Saiba quais são as montanhas mais altas de cada país na América do Sul

A América do Sul é um continente de constastes. Uma frase clichê de um conjunto de países que ainda tentam diminuir as diferenças sociais e econômicas que, sob certo ponto de vista, foi herança dos ex-colonizadores europeus. O continente sul-americano é, ao mesmo tempo, inspirador e pouco divulgado para quem deseja conhecer melhor. O reflexo do desejo de conhecer com detalhes as pessoas, costumes e lugares deste continente pode ser conferido na música “Latinoamérica” da banda porto-riquenha calle 13.

Para quem é montanhista, que tal saber (ou quem sabe planejar uma viagem) dos picos mais altos de cada país da América do Sul?

Porque, como na música citada acima, “aquele que não quer a sua pátria, não gosta de sua mãe. Sou America Latina, um povo sem pernas que caminha (El que no quiere a su patría, no quiere a su madre. Soy América Latina, un pueblo sin piernas, pero que camina).

Argentina

Foto: Antis Outdoor | http://www.antisoutdoor.com.ar/

Plaza Canada – Aconcagua 24mm F5.6 30s ISO 6400 | Foto: Gabriel Tarso

O Monte Aconcágua é o cume mais alto no continente americano (considerando Américas Sul, Norte e Central) com 6.961 metros acima do nível do mar. Além disso é o cume mais alto do mundo fora da Ásia. O Aconcágua está dentro do círculo dos sete cumes (seven summits) que inclui as montanhas mais altas de cada continente.

A origem deriva do “Aymará kon-kawa” (Monte Nevado), ainda que tenha recebido diferentes nomes.

Bolívia

Foto: http://www.antisoutdoor.com

Nevado Sajama (6.542 m) é o monte mais alto da Bolívia. Localizado na Cordilheira dos Andes a montanha é um estratovulcão (vulcão em forma de cone) extinto.

A montanha está localizada no Departamento de Oruro. Está situado no Parque Nacional Sajama na área sudoeste do país.

Brasil

Com 2.993,80 metros de altitude o Pico da Neblina é o ponto mais alto do Brasil.

A última medição foi revista pelo IBGE em 2016. O nome se deve ao fato de que na parte superior de seu cume ficar a maior parte do ano encoberto por uma densa neblina. A primeira ascensão do Pico da Neblina foi em 1965 por uma expedição do Exército Brasileiro

Chile

Foto: Freddy Duclerc

O segundo ponto mais alto das Américas, e Hemisfério Sul, o Ojos del Salado (6.880 m) é um estratovulcão (vulcão em forma de cone) com 6.893 metros de altitude e é considerado o mais alto vulcão do mundo tendo aproximadamente 70 metros menos que o Aconcágua.

A diferença do Ojos del Salado em relação a montanhas mais procuradas por turistas que procuram o montanhismo como, por exemplo, o Aconcágua, é que lá praticamente não se esbarra com ninguém durante o percurso.

Colômbia

O Pico Cristóbal Colón na Colômbia possui 5.700 m e possui neve permanente no topo. Foi escalado pela primeira vez em 1939 por W. Wood, A. Bakerwell e E. Praolini. O Pico Simón Bolívar possui 5.775 m.

Algum destes são provavelmente o ponto mais alto da Colômbia, mas necessitam de uma medição mais rigorosa para desempatar e não restar dúvidas. Até o momento esta definição causa muita discussão na comunidade de montanha.

Equador

O Chimborazo é um estratovulcão (vulcão em forma de cone) e possui 6.267 m de altitude e fica a aproximadamente 180 km ao sul de Quito, a capital do país. É o pico mais alto dos Andes equatoriais. Até o início do século XIX, Chimborazo era considerado a mais alta montanha da Terra (a partir do nível do mar).

Teve a primeira ascensão em 1880 por Edward Whymper, Louis e Jean-Antoine Carrel.

Guiana

O Monte Roraima fica tríplice fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana. A montanha é o ponto culminante da Guiana com 2.810 m. A altitude de 2.734,10 creditada em livros de geografia ao Monte Roraima na realidade não é a do topo da montanha, mas a do marco geodésico na tríplice  fronteira do Brasil.

A grande particularidade desta montanha fica por conta de seu relevo que é uma meseta  forma  parecida com a de uma mesa (bastante característico do Planalto das Guianas).

Guiana Francesa

Mont Bellevue, também conhecido como Bellevue de l’Inini, com 851 metros acima do nível do mar, é o ponto culminante da Guiana Francesa (departamento ultramarino da França).

Paraguai

O Cerro Peró, também conhecido como Cerro Tres Kandu, com 842 metros acima do nível do mar, é o ponto culminante do Paraguai.

O morro está localizado no Departamento de Guairá.

Peru

O Nevado Huascarán, ou apenas Huascarán, com 6.768 metros acima do nível do mar, e pertencente à Cordillera Blanca, é o ponto culminante do Peru. A montanha é a sexta mais alta da América do Sul. A montanha recebeu o seu nome de Huáscar, um chefe inca do século XVI.

Huascarán teve a sua primeira ascensão em 1932 por uma expedição austro-alemã.

Suriname

O Pico Juliana, popularmente conhecida como Julianatop, com 1.230 metros acima do nível do mar, é o ponto culminante do Suriname.

Até a independência do Suriname em 1975 foi o ponto mais alto de todo o império Holandês Unido.

Uruguai

O Cerro Catedral, também conhecido como Cerro Cordillera, com 513,66 metros acima do nível do mar  é o ponto mais alto do território uruguaio.

Seu nome provém das curiosas formas das elevações rochosas de seu topo, que são muito características em algumas zonas do sul do país.

Venezuela

O Pico Bolívar com 4.981 metros acima do nível do mar é o ponto mais alto da Venezuela.

Não confundir com Pico Simón Bolivar, que fica na Colômbia.  No cume localiza-se um dos três glaciares existentes na Venezuela.

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Foi jurado do Rio Mountain Festival e já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.