O verdadeiro custo monetário (e pessoal) de conquistar uma via de escalada

Quantos escaladores vão à rocha semana a semana, subindo uma grande variedade de vias, as quais a segurança depende de algumas chapeletas, bolts e correntes (algumas com décadas de idade)? Chapeletas que, aparentemente, pertencem a todo mundo e que por mágica parecem que sempre estiveram ai. Parece descabido pensar que alguém venha as reclamar como sua propriedade e as levar (sim, já tem pessoas que fazem isso).

Seria uma espécie de roubo, visto que as chapeletas passam a fazer parte da rocha e, no momento da conquista, passa a ser de todos… Ou não?

Alguns desconfiam e pensam que houve conquistadores motivados que colocaram as chapeletas. Sentindo uma certa gratidão por que houvesse alguém que se preocupou com isso. Mas alguém já tirou uma calculadora e fez contas da contabilidade disso?

Na verdade é que somente existe nesta matemática motivação e grandes somas de dinheiro. O suficiente para comprar grande quantidade de equipamentos de escalada. No mercado atual, imaginando o melhor dos casos, uma chapeleta de qualidade e procedência está custando de R$ 7,00 a R$ 10,00. Um parabolt, dependendo da qualidade, custa em média R$ 3,00. Já uma corrente de ancoragem (para ficar na parada) não sai por menos de R$ 50,00, isso se não for importada.

Por isso, quando se escala uma via de uns 15 metros, a qual em média tem 10 chapeletas, deveria saber que o mínimo que exige de dinheiro para equipá-la é de aproximadamente R$ 150,00 (10 chapeletas x R$ 7,00+ 10 parabolts x R$ 3,00 + 1 parada com corrente x R$ 50,00).

A partir deste gasto hipotético extrapole agora este valor a um local como Las Chilcas (local de escalada no Chile), o qual há 100 vias, com maioria delas acima dos 15 metros de altura. A cifra total, no melhor dos casos, está próximo das dezenas de milhares de reais. Isso somente em equipamento. A via “San Pateste”, a qual possui várias enfiadas, possui 60 chapeletas, 6 paradas… Consegue calcular o quanto é caro equipar uma via assim? Imagine re-equipá-la no caso de roubo!

Pensemos um pouco melhor: não é somente questão de comprar as chapas pronto. O trabalho e gasto para isso é tamanho, ou mais, que simplesmente comprar as mesmas chapeletas.

Uma furadeira de qualidade e adequada para equipar uma via de escalada não sai por menos de R$ 1.700,00. Aliado a isso é óbvio que a broca é vendida separadamente e custa R$ 50,00 cada uma e, infelizmente, dura para uma ou duas vias.

Mas a lista de custos não para: martelo, jogo de chaves para porca, escovinhas e um monte de outros acessórios que, se não tem a sorte de possuir, seguramente terão de ser comprados.

A partir disso uma pergunta: De seu equipamento de escalada, o que é o que mais você cuida? Seguramente é a sua corda, a que deverá usar para escalar uma via. Então imagine você nela por horas e horas limpando e rezando para que não caia nenhuma rocha em cima dela e que o desgaste com o roçar não seja grande. Existem casos de escaladores que morreram por este mesmo motivo (corda cortada por pedras) enquanto estavam equipando.

Aliado a tudo isso, não se esqueça que o tele-transporte ainda não existe. Por isso seguramente é necessário ao equipar uma via de escalada deve colocar nos gasto o combustível de seu carro, além da comida. Deve saber que a grande maioria das vezes que for equipar, a possibilidade de escalar é muito baixa. Isso porque passará grande parte do dia limpando a via e ao final do dia ficará cansado e que não renderá nada se escalar. Isso porque gastou todas as forças para equipar. Mas não acabou! Saiba que somente de gasolina e pedagio, para isso, gasta-se mais dinheiro que todo o equipamento para equipar, caso decida equipar em algum lugar longe da sua casa

Aliado a todo este custo monetário, equipar uma via de escalada é um trabalho perigoso. O equipador é o primeiro a explorar a rocha na linha que imagina que pode sair uma via. Por isso está exposto à possibilidade de que alguma rocha caia em cima dele (sim, já vi acontecer). Por soar como trágico, mas é a vida do equipador que está em jogo quando testa as ancoragens e chapeletas que colocou. Obviamente não esqueça que é o próprio equipador que desce pelas proteções.

Seguindo com a análise: O equipador espera toda uma semana de trabalho e/ou estudo para depois ir escalar. Você gastaria todo o seu final de semana em conquistar uma via de escalada se sabe que deverá desembolar uma boa quantidade de dinheiro, colocar a sua própria corda ao desgaste sem ser efetivamente para escalar e, ainda por cima, nem escalar? É algo a se pensar.

Conquistar vias de escalada é uma paixão que muito poucos possuem. Estas poucas pessoas são aquelas que deixam centenas escalarem e, obviamente, a escalada exista. Mas ao longo dos anos, reparei que esta paixão morre em muitas pessoas por todo o custo que acarreta. Costos tanto monetários quanto pessoais.

Em Las Chilcas foram pouco menos que 20 conquistadores em toda a história do local e não tenho dúvida de que lá já escalaram milhares de pessoas.

Se não deseja conquistar uma via de escalada, não tem o menor problema, pois é um trabalho duro e que deve fazer com total convicção e comprometimento. Mesmo não conquistando, tente ajudar, Se você, caro leitor, é destes escaladores, que existem aos milhares, que nunca colocaram uma só chapeleta na rocha, ajude ao menos a preservar.

Tradução autorizada de: http://rocanbolt.com

banner-rocanbolt

Gonzo Rocanbolt é chileno, médico, escalador e indiscutivelmente uns dos mais completos autores de artigos sobre treinamento de escaladores existentes no mundo. Respeitado em todo o mundo é o organizador do Simpósio de Medicina de Montanha no Chile e palestrante de eventos de escalada no Chile, Argentina e Espanha

There is one comment

  1. inacio bianchi

    Gostei da matéria, eu mesmo já fiz e refiz estas contas várias vezes. Mas o que mais me deixa triste é que tem gente tão sem noção destes valores e dos valores morais e éticos da vida, que não quer pagar R$ 5,00 por um dia de escalada na Falésia Paraíso onde temos até o momento 163 vias de escalada equipadas quase que totalmente com o dinheiro e trabalho de apenas 6 pessoas.
    Eu sei que este tipo de gente geralmente não lê matérias como esta, mas muitos dos que lêem conhecem alguns exemprares deste tipo de gente. Deixo o meu apelo para ajudarem na conscientização!

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.