Saiba os 5 tipos de motivação existentes

A respeito dos tipos de motivação e estratégias a aplicar, existem múltiplas teorias e classificações, entretanto, no âmbito do rendimento esportivo podemos enumerar os seguintes tipos :

Motivação Básica

A motivação básica se refere ao compromisso, ou interesse, que se tem por um esporte, conseguir alguns objetivos ou resultados esportivos e os benefícios que vem dos mesmos. É a motivação que contribui a que os esportistas aceitem inicialmente o compromisso de prática com regularidade e se dediquem ao esporte na medida estabelecida.

No esporte de competição corresponderia ao interesse e ambição dos atletas pelos resultados esportivos, seu rendimento pessoal e/ou das consequência benéfica de ambos.

A ausência de motivação básica, faz com que os atletas não adquiram o suficiente compromisso como para enfrentar metas esportivas ambiciosas.

motivacao-4

Foto : http://alexraczynski.wordpress.com/

Este tipo de motivação nos faz valorizar os benefícios que vão colaborar para a prática do esporte ou buscar um objetivo, e igualmente seus custos que tendem a minimizar.

Por exemplo : no caso da escalada esportiva encontra-se aspectos como ganhar uma competição, conseguir encadenar uma via que levou muito tempo de batalha e etc.

A motivação básica pode ser tratada por profissionais do esporte manipulando variáveis como :

  • A utilização de modelos impactantes para os esportistas.
  • A percepção de que se podem obter benefícios interessantes de sua participação na atividade.
  • A relação entre  custo/benefício seja favorável.
  • Uso de objetivos a longo e curto prazo atrativos e alcançáveis.
  • Fazer o esportista participar da decisão de fazer o esporte em determinadas condições.
  • Estabelecimento de compromissos.
  • Visualizar a meta que gostaria de conseguir. Descrever uma imagem do esportista com o objetivo cumprido e levá-la à mente em repetidas ocasiões para integrar-la e fazê-la sua.

A manutenção de uma motivação básica, estável equilibrada com o desenvolvimento de elementos fundamentais para a prática esportiva que podem ser :

  • A adesão ao treinamento
  • Disciplina e luta para alcançar metas pessoais
  • Constância no esforço
  • Resistência à frustração.

Motivação Cotidiana

motivacao-6

Foto : http://www.sasha-digiulian.com/

A motivação cotidiana se refere ao interesse do atleta pela atividade diária em si e para gratificação imediata que esta produz, com bastante independência dos ganhos esportivos.

Teria relação especial com o desfrutar da atividade e as circunstâncias que a rodeiam, a diversão e desfrute que produz em um esportista ter realizado um treinamento mais, conseguindo determinados objetivos e compartilhado este tempo com seus companheiros e treinadores, com quem mantém relação positiva e existe um bom ambiente de trabalho

Neste sentido, os fatores que determinam o incremento e fortalecimento da motivação cotidiana, e com os profissionais do esporte, podem trabalhar são os seguintes.

  • Que o ambiente de trabalho resulte agradável e as relações interpessoais satisfatórias.
  • Novidade e novidade : que a pratica diária inclua atividades interessantes e variadas.
  • Que as atividades planejem metas sugeridas.
  • Planejando de metas imediatas ou muito próximas : estabelecer objetivos a curto prazo (1 mês) nos permite chegar perto a nosso objetivo final vendo progressos que nos vamos planejando.
  • Satisfação pessoal : que se divirta !
  • Reforço social : que se sintam atendidos pelo responsável, recebendo informação e ânimo
  • Percepção de domínio de tarefas ou progresso : que aprendam coisas relevantes, percebendo as melhoras e o controle da atividade

Estes tipos de motivação correlacionam positivamente com o rendimento esportivo, de forma que uma elevada motivação básica favorece a boa disposição dos esportistas que fazem a atividade a certo tempo e a adesão ao treinamento.

Enquanto os índices elevados de motivação cotidiana propicia que as experiências de treinamentos diários sejam as mais gratificantes.

Por exemplo : um escalador pode ser capaz de ter uma elevada motivação básica (ganhar dinheiro, poder conseguir fama e reconhecimento, patrocínios e etc) e baixa motivação cotidiana (mal ambiente na equipe, atividades de treinamento rotineiras e repetitivas, etc), assim tendo um rendimento afetado negativamente.

Desta forma, a combinação apropriada para conseguir o máximo rendimento, deve incluir : uma boa dose de motivação básica competitiva (uma motivação estável pelas conquistas esportivas e suas consequências), junto a uma motivação cotidiana (mais especifica pela pro pria atividade) centrada no desfrute e os incentivos que tornem atrativo e gratificante o treinamento diário.

