O Montanhista educado : Conheça as principais regras de etiqueta em trekking

Durante algum momento da sua vida você deve ter escutado a seguinte afirmação : “Educação cabe em qualquer lugar”.  Caso nunca tenha escutado guarde-a, pois ela é muito importante para que qualquer pessoa entenda um pouco sobre relacionamento interpessoal durante a sua existência.

Para que não sejamos um bando de indivíduos dividindo o mesmo espaço, devemos sempre ter dentro de nosso comportamento algumas regras sociais. Estas regras sociais são chamadas de etiqueta social. Etiqueta é o conjunto de regras cerimoniais em eventos, públicos ou não. Portanto estes procedimento são uma espécie de norma a serem observadas entre particulares, no trato entre si.

Este tipo de trato entre pessoas chama-se popularmente de “educação”. Este tipo de preocupação com a “política da boa vizinhança” é o que difere uma pessoa educada de outra “mal-educada” (geralmente chamada de idiota). Mesmo sendo o trekking e hiking atividades realizadas longe da civilização há ainda algumas boas práticas que visa cultivar um bom convívio.

Ceda o passo em ladeiras

Da mesma maneira que funciona com automóveis, motos e bicicletas  que estão sob uma regra de “preferencial”, no trekking também existe este tipo de filosofia. Quantas vezes estamos em uma trilha com ladeira comprida e encontramos alguém vindo na direção oposta.

trekking

Neste momento é considerado uma boa prática, além de educação, ceder o caminho a quem estiver subindo. Mas por que ?

A explicação é simples : para quem está descendo é muito mas fácil retomar o passo do que alguém que esteja subindo. Pois subir uma ladeira exige um esforço físico maior do que outra pessoa descendo. Utilizando um termo mais técnico é correto ceder o caminho a quem está queimando mais calorias.

Somente no caso da pessoa que estiver subindo acenar para a outra descer, é considerada falta de educação quem não se atentar a este detalhe.

Sinalização natural

Quantas vezes você se perdeu em uma trilha ? Não é uma sensação agradável não é mesmo ? Por isso todos são responsáveis pela sinalização existente na trilha.

Se alguma placa estiver danificada avise as autoridades e mantenedores do local.

Foto : Trilheiros.net

Caso a trilha for muito longa, procure nas bifurcações fazer um “totem”. Totem é uma pequena pirâmide de pedras que serve de aviso a quem estiver com dúvida por qual bifurcação seguir. Não fique escavando em troncos de árvores ou quebrando galhos de árvores. Você está em um trekking para ajudar a preservar, não para danificar.

Esteja atento aos totens de um trekking que fizer e no caso de encontrar algum danificado, procure fazer a manutenção. Todo praticante de trekking é responsável não somente por si, e pelos seus atos, mas também pela conservação do percurso.

Necessidades fisiológicas

Quando chegar a hora de fazer as necessidades fisiológicas, procure se afastar da trilha. Nao faça nem na trilha, muito menos próximo.

Assim como na cidade você procura ficar longe dos olhos das outras pessoas quando necessita aliviar-se, na trilha a filosofia continua a mesma.

trekking

Ao estar afastado da trilha, sabendo que ninguém irá vê-lo e que está longe do percurso de qualquer pessoa enterre suas fezes.

O procedimento de enterrar as fezes, junto do papel higiênico, evita com que animais silvestres comam suas fezes e adoeçam.

Comprimente quem você cruzar no caminho

Durante um trekking aproveite para ser amável e educado cumprimentando qualquer pessoa que cruzar durante o caminho.

Mesmo que esteja falando com alguém de seu grupo, pare de falar momentaneamente e diga um “oi”.

Este tipo de diplomacia favorece o bom ambiente e permite com que as pessoas lembrem de seu rosto. Quando está realizando um trekking não é o mesmo que estar em uma estação de metrô de uma cidade populosa. Ali todos estão para curtir a natureza e lembrar de que todos somos iguais.

Mesmo em camping selvagem de alguma travessia, ou bate e volta a um cume, faça saudações de “bom dia”, “boa noite”, etc. Assim contribuirá com a atmosfera do lugar e de quem estiver no mesmo lugar. Caso esteja perdido aproveite para pedir informações sobre o percurso ou se por um acaso passou por algum conhecido de seu grupo.

Deixe o barulho em casa

Hoje em dia todo mundo tem um smartphone, com centenas de músicas e uma caixa de som bluetooth.

Para você usar em casa, durante um churrasco com amigos ou em algum parque da sua cidade parece ideal. Mas estes equipamentos não foram feitos para que perturbasse o silêncio natural de alguma trilha.

Por isso deixe o seu “barulhinho bom” somente no seu fone de ouvido, além de também deixar o violão em lugar fechado. Ninguém é obrigado a escutar sua música, mesmo que você seja o Seu Jorge ou o próximo astro da música a estourar. Todos que saem de casa para um trekking estão à procura de um pouco de paz e silêncio. Caso alguém quisesse escutar barulho de festa, teria ido a uma.

Da mesma maneira não fique achando que todos têm de escutar suas risadas ou saber do que se trata sua história. Aproveite o ambiente outdoor para falar baixo, aproveitar o silêncio e respeitar o espaço de cada um que estiver próximo a você.

Sobre o Autor

Elisabet De Marco

Elisabet De Marco

Webdesigner apaixonada por viajar e fazer trilhas de Mountain Bike, já fez mochilão pela Patagônia Argentina, Peru, Bolívia, Brasil e Uruguai.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.