Saiba qual é o tempo de escalada perdido por conta de lesões

Não faz muito tempo coloquei uma pesquisa na internet perguntando quanto tempo os escaladores permaneceram sem poder escalar por conta de uma lesão. Os resultados obtidos confirmam o que é um conhecimento popular entre os escaladores : a lesão é o pior inimigo da escalada.

Os resultados foram os seguintes (ao final do artigo há explicações a respeito da credibilidade dos números).

tempo-de-recuperacao-de-lesoes

Os números da pesquisa feita na internet possuem números parecidos aos estudos científicos, nos quais aproximadamente 90% dos escaladores apresentaram lesão. Ainda que este número deveria ser relacionado com a quantidade de tempo que a pessoa escalada, porque quanto maior o tempo de escalada maior a incidência de lesões. No trabalho de tese apresentada na internet, foi mencionado o fator “anos de escalada” como o único índice estatisticamente significativo para a possibilidade de adquirir uma lesão, o que reflete no dia-a-dia da convivência com escaladores. Os mais experientes podem confirmar que sofreram leões de todos os tipos, como se fossem marcas de guerra.

Pesquisa

Na pesquisa o que ficou claro é que pelo menos 65% dos pesquisados estiveram no mínimo um mês  parados e maioria sofreu a decepção de retroceder tudo o que havia ganho em treinamentos. Se piorarmos o panorama, quase 40% estiveram parados pelo menos três meses, ou seja : 4 de cada 10 escaladores. Para escaladores três meses são “catastróficos” e o “destreinamento” é evidente.

Foto : http://breakingmuscle.com/

Foto : http://breakingmuscle.com/

Evidentemente uma lesão não somente afeta a sua saúde como também impõe um significativo obstáculo para escalar e evoluir. De acordo com estudos o fator tempo é o mais significativo até o momento de voltar a treinar e, eventualmente, voltar a lesionar-se. O mal uso de finger board e campus board são mencionados em artigos de treinadores de renome como Dave MacLeod, ou em um artigo que escrevi sobre uso destes aparelhos por menores de idade.

Não respeitar os ciclos de melhoria, ou escalar vias acima do nível de experiência, são fatores importantes mas tudo isso não é fácil de medir em um trabalho estatístico. O problema de ficar impaciente com os resultados é pior, porque os tempos de espera para curar-se de lesões médias e graves não são menores do que um mês. Três meses é, infelizmente, o período mais frequente e repousos de até seis meses a um ano são os mais adotados pelos médicos.

Foto : http://www.stack.com/

Foto : http://www.stack.com/

Recomendações

Ter paciência e escalar informado não somente protege o escalador de lesões mas também fará escalar mais se evitar arriscar-se. Mesmo que seja um fanático em escalada, sabendo que assim é difícil ter objetividade e o desejo de praticar o esporte te cegar.

Porém sem lucidez, uma vez que está cego pela emoção, começará a usar métodos que somente são usados por escaladores muito fortes, mas que para o seu caso somente irão garantir alguns meses apenas olhando televisão por estar lesionado.

OBSERVAÇÃO : As pesquisas feitas na internet não são um trabalho científico, nem estatisticamente significativo, mas apontam uma tendência de como podem ser interpretadas as coisas. Opinar e debater somente com opiniões possuem menos valor ainda. Se acredita que é diferente, fico feliz em receber sua opinião, porque a verdade ninguém possui, por isso é possível buscar melhor interpretação. A pesquisa é a ponta do iceberg, nos ajude a descobrir o resto. 

Tradução autorizada : http://www.rocanbolt.com

banner-rocanbolt

Sobre o Autor

Gonzalo 'Gonzo' Riobbo

Gonzalo ‘Gonzo’ Riobbo

Gonzo Rocanbolt é chileno, médico, escalador e indiscutivelmente uns dos mais completos autores de artigos sobre treinamento de escaladores existentes no mundo. Respeitado em todo o mundo é o organizador do Simpósio de Medicina de Montanha no Chile e palestrante de eventos de escalada no Chile, Argentina e Espanha

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.