Motivação Intrínseca

motivacao-1

Foto : http://climbingedventures.blogspot.com/

Motivação intrínseca é a que nos leva a fazer algo simplesmente para nós mesmos, para satisfação própria, sem nenhum tipo de contingência externa (em ausência de incentivos).

Depende portanto de reforços internos . Esta motivação facilita com que a pratica do esporte se consolide como hábito e proporcione benefícios físicos e psicológicos.  O próprio incentivo é a realização  da conduta em si mesma, os motivos que a conduzem à motivação deste padrão são inerentes a nossa pessoa.

Por exemplo : Uma pessoa que contempla pela primeira vez a escalada e fica impressionada que sente a mandatória necessidade de fazer parte imediatamente na sua vida. A partir deste instante , tudo gira ao redor da atividade e pondo em prática sente um enorme prazer que a empurra a reproduzir uma e outra vez.

Não é necessário prometer nenhum prêmio, nem encher de elogios, nem sequer é preciso animar-se.

Desfrutar simplesmente e completamente somente praticando o esporte.

Esta motivação espontânea baseada em nossa própria hierarquia de necessidades e uma força que se nutre por si mesma, e não precisa nem de reforços externos nem de nenhuma aula de auto imposição.

motivacao-3

Foto : http://www.gettyimages.com/

Os atletas motivados intrinsecamente diante de situações difíceis persistirão mais em la tarefa e serão mais resistentes aos mais resultados que aqueles cujo comportamento esta determinado unicamente pelo reconhecimento social ou recompensas, já que incluso em condições mais desfavoráveis, os que participam do esporte por razões intrínsecas encontram o prazer e a satisfação na realização da própria atividade e não no resultado obtido.

Detectar a preferencia deste tipo de motivação em atletas de competição jovens  facilitaria não somente o trabalho do treinador mas também a consequência do máximo rendimento do esportista com menos esforço.

Em contrapartida existe a possibilidade no âmbito da atividade física e esporte de intensificar todos aqueles procedimentos que permitam consolidar e incrementar a motivação intrínseca mediante o desenvolvimento de atividades orientadas à satisfação, a diversão e ao desfrute que agarram a pessoa ao esporte a longo prazo.

Deste forma, algumas das estrategias que se podem por em prática para produzir um incremento na motivação intrínseca pode ser :

  • O aprendizado de novas habilidades ou destrezas de conhecimento : devem-se registrar os progressos e avanços conseguidos durante o treinamento e internaliza-los. Por exemplo : no caso da escalada premiar (reforço positivo) o a aprender a escalar em aderência ou fendas. A execução : praticar algum movimento ou simplesmente ao enfrentar-se a uma situação nova. Como planejar a pratica de lances no caso da escalada mediante jogos e brincadeiras.
  • Experimentar sensações : praticar uma atividade por prazer e satisfação de experimentar sensações diferentes das habituais, divertir-se, passar bem e/ou buscar estímulos novos. Por exemplo procurar escalar uma via em top rope com os olhos vendados.
  • Marcar os progressos pessoais do esportista : Elogiando sinceramente seu trabalho e recompensando o esforço e o desenvolvimento da execução esportiva mais que o resultado. No esqueçamos que na determinação da motivação intrínseca, ganhar ou perder é menos importante que o nível de execução percebido (não é questão de ganhar ou perder senão de como se joga). Por isso mesmo há de procurar transmitir um feedback positivo sobre tudo aquilo que os atletas estão fazendo bem, tanto em treinamentos como na competição
  • Assegurar, dentro do possível, experiências de êxito ao atleta, já que fortalece a autoestima e a segurança em si mesmo.
  • Utilizar de corça natural e consequente reforços verbais e não verbais. Estes reforços proporcionam feedback positivo ao atleta e o ajuda a seguir esforçando-se para melhorar. Uma simples palmada nas costas ou um “muito bem” podem dar um bom incentivo à contribuição do esportista à equipe e aos feitos de um objetivo pessoal
  • Dar aos atletas aquelas questões que afetam a organização e desenvolvimento da atividade esportiva. Uma maior responsabilidade no processo de tomada de decisões e no estabelecimento de regras que vão regular a pratica esportiva faz com que os participantes se preservem ainda mais no esporte, ja que o fato de ser parte ativa do processo incrementa a percepção do controle sobre a situação e facilita as sensações de realização pessoal
  • Estabelecer metas de execução difíceis mas realistas. Para conseguir este efeito positivo, as metas tem de ser bastante difíceis mas também supor uma meta para o escalador e o bastante realista para que ele possa alcança-las. As metas não tem demasiado valor se não necessita nenhum esforço para chegar a elas, em contrapartida, se são difíceis em demasiado de alcançar provocam frustração, reduzem a confiança e debilitam o rendimento, O segredo esta, portanto, em chegar a um ponto de equilíbrio entre o desafio que há de supor a meta e a possibilidade de que esta possa ser alcançada, na qual não e uma tarefa fácil.

