Universidade cria projeto para estudar potencial terapêutico das atividades de natureza

Uma equie de investigadores da Faculdade de Psicologia da Universidade Autônoma de Barcelona está implementando uma novidade em termos de pesquisas chamada NAT. A Sigla é oriunda das palavras “Natureza”, “Atividade” e “Terapia”, respectivamente. O projeto tem como objetivo a elaboração de terapias psicológicas na prática de atividades físicas na natureza. Com isso, foi criada uma pesquisa de caráter mundial, para saber a opinião dos praticantes habituais de 10 atividades esportivas e observar a relação dos efeitos que experimentam na realização destas atividades.

Entre os efeitos avaliados, se encontra alguns cognitivos, como concentração, memória, otimismo e hipervigilância. Entre as atividades que são objetos de estudo, são encontradas as típicas atividades de natureza (também chamada de atividades outdoor em mídia especializada) como trekking, montanhismo, escalada, vias ferratas, espeleologia e canionismo. Além destas atividades, existem outras que, sem ser estritamente de natureza, mas consideradas fora do mainstream esportivo como orientação, yoga, fotografia e slackline. Além disso, o projeto pretende ir ampliando a lista de feitos e atividades no decorrer da evolução da pesquisa.

Os resultados obtidos nesta pesquisa, que foi realizada através de Redes Sociais e outros meios convencionais junto a praticantes habituais, servirão para contrastar e validar os dados já obtidos com as fases anteriores do estudo. A partir dos estudos anteriores foi possível gerar um perfil provisional do potencial terapêutico para cada atividade feito por psicólogos. Participaram também desta elaboração um grupo de especialistas formados por praticantes considerados de elite, educadores físicos e técnicos das distintas modalidades.

Uma vez finalizado este estudo preliminar, acontecerá uma elaboração de terapias específicas para transtornos como fibromialgia (síndrome que provoca dores por todo o corpo por longos períodos) ou depressão. A combinação otimizada das atividades permitirá tratar sintomas próprios de cada transtorno. Em uma fase final, em colaboração com diversos centros hospitalares, serão realizados uma série de ensaios clínicos com pessoas diagnosticadas com os transtornos citados. Estes ensaios têm o objetivo de obter uma evidência científica da eficácia das terapias e, em um futuro próximo, poderão ser aplicadas em uma prática clínica habitual.

Joelho no trekking

Joelho no trekking

As terapias que serão desenvolvidas, serão elaboradas por profissionais de saúde e educação física. Os profissionais envolvidos estão técnicos esportivos de montanha, psicólogos, fisioterapeutas e educadores físicos, para garantir a segurança dos praticantes e minimizando o impacto sobre as pessoas. O objetivo final deste estudo é conseguir uma nova geração de ferramentas terapêuticas para o tratamento de problemas de saúde que combinem a eficácia já constatada das terapias psicológicas cognitivas e comportamental, da prática de atividades físicas, e do contato à natureza.

A pesquisa será realizada durante todo o restante do ano de 2018, sendo aberta a todos os praticantes de atividades de natureza de qualquer uma das dez modalidades citadas no início do artigo.

Para realizar a pesquisa, acesse: https://tinyurl.com/ycn98lkm

Para saber mais sobre o projeto: https://tinyurl.com/y882fchl

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.