Nova avalanche no Everest fere Sherpa em incidente semelhante ao de 2014

No ano de 2014 a temporada de montanhismo no Monte Everest foi cancelada devido à morte de vários sherpas em uma avalanche na cascata de gelo. No dia de ontem aconteceu outra avalanche que feriu um sherpa e causou apreensão entre os montanhistas que estão no loca. A temporada de montanhismo no Everest neste ano de 2017 está cercada de expectativas após tantas tragédias nos últimos anos.

Especula-se que este ano de será o ano com maior quantidade de cumes na história. Especialistas apostam que o número de 2013, com 358 cumes, considerado o mais alto da história será superado, e muito, pelos deste ano.

As previsões feitas pelo Governo do Nepal e especialistas impressionam: 500 cumes pela face sul do Everest e mais 200 pela face norte. Este número, próximo dos três dígitos, confirma a facilidade que é chegar no cume do Everest. Por conta disso apresentadores de TV, além de outras sub celebridades, já pagaram grandes quantias a guias de montanhas para serem literalmente carregados montanha acima, gerando mais expectativa de patrocinadores e marcas menores. O dinheiro vêm da industria de palestras motivacionais corporativas.

Foto: http://www.everestnepaltours.com/

Apesar da facilidade, explicitamente comprovada pela quantidade de cumes realizadas por montanhistas sem currículo, ainda há riscos em subir a montanha mais alta do mundo. Um acidente no dia de ontem apavorou todo o público composto de pseudo-montanhistas (compostos por “personalidades” que vão desde publicitários a apresentadores de TV): avalanche na cascata de gelo.

O principal jornal de notícias do Nepal The Himalayan Times noticiou que um sherpa ficou ferido após desprendimento de um um serac na Cascata de gelo del Khumbu. De acordo com o jornal nepalês o experiente guia Furba Rita Sherpa sofreu múltiplas ferimentos após o acidente. Furba fazia parte de um grupo de mais de 20 sherpas que, na hora do acidente, carregava insumos até o Camp 2.

O acidente foi nas redondezas do Camp 1. Furba Rita, foi socorrido de imediato pelos colegas que o levaram rapidamente ao campo base do Everest. Na clínica do campo base recebeu os primeiros cuidados médicos e mais tarde foi levado de helicóptero para o hospital em Katmandu.

O acidente lembra muito o de abril de 2014, ainda mais porque foi praticamento no mesmo lugar. Na ocasião um grupo de sherpa dirigia-se ao Camp 1 do Everest quando foi surpreendido por uma avalanche que arrastrou varias dezenas de sherpas. O resultado do acidente foi trágico:  16 mortes. No ano de 2015 um terremoto abalou o Himalia registrando ainda muitas mais mortes no campo base do Everest.

Aquela tragedia de 2014 marcou o inicio da polêmica sobre as condições trabalhistas dos sherpas, que são análogas a escravos. A temporada de cumes naquele ano foi cancelada e após esse acontecimento a ruta ao cume foi mudada. Nos anos seguintes a ruta normal pela fase sul pela Cascata de Gelo del Khumbu foi feita afastada para a direita, ficando assim mais comprida porém mais segura.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.