Portaledge: A história do equipamento utilizado por escaladores de elite

Qualquer pessoa que pergunte a praticantes de escalada quais equipamentos são mais utilizados, poucos irá citar o portaledege. O motivo é simples: este equipamento é usado por pouquíssimos praticantes. Para quem inicialmente se depara com a imagem de um Portaledge cita uma comparação de “camping extremo”. Se a comparação é válida, ou não, é um assunto para um outro artigo.

A grosso modo, o portaledge é uma rede de dormir “reinventada”, para poder proporcionar aos escaladores, adeptos do estilo bigwall, a dormirem confortavelmente. O termo “ledge” em inglês significa base, prateleira e saliência. Portanto, somente utilizando a tradução é uma espécie de prateleira portátil para ser instalada durante a escalda de um bigwall (escalada que exige que os escaladores durmam durante a escalada). Anteriormente ao portaledge, os escaladores dormiam em redes de dormir, como na foto ao lado. A invenção do portaledge foi a evolução natural das redes.

O equipamento é totalmente montável e é um sistema ajustável, projetado especialmente para que escaladores possam pernoitar. Grande parte deste equipamento é fabricado de estrutura metálica (especialmente as bordas), apoiados em um ponto de de sustentação único.

A filosofia de funcionamento é muito parecida com a de um “paraquedas invertido”. O formato de um portalege é semelhante a uma pirâmide tridimensional, sendo o topo o ponto de sustentação. Os modelos mais modernos deste equipamento possuem nas faces da pirâmide uma espécie de parede de tecido, para permitir aos escaladores abrigar da incidência do sol ou chuva.

A base desta “pirâmide” é feita de um tecido mais resistente, para suportar o peso de 2 a 4 escaladores, com segurança. O equipamento passou por vários melhoramentos e é fabricado por várias empresas. Pela farta oferta, os escaladores mais experientes e prudentes sugerem que seja evitado improvisações de fabricação caseiras do equipamento. Nos nos 1990, houveram vários casos de acidentes provocados por este tipo de “portaledge caseiro”, pois muitos que acreditavam que era fácil a sua fabricação, acabaram acidentando-se logo depois. Sobretudo na América do Sul.

História

O primeiro portaledge da história foi implementado em Yosemite e foi inventado pelo escalador Mike Graham no início da década de 1980. O americano idealizou que o modelo deveria ser colapsável. Pela sua eficiência e qualidade, logo Mike Graham construiu vários modelos para que pudessem ser vendidos e alugados para os interessados. Logo o escalador fundou a sua empresa Gramicci Products, para comercializar seu produto para vários lugares do mundo.

Em 1984, uma empresa chamada Fish Products começou a comercializar portaledges para somente uma pessoa. O responsável por este projeto foi Russ Walling. Na febre de criar portaledges motivaram outras empresas a entrar no ramo, como Fig, Lowe e C&S Engineering. Muitas destas ainda fabricam o produto nos dias de hoje.

Poucos anos depois, em 1986, o engenheiro mecânico John Middendorf fundou a A5 Adventures, a empresa que mais desenvolveu a ideia do portaledge e fez com que o produto evoluísse imensamente. Os portaledges fabricados pela empresa eram construídos com tecidos à prova d’água com uma estrutura mais leve e resistente que os concorrentes. Os modelos A5 Single, the A5 Alpine Double e A5 Cliff Cabana, foram sucessos de vendas e tornou-se o padrão da indústria. A qualidade implementada pela empresa permitiu que fossem usados em escaladas no Himalaia e Karakorum, permitindo escaladores expandissem os horizontes da escalada.

A empresa, no final dos anos 1980, foi adquirida pela The North Face, que manteve no time de desenvolvimento John Middendorf. Entretanto, após dois anos de trabalho na empresa, decidiu mudar de área, abandonando o desenvolvimento de produtos outdoor. Anos mais tarde, a Anker Climbing Equipment comprou a patente da The North Face e o modelo A5 de portalege foi transferida para a Black Diamond.

Atualmente existem sete tipos diferentes de Portaledge disponíveis no mercado. Nos dias de hoje os modelos comercializados são:

Tudo parecia não evoluir no universo dos Portaledges, quando o John Middendorf decidiu voltar a trabalhar com equipamentos outdoor. No ano de 2017 o projetista lançou o modelo D4 Portaledge (7,48 kg). No novo modelo, considerado revolucionário, possui cantos arredondados. Esta mudança proporcionou maior rigidez e leveza à estrutura.

Além disso, a composição metálica da estrutura também foi inovadora, além do corpo possuir um sistema de abertura de zíperes que permitia maior liberdade ao escalador, mesmo em dias de chuva.

Argentina de nascimento e brasileira de coração, é apaixonada pela Patagônia e Serra da Mantiqueira.
Entusiasta de escalada, trekking e camping.
Tem como formação e profissão designer de produto e desenvolve produtos para esportes de natureza.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.