Precisa de motivação para escalar?

NYT2009041319143332CUm dos podcasts mais prestigiados da internet sem dúvida é o “Café Brasil”, mantido pelo xará Luciano Pires.

No seu podcast Pires apresenta uma séries de pensamentos filosóficos a respeito de um tema específico.

Tudo baseado em e-mails enviado por seus ouvintes.

O objetivo do programa, segundo Luciano é fazer o ouvinte refletir.

Além de repensar fatos, idéias e filosofias.climber-clipping[1]

Seja da sociedade seja dele próprio.

Luciano Pires também já escalou montanhas como o Everest por exemplo.

Café Brasil é um podcast que DEVE ser acompanhado por todos que desejam possuir um pouco mais de cultura semanalmente.

Para saber mais acesse: http://www.podcastcafebrasil.com.br/

O tema desta semana falou de motivação.

Este tipo de sentimento que é fundamental para que alguém possa não somente evoluir na escalada, mas também continuar escalando.

thai+climbing[1]O texto abaixo é uma reprodução de uma parte de seu podcast do dia 05/02/2013, e deveria ser tatuado no braço de cada escalador, ou virar um quadro em cada academia de escalada.

Pessoas que “chegam lá”, normalmente são motivadas a chegarem a seus objetivos.

As pessoas menos bem suscedidas , aquelas que “não chegam lá” normalmente são motivadas a evitar os erros.

“Sacou” a diferença?

Um está preocupado em ir mais longe, o outro em não errar o caminho ou em tropeçar.Caroline-George-in-Thailand1[1]

Quem está motivado pelo desejo de atingir um determinado objetivo, está disposto a investir um bom tempo e esforços na busca deste objetivo.

É obvio.

Já quem está preocupado em evitar as falhas tem o foco de proteger-se da vergonha, do embaraço , da sensação de incompetência que acompanha as falhas.

Gente assim desiste ao primeiro sinal de perigo ou quando os resultados não chegam imediatamente.

Quando vêem que não da para evitar os riscos pessoas preocupadas em não falhar vão procastinar as ações. Não dfarão seu máximo, ou terão comportamentos de fuga.

Por exemplo: enchendo a cara antes de um evento importante.

Então, numa extremidade esta a motivação para buscar seus objetivos na outra está a tentativa de evitar as falhas.

Eu, você, a Cissa, o Lalá estamos em algum lugar entre estas duas extremidades.

Para manter-se motivado para atingir um objetivo você precisa de uma série de credos, convicções.
Mas algumas coisas a gente já sabe.

Quem está motivado para atingir seus objetivos acredita a iniciativa e a “acabativa” , os esforços investimentos e persistência são as chaves para ser bem suscedido.

Os que só querem evitar as falhas acham que o sucesso depende somente dos recursos disponíveis, e das limitações que o contexto impõe.

“Não tenho grana…”, “É longe demais”,”não tenho ferramenta”, “meu chefe não deixa”, e assim vai.

Quem está motivado para atingir seus objetivos vê seus problemas como desafios a serem vencidos e sente-se recompensado quando consegue realizar tarefas “impossíveis”. Quem está querendo evitar as falhas só consegue ver conflitos e ameaças.

Quem está motivado para atingir seus objetivos sabe do esforço exigido para realizar as tarefas complexas. Sabe que precisa de dedicação, concentração comprometimento e envolvimento. Os que querem evitar falhas acham que o esforço “é demais” e estressante.

Quem está motivado para atingir seus objetivos acredita que com a prática, as tentativas e os erros evoluirá as suas habilidades e demonstrará o seu talento. Os que apenas querem evitar erros acham que só quem nasceu com determinado talento pode realizar tarefas complexas.

Por fim Quem está motivado para atingir seus objetivos sabe que é preciso continuar mesmo diante dos obstáculos, sabe que errar 10, 20 , 100 vezes faz parte do jogo. Quem só quer evitar as falhas diz: “É preciso saber quando desistir” e larga tudo diante do primeiro obstáculo.

(…)

Defina uma data para suas ambições.

Não precisa ser amanhã, pode ser daqui a 5, 10 ou 25 anos.

Onde você vai querer estar?

Ao definir este objetivo você passará a orientar as suas ações na direção deles.

Se quer ir morar nos EUA dentro de 15 anos , por exemplo, saberá que não vale a pena perder tempo aprendendo francês. Sacou?

Mas o mais importante é “sacar” o seu comportamento e o comportamento das pessoas que rodeiam você. Quem são os motivados, e quem são os que só querem evitar riscos.

Quando você aprender a “sacar” a diferença poderá tomar as providências necessárias para corrigir a sua rota.

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é apaixonado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema”. Foi jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

There is one comment

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.