Quais são os pontos culminantes de cada estado brasileiro

Dentro do montanhismo há uma espécie de “selo”, ou carimbo no passaporte de montanhista, quando alguém consegue escalar as montanhas mais altas de cada continente e o Denali (6.190 m). Esta marca é batizada de “Seve Summits”.

Na América do Sul o montanhista xpt está tentando criar uma marca sul-americana : o Roof of andes.

Muito se discute que no Brasil não há montanhas, mas isso é uma discussão para um outro artigo. Portanto para terminar a série de artigos listou as 11 maiores montanhas do Brasil e os pontos culminantes de cada país sul-americano. Agora as atenções são voltadas ao Brasil e aos pontos culminantes de cada estado. Na lista foi incluído o Distrito Federal.

Seven Summits Brasil ?

Como ficaria uma eventual lista de um “Seven Summits Brasil”? Observando a lista abaixo ficaria como desafio ao montanhista que quisesse realizar o desafio:

  • Pico da Neblina  (AM)-  2.995,3
  • Pico da Bandeira (ES/MG)- 2.891,3
  • Pedra da Mina (SP) – 2.798,1
  • Pico das Agulhas Negras (RJ) – 2.790,9
  • Monte Roraima (RR) – 2.734,0
  • Pico do Barbado (BA) – 2.033,3
  • Paraná Pico Paraná (PR) – 1.877,0

Obviamente o desafio do “Seven Summits Brasil” não existe, mas o desafio ficaria por conta do deslocamento entre os lugares. Para quem deseja um “carimbo” para trekkings e ascensões em terras brasileiras, fica a sugestão acima.

Acre – Serra do Divisor (609 m)

Acre

Serra do Divisor – 609,0 m

A Serra do Divisor é uma cadeia montanhosa situada na fronteira entre o Brasil e o Peru.

O local fica no Parque Nacional da Serra do Divisor

Alagoas – Serra da Onça (1.016 m)

Alagoas

Serra da Onça

A Serra da Onça fica no no município de Santa Margarida-AL.

É uma montanha de origem vulcânica.

Amapá – Serra Tumucumaque (701 m)

Serra Tumucumaque

Serra Tumucumaque

A Serra do Tumucumaque fica no planalto das Guianas. A região da Serra do Tumucumaque é considerada muito remota e quase inacessível.

Tumucumaque significa “a pedra da montanha” e simboliza “a luta entre o xamã e os espíritos

Amazonas – Pico da Neblina (2.995,3 m)

Com 2.993,80 metros de altitude o Pico da Neblina é o ponto mais alto do Brasil. A última medição foi revista pelo IBGE em 2016.

Localizado no estado do Amazonas fica na Serra do Imeri (Planalto das Guianas) bem na fronteira entre Brasil e Venezuela, fica no município de Santa Isabel do Rio Negro-AM, mas a zona urbana mais próxima é a de São Gabriel da Cachoeira-AM.

Bahia – Pico do Barbado (2.033,3 m)

O Pico do Barbado é o pico mais alto do nordeste brasileiro. A montanha fica entre os municípios de Rio do Pires-BAAbaíra-BA.

É parte integrante da Chapada Diamantina.

Ceará – Pico da Serra Branca (1.154 m)

Pico da Serra Branca

Pico da Serra Branca fica na Serra das Matas. A região é um dos maciços residuais dispersos nas Depressões Sertanejas do interior cearense.

Sua vegetação em baixas altitudes é a caatiga arbórea e nas maiores altitudes mata seca.

Distrito Federal  Colina do Rodeador (1.349 m)

Espírito Santo / Minas Gerais – Pico da Bandeira (2891,3 m)

Com 2.892,00 metros de altitude (medição revista pelo IBGE em 2016) o Pico da Bandeira é o terceiro ponto mais alto do Brasil (e de toda a Região Sudeste). Encravado na Serra do Caparaófica na divisa entre os estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

O Pico da Bandeira possui esse nome porque em 1859, o imperador Pedro II determinou que fosse colocada uma bandeira no local. À época o local era tido como o ponto mais alto do Brasil. Não há registros oficiais de quando foi a primeira ascensão.

Goiás – Chapada dos veadeiros (1.784 m)

A Chapada dos Veadeiros abriga o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, considerado patrimônio natural mundial. A área é conhecida por sua beleza natural.

A Chapada dos Veadeiros também é bastante conhecida por ser o melhor local para avistamento de Objetos Voadores Não Identificados em Goiás.

Maranhão – Chapada das Mangabeiras (804 m)

O topo da Serra das Mangabeiras é chamado de Chapada. O Governo Federal denomina toda sua extensão como Mesorregião da Chapada das Mangabeiras.

No total sua área é de  156.324 km² que ocupa 54 municípios de três estados: Tocantins (8 municípios), Maranhão (7 municípios) e Piauí (39 municípios).

Mato Grosso – Serra do Monte Cristo (1.118 m)

A Serra do Monte Cristo faz parte do Parque Estadual Serra de Santa Bárbara.

