Detalhes do Tour du Mont Blanc são desmistificados em palestra em São Paulo-SP

O Tour du Mont Blanc (TMB) é um das rotas de trekking de longa distância mais populares na Europa e do mundo. O percurso dá a volta ao Maciço do Mont Blanc (4.810), exigindo que o praticante realize uma caminhada de cerca de 170 km. Ao todo esta caminhada leva de sete a 11 dias. O desnível total do percurso é de 10.000 metros.

Passando por cidades de França (Argentière), Itália (Courmayeur) e Suíça (Martigny), o Tour du Mont Blanc exige do praticante de trekking muito mais que preparo físico, mas não exige aclimatação à altitude. Mas está longe de ser uma rota que colocará em perigo aqueles que desejam praticá-lo. Mesmo assim exige preparo e conhecimento de quem quer conhecer um dos lugares mais bonitos do mundo. São em média seis a oito horas de caminhadas diárias, com aproximadamente 1.000 metros de subida, mais 1.000 metros de descida.

Este é o objetivo da palestra ministrada pela montanhista paulista Thais Caviccholi (conhecida pelo apelido de pérola) na próxima semana. Caviccholi realizou o trekking em agosto de 2017, para virar uma página de uma história dramática de sua vida pessoal. A montanhista operou o joelho em outubro de 2016 para recuperar ligamento e menisco. Em uma recuperação cirúrgica que levou vários meses entre fisioterapia e volta às atividades normais de sua vida, tendo de esperar seis meses até conseguir colocar uma mochila cargueira nas costas.

Durante os 10 meses que teve de frequentar a fisioterapia, Thais Caviccholi planejou esta viagem para fazer o Tour du Mont Blanc. No período, Pérola planejou tudo nos mínimos detalhes e declara que cada um pode fazer a rota, afirmando que o segredo é descobrir o ritmo empregado para a travessia. A paulista levou 11 dias para os 170 km de TMB.

Foto: Thais Caviccholi

A palestra, que será gratuita, será ministrada na loja Decathlon (unidade Marginal Tietê) na próxima quarta-feira (09/05/2018) às 20:00.

As inscrições para a palestra, que já teve boa recepção do público onde realizou, podem ser feitas através do Facebook ou em contato direto com Thais Caviccholi

Para saber mais detalhes da montanhista: http://www.facebook.com / https://www.instagram.com

There are 2 comments

  1. Carlos Aurélio

    Tem brasileiro fazendo coisas extremamente hard por aí, em locais de difícil acesso, inóspitos, sem informações, e é isso que publicam por aqui? TMB, a trilha mais bem sinalizada do mundo e talvez a mais popular também. Tem guias turísticos, mapas, livros e uma infinidade de informações na web sobre isso. Vamos lá, deixa eu dar uma palestra sobre a Serra Fina, Petrô-Terê, Torres del Paine, Trilha Inca… Vou escrever livro também.

    1. Luciano Fernandes

      Carlos

      Acredito que você não tenha entendido o texto. O que a palestra tem como objetivo é exatamente isso: desmistificar o TMB. No texto não está dizendo que foi heroico nem que é impossível de alguém fazer. No próprio site verá que há muitos textos que fala sobre isso e que, inclusive, denuncia os “autores” de livros de trilhas fáceis e glamourizadas como percursos na Noruega e etc.

      A palestra foi organizada pela autora para incentivar as pessoas a fazerem trekking, não importando a dificuldade. A loja a qual ela ira fazer abre constantemente o espaço em todas as unidades do Brasil para este tipo de iniciativa. Cabe a você, caso acredite que tenha algo a incentivar as pessoas a fazer uma atividade outdoor (sem rotular quem escolhe fazer algo fácil ou difícil) procurar a loja e fazer a sua palestra.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.