Quem são as escaladoras esportivas que romperam a barreira do 9a francês

Classificar a importância de um(a) escalador(a) pela dificuldade do grau escalado é parâmetro polêmico. A atitude e postura do(a) escalador(a) diante da comunidade e com o esporte em si, agrega muito mais valor à figura deste(a) atleta do que propriamente o maior grau de dificuldade escalado. Exemplos, claro, não faltam. Exclui-se nestes exemplos de comprometimento, os casos de demagogia explícita em várias situações, as quais geralmente publicadas por mídias não especializadas (para chancelar uma empatia inexistente por parte de quem a pratica). Os políticos e sub-celebridades são especializados neste tipo de ação.

Mas no mês das mulheres, o qual já foram publicadas diversas reportagens especiais sobre a situação atual das mulheres nos esportes, na vida profissional e na política, vale também lembrar de quais são as escaladoras esportivas mais fortes da atualidade. Entenda por “forte”, o seu desempenho atlético e não necessariamente sua psique