O parque está localizado nos municípios de Pontes-MT , Lacerda-MT e Porto Esperidião-MT.

 

Pará – Serra do Acari (906 m)

A elevação sem nome definido, que fica na Serra do Acari, fica na fronteira entre Brasil e Guiana.

Paraíba – Pico do Jabre (1.197 m)

O Pico do Jabre localiza-se no município de Matureia-PB.

O Parque Estadual Pico do Jabre foi criado para envolver toda a área do pico e proteger a fauna e a flora da região.  É o segundo mais alto do planalto da Borborema.

Paraná – Pico Paraná (1.877 m)

O Pico Paraná é a montanha mais alta da região sul do Brasil. O conjunto principal do maciço rochoso que compõe o pico Paraná é formado por três cumes:  Pico ParanáUnião e Ibitirati.

O acesso para sua escalada é no município de Antonina-PR.

Pernambuco – Pico do Papagaio (1.260 m)

O pico do Papagaio é o ponto culminante de toda parte setentrional da Região Nordeste. Está situado no sertão pernambucano, mais especificamente no município de Triunfo-PE.

O deslocamento de triunfo ao pico pode ser feito com veículo próprio, ou pela contratação de um guia local

Piauí – Serra Grande (865 m)

Rio de Janeiro – Pico das Agulhas Negras (2790,9 m)

Foto : Foto: Adriana Mattoso | http://www.icmbio.gov.br/

Com 2.791,50 metros (novos dados do IBGE publicados em 2016) de altitude a Pico das Agulhas Negras é o sexto ponto mais alto do Brasil (ainda não oficializado pelo IBGE).

Localizado na Serra de Itatiaia entre os estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro fica dentro do  Parque Nacional de Itatiaia. Fica entre os municípios de Itatiaia-RJ e Resende-RJ e Bocaina de Minas-MG.

Rio Grande do Norte – Serra do Coqueiro (868 m)

Rio Grande do Sul – Serra Geral (1.398 m)

A Serra Geral divide o litoral do interior de Santa Catarina e corta o estado do Rio Grande do Sul. É formada a partir de intensas atividades vulcânicas ocorridas há milhões de anos.

Este imenso platô é subitamente interrompido por abismos verticais que levam à região litorânea, daí originando-se o nome de Aparados da Serra.

Rondônia – Serra dos Pacaás Novos (1.126 m)

A Serra fica dentro do Parque Nacional de Pacaás Novos. No parque é possível constatar a transição entre o Cerrado e a Floresta Amazônica.

Parque é administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Roraima – Monte Roraima (2.734 m)

Com 2.739,30 metros (novos dados do IBGE publicados em 2016) de altitude o Monte Roraima é o oitavo ponto mais alto do Brasil (ainda não oficializado pelo IBGE).

Localizado na Serra de Pacaraima, no estado de Roraima, fica na tríplice fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana. A altitude de 2.734,10 creditada em livros de geografia ao Monte Roraima na realidade não é a do topo da montanha, mas a do marco geodésico na tríplice  fronteira de Brasil, Venezuela e Guiana.

Santa Catarina – Morro da Boa Vista (1.822 m)

O Morro da Boa Vista está situado numa região conhecida como Campo dos Padres, na cidade de Alfredo Wagner-SC.

São Paulo – Pedra da Mina (2798,1 m)

Com 2.798,40 metros de altitude a Pedra da Mina é o quinto ponto mais alto do Brasil (ainda não oficializado pelo IBGE). Localiza-se na Serra Fina e encravada na Serra da Mantiqueira, a montanha fica ente os estados de Minas Gerais e São Paulo.

A Pedra da Mina é o cume mais alto do estado paulista e fica na divisa dos municípios de Queluz-SPLavrinhas-SP e Passa Quatro-MG.

Sergipe – Serra Negra (742 m)

A Serra Negra é uma pequena cordilheira que atravessa a fronteira dos estados brasileiros de Sergipe e Bahia. Nessa serra, encontra-se um pico no município de Poço Redondo que é o ponto mais alto do estado de Sergipe, com 742 metros de altitude

 

Tocantins – Serra Traíras (1.340 m)

A Serra das Traíras (também conhecido como Serra das Palmas) está localizada entre os municípios Paranã-TO e Cavalcante-GO. A Serra das Traíras é a única serra do Tocantins onde podem ser encontradas altitudes acima dos 1.210 m.

Sobre o Autor

Luciano Fernandes

Luciano Fernandes

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é apaixonado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema”. Foi jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

There are 4 comments

  1. Robson

    Mencionou vários lugares abaixo dos 1000m. faltou mencionar A serra do Quirirí, na divisa de Santa Catarina com Paraná, onde o ponto culminante é de 1.560m e onde existe uma travessia chamada Pico do Araçatuba até Monte Crista, travessia que passa dos 70 Km de distância e desnível acumulado superior à 3000m.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.