Todo escalador deve aprender com os próprios erros

O que é o erro?

Acredito que você já tenha passado por algumas situações onde se perguntava: “Onde eu estava com a cabeça?”, ou “Porque eu disse isto?”, ou mesmo “Porque eu não disse nada?”.

Estas são frases típicas ditas por nós logo depois de um erro.

Mas quem nunca errou?

Todo julgamento de erro começa dentro de nós, ou seja, dentro de nossa mente, em nossos pensamentos. 20100706__07dcgcenw_200[1]

Quando erramos julgamos a nós mesmos ou aos outros e, algumas vezes, erramos na interpretação do que aconteceu.

Vale dizer que nossa percepção é muito mais falha do que gostaríamos de pensar.

Estes erros de percepção nos fazem tomar atitudes que nos levam a arrependimentos posteriores.

Quando não pensamos direito e erramos, criamos ansiedades, raivas, tristezas, culpas e estresse.

Como havia escrito anteriormente, estes são julgamentos criados por nós e isso prova que nós também podemos mudar estes pensamentos e sentimentos ruins.

Lembre-se que é mais fácil mudar você mesmo que o outro.

De alguma maneira o erro gera um sentimento de culpa, e este nada mais é que um sentimento negativo sentido quando cometemos um erro que consideramos grave.

A interpretação do sentimento de culpa pode ter dois lados: o depreciativo e o engrandecedor.

Se olharmos pelo lado engrandecedor ela funcionará certamente para nosso desenvolvimento pessoal.

Quando olhamos por este prisma esses sentimentos podem fazer de você uma pessoa melhor, mais consciente, mais inteligente e mais capaz de evitar.

Como manter o equilíbrio emocional nesta situação?

Não podemos esquecer que a vida é feita de contrastes e está em constante movimento sempre e, sendo assim, trabalha com dois polos de opostos: quente/frio, contente/triste e assim por diante.

Cliffhanger Climbing Gym, Altona North, Victoria, Australia

O equilíbrio emocional segue este mesmo princípio e perante uma situação temos que saber de que maneira regular a interpretação que estamos fazendo para tomarmos uma decisão consciente.

A conscientização é o primeiro passo para a mudança de comportamento.

Precisamos perceber o que se passa dentro de nós, por que razão temos vontade de reagir desta ou daquela maneira, porque estamos irritados.

Se conseguirmos interpretar as reações de nosso corpo nas situações críticas do dia-a-dia temos a possibilidade de controlá-las mais facilmente e tomar decisões, e responder a situações mais adequadamente sem que mais tarde tenhamos os sentimentos de culpa e de arrependimento.

Sendo assim, a melhor maneira de começar o ano sem culpa é se percebendo.

climbing_fail

Foto : http://www.patheos.com

Banner_do_artigo

Sobre o Autor

Flávia Arpini

Flávia Arpini

Flávia é formada em psicologia com ´pos graduação em Recursos Humanos e MBA em Gerenciamento de Projetos. Atuou em Florianópolis, São José dos Campos e Rio de Janeiro.
Possui experiência em recrutamento, e é especializada em Treinamento e Aperfeiçoamento de Lideranças. Hoje está entre Itália e Brasil atuando como consultora de RH e Coaching. É praticante de trekking.

There are 2 comments

  1. Felipe

    Uma lição pra ser levada pra toda a vida. Gostei muito do texto além de escrever de uma forma em que todos possam entender, sem ser tão culto sabe?!
    Eu tento ser um jedi em controlar minha emoção , mas acho que uma vida saudável ou seja , equilibrada é o ideal. Fazer exercícios, ler , namorar , trabalhar , ver tv e descansar , isso tudo ajuda a manter uma saúde mental preparada na hora que for tomar uma decisão. abçs

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.