O que é e como tratar o “Overuse” ou “Overtraining”

Overuse é um termo utilizado para designar o excesso de repetições em um determinado movimento, provocando microtraumas locais.

Foto: www.drjuliansaunders.com

Foto: www.drjuliansaunders.com

Ocorre através de treinamento físico vigoroso; movimento biomecânico incorreto e rápida aceleração da intensidade, duração ou freqüência da atividade física esportiva.

Nos membros inferiores anormalidades biomecânicas, tais como joelho genovalgo ou genoravo, insuficiência no vasto medial e pé plano, contribuem bastante para adquirir uma lesão provocada por overuse.

Existe a relação entre a destruição tecidual induzida por um esporte e a capacidade de reparação pelo organismo. Quando a destruição é maior que a reparação a lesão surge.

O diagnóstico dessa lesão  é realizado através de uma anamnese  e/ou exame físico por um profissional capacitado, caso seja necessário, exame de ressonância magnética, ultra som e escanometria.

Uma escala na anamnese:

  1. Apresenta dor somente após a atividade;
  2. A dor ocorre durante a atividade, mas não compromete o desempenho;
  3. A dor ocorre durante a atividade e é grave o suficiente para interferir no desempenho;
  4. Dor crônica e ininterrupta.

O overuse também é classificado em 7 fases:

  1. Apresenta rigidez ou dor leve após a pratica esportiva e desaparece em 24 horas.
  2. Rigidez ou dor leve antes da pratica esportiva, com alivio do quadro por meio de aquecimento.
  3. Ocorre presença de rigidez ou dor leve antes de um esporte e a dor é mínima durante a pratica esportiva.
  4. A dor é mais intensa e altera o desempenho esportivo.
  5. A dor é significativa antes, durante e após o esporte.
  6. Dor mesmo ao repouso.
  7. A dor interrompe o sono com frequência, é constante e se intensifica com o esporte.
Foto: http://en-eva-lopez.blogspot.com

Foto: http://en-eva-lopez.blogspot.com

O “pré” tratamento começa com a redução na intensidade, duração e freqüência das atividades; aprender técnicas corretas de treinamento com preparadores e educadores físicos.

Aquecimento adequado antes das atividades; uso do gelo após as atividades para dores menos intensas e alongamento depois da pratica esportiva.

No tratamento fisioterápico, trabalhamos nos sintomas, para dor aguda é utilizado gelo, para dor crônica é realizado aparelhos de eletroterapia (microondas, laser, TENS) e a cinesioterapia afim de ganho de arco de movimento, caso necessário e aumento do metabolismo local.

Miguel é fisioterapeuta de profissão e se dedica na recuperação pós operatória na cidade do Rio de Janeiro

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.