Detalhes do Tour du Mont Blanc são desmistificados em palestra em São Paulo-SP

O Tour du Mont Blanc (TMB) é um das rotas de trekking de longa distância mais populares na Europa e do mundo. O percurso dá a volta ao Maciço do Mont Blanc (4.810), exigindo que o praticante realize uma caminhada de cerca de 170 km. Ao todo esta caminhada leva de sete a 11 dias. O desnível total do percurso é de 10.000 metros.

Passando por cidades de França (Argentière), Itália (Courmayeur) e Suíça (Martigny), o Tour du Mont Blanc exige do praticante de trekking muito mais que preparo físico, mas não exige aclimatação à altitude. Mas está longe de ser uma rota que colocará em perigo aqueles que desejam praticá-lo. Mesmo assim exige preparo e conhecimento de quem quer conhecer um dos lugares mais bonitos do mundo. São em média seis a oito horas de caminhadas diárias, com aproximadamente 1.000 metros de subida, mais 1.000 metros de descida.

Este é o objetivo da palestra ministrada pela montanhista paulista Thais Caviccholi (conhecida pelo apelido de pérola) na próxima semana. Caviccholi realizou o trekking em agosto de 2017, para virar uma página de uma história dramática de sua vida pessoal. A montanhista operou o joelho em outubro de 2016 para recuperar ligamento e menisco. Em uma recuperação cirúrgica que levou vários meses entre fisioterapia e volta às atividades normais de sua vida, tendo de esperar seis meses até conseguir colocar uma mochila cargueira nas costas.

Durante os 10 meses que teve de frequentar a fisioterapia, Thais Caviccholi planejou esta viagem para fazer o Tour du Mont Blanc. No período, Pérola planejou tudo nos mínimos detalhes e declara que cada um pode fazer a rota, afirmando que o segredo é descobrir o ritmo empregado para a travessia. A paulista levou 11 dias para os 170 km de TMB.

Foto: Thais Caviccholi

A palestra, que será gratuita, será ministrada na loja Decathlon (unidade Marginal Tietê) na próxima quarta-feira (09/05/2018) às 20:00.

As inscrições para a palestra, que já teve boa recepção do público onde realizou, podem ser feitas através do Facebook ou em contato direto com Thais Caviccholi

Para saber mais detalhes da montanhista: http://www.facebook.com / https://www.instagram.com

There are 2 comments

  1. Carlos Aurélio

    Tem brasileiro fazendo coisas extremamente hard por aí, em locais de difícil acesso, inóspitos, sem informações, e é isso que publicam por aqui? TMB, a trilha mais bem sinalizada do mundo e talvez a mais popular também. Tem guias turísticos, mapas, livros e uma infinidade de informações na web sobre isso. Vamos lá, deixa eu dar uma palestra sobre a Serra Fina, Petrô-Terê, Torres del Paine, Trilha Inca… Vou escrever livro também.

    1. Luciano Fernandes

      Carlos

      Acredito que você não tenha entendido o texto. O que a palestra tem como objetivo é exatamente isso: desmistificar o TMB. No texto não está dizendo que foi heroico nem que é impossível de alguém fazer. No próprio site verá que há muitos textos que fala sobre isso e que, inclusive, denuncia os “autores” de livros de trilhas fáceis e glamourizadas como percursos na Noruega e etc.

      A palestra foi organizada pela autora para incentivar as pessoas a fazerem trekking, não importando a dificuldade. A loja a qual ela ira fazer abre constantemente o espaço em todas as unidades do Brasil para este tipo de iniciativa. Cabe a você, caso acredite que tenha algo a incentivar as pessoas a fazer uma atividade outdoor (sem rotular quem escolhe fazer algo fácil ou difícil) procurar a loja e fazer a sua palestra.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.