Livro da Semana: “My Old Man and the Mountain: A Memoir” – Leif Whittaker

No ano de 1963, a comunidade de montanhismo dos EUA sentia-se eufórica com a primeira expedição americana do Monte Everest (8.848 m) bem-sucedida. À época um dos destaques era “Big Jim” Whittaker, reconhecidamente como o se tornou o primeiro americano a ficar no topo do mundo, que foi recebido com honras de herói.

O livro “My Old Man and the Mountain: A Memoir” procura contar a história de maneira interessante, com várias pitadas de humor, escrito pelo autor Leif Whittaker (o filho mais novo de Jim Whittaker e Dianne Roberts), que procura focar na experiência de “crescer Whittaker”, com uma família formada prioritariamente de alpinistas. Guardadas as devidas proporções é o mesmo que sofreu, por exemplo, o jogador de futebol Ademir da Guia, o qual era filho de Domingos da Guia. Um outro exemplo que ajudaria a entender o tamanho da pressão e expectativa por suas habilidades é o que o cantor Jacob Dylan sentiu na pele por ser filho de Bob Dylan.

Foto: http://eddiebauer.com

Na obra Leif Whittaker compartilha detalhes de sua educação e como a pressão para escalar começou no início de sua vida. Os leitores são brindados com histórias de suas primeiras aventuras com a família nas montanhas americanas e em especial no Monte Rainier (4.392 m). Muitos outros detalhes estão no livro como o seu relacionamento, às vezes demasiadamente competitivo, com seu irmão Joss, sua batalha contra uma grave lesão nas costas, seus esforços para se afastar do legado de seu pai, etc. Aborda também a casualidade que o levou a escalar, assim como o seu pai, o Monte Everest (8.848 m) com os famosos Dave Hahn e Melissa Arnot.

Leif Whittaker, entretanto, furta-se bastante de abordar sobre as facilidades que teve no meio outdoor por ser filho de alguém tão influente. Inegavelmente ter alguém com nome de peso em sua ascendência também permite a abertura de várias portas. Uma realidade que o autor preferiu deixar de lado, apesar de estar intimamente ligado aos feitos de montanhismo de seu pai e a sombra que deixou para os descendentes.

O autor procura adotar a linha de escrita linear mas carregada com uma “honestidade irônica”, a qual ele mesmo define. A obra é totalmente voltada para o público de montanha, podendo não agradar quem não está inserido no meio, nem está habituado com termos técnicos largamente utilizados no livro. Mas é uma boa referência a quem pretende condicionar a prole a seguir os passos no esporte e filosofias de vida. Curiosamente a obra também serve para observar como é, psicologicamente falando, para alguém que vive à sombra dos feitos dos pais encara este tipo de realidade.

Pela sinceridade na escrita, que mesmo adotando ironia e pitadas fortes de humor (às vezes soando como forçadas) o livro “My Old Man and the Mountain: A Memoir” caiu no gosto do público, o que rapidamente rendeu-lhe várias indicações de premiações em festivais de montanha ao redor do mundo (sobretudo na língua inglesa).

Ficha Técnica

  • Título: My Old Man and the Mountain: A Memoir
  • Autores: Leif Whittaker
  • Edição:
  • Ano: 2016
  • Número de páginas: 288
  • Editora: Mountaineers Books

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.