Motivação Extrínseca

motivacao-5

Foto : http:/www.sagemagazine.org

A motivação extrínseca são aquelas atividades nas quais os motivos que impulsionam a ação são alheios à mesma, é dizer que estão determinados por contingencias externas (reforços externos). Este se refere a incentivos ou reforços negativos ou positivos externos ao próprio sujeito ou atividade.

É um tipo de motivação que se associa habitualmente com atletas cuja atuação depende de reforços que provem do exterior, que resultam imprescindíveis para que o esportista se esforce no treinar e competir : dinheiros, roupas, troféus, reconhecimento social, etc.

É sem duvida o tipo de motivação más frágil de todas, a más instável, já que não depende do próprio atleta e sim do critério de outras pessoas e da valorização que façam do trabalho realizado.

Poderiam ser citados dois casos, por exemplo, daqueles esportistas que se dedicam a uma atividade esportiva com o animo de destacar, ganhar e ser o melhor, e possivelmente chegam a ser os melhores, e o caso daqueles que se comprometem a estar em um determinado nível em troca de dinheiro e patrocinador.

motivacao-7

Foto : http://www.mountainproject.com

Este último, acima de tudo, leva em conta o resultado final, e se está ou não satisfatório para o patrocinador, provavelmente retira a ajuda econômica, nunca irá valorizar o trabalho realizado, nem a satisfação pessoal que emana da pratica esportiva.

Em síntese, o esportista já não treina por prazer de fazer, e sim para dar satisfação a terceiros. É sem duvida, uma pobre motivação que vem à baixo quando os resultados não são os esperados pelos demais.

A motivação intrínseca representaria o “caminho” ( a motivação surge da satisfação pessoal que nos produz a tarefa em si) enquanto a extrínseca seria o “destino” ( a motivação é causada pelas consequências de realizar certa tarefa, e da recompensa ou beneficio que obteremos)

Como método para produzir uma modificação na motivação extrínseca seria valido qualquer programa de reforço que inclua a aplicação deliberada de reforçadores materiais externos ou sociais (dinheiro, reconhecimento social, patrocínios, tempo de descanso nos treinos, etc)

Motivação centrada no Ego

motivacao-8

Foto : http://www.thenational.ae

A orientação motivacional centrada no Ego  implica na motivação dos atletas depende fundamentalmente de metas e resultados em comparação ou em competição com outros esportistas, tanto em nível de metas como de resultados (julgam seu nível de capacidade de se são ou não competentes, comparando com os demais).

Este tipo de motivação pode ser benéfica no esporte de competição favorecendo que os atletas se enfurecem para conseguir seus objetivos de vencer determinados rivais ou conseguir por exemplo o primeiro posto em uma classificação, e é acompanhada de uma elevada autoconfiança nos próprios recursos para conseguir os resultados desejados.

  • Algumas maneiras de aumentar a motivação de realização para os esportistas podem ser :
  • Aumentar a necessidade de rendimento
  • Diminuir o temor de fracasso
  • Aumentar a probabilidade ambicionada de exito.
  • Aumentar a autoconfiança
  • Orientação motivacional centrada na tarefa

Motivação centrada nas tarefas

motivacao-9

Foto : http://lazyhclimbingclub.wordpress.com

A orientação motivacional centrada nas tarefas é o caso da motivação que depende de metas e resultados pessoais e impressões subjetivas do domínio e progresso, os sujeitos julgam seu nível de capacidade baseando-se em um processo de comparação com eles mesmos.

Basicamente se produz um conjunto de efeitos desencadeados por emoções positivas relacionadas com a tarefa, que conduzem a um incremento do rendimento, com no caso de desfrutar uma tarefa.

Na orientação da tarefa e aprendizado é essencialmente valorizando por si mesmo, resulta mais satisfatório em a atenção esta centrada na tarefa e nas estrategias necessárias para domina-la, e se busca melhorar as próprias habilidades.

Autor: Inma Garrido

Tradução autorizada de : http://soloboulder.com/

Soloboulder_600X100BB

Sobre o Autor

Da Redação

Da Redação

Equipe da redação

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.