e, por isso, ter de fazer uma reparação cirúrgica. Que o corticoide diminua a dor, não significa que este tendão tenha melhorado. Inclusive o mesmo corticoide interfere com uma correta reparação. Os tempos de reparação do tendão, desta maneira, diminuem. Ou seja, os tempos de repouso que deveria usar para uma boa cicatrização , são os mesmos que sem corticoide.

Então, por que atletas de alto rendimento fazem infiltração como mudam de roupa íntima? (nem todos atletas e nem todos trocam muito frequentemente de roupa íntima).

Diante de uma competição que acontecerá em poucos dias, uma lesão incômoda pode ser comprometedora para competir. Junto disso há ainda os patrocinadores, premiações e medalhas que justifiquem os meios para arriscar e mais tarde é visto como resolver este problema. Usar atletas de alto rendimento é um exemplo ruim. Muitos deles no final de sua carreira ficam muito “zuados”, com muitas lesões crônicas que nem o corticoide pode solucionar.

O que deveria fazer, segundo a MINHA opinião (a qual foi baseada em evidência clínica e consulta a especialistas)

1 – Não fazer a infiltração (se realmente for corticoide)

2 – Ninguém neste mundo volta de uma lesão como se não tivesse passado nada

3 – Usar métodos mais conservadores, como uma reabilitação fisioterápica e anti-inflamatórios não esteroides para a dor e/ou inflamação

4 – Evitar o movimento que produziu a lesão. Um exemplo seria, a evitar, regletar qualquer coisa que tiver na frente.

5 – O mais importante: Tenha paciência.

Espero que, pelo meu ponto de vista, ter deixado as coisas claras. Mas te aconselho que se informe um pouco mais e, preferencialmente, não busque caminhos fáceis porque não existem. Se recuperar de uma lesão fosse fácil assim, não haveria vários escaladores lesionados. Vendo pela quantidade, por algum motivo deve ser.

banner-rocanbolt

Gonzo Rocanbolt é chileno, médico, escalador e indiscutivelmente uns dos mais completos autores de artigos sobre treinamento de escaladores existentes no mundo. Respeitado em todo o mundo é o organizador do Simpósio de Medicina de Montanha no Chile e palestrante de eventos de escalada no Chile, Argentina e Espanha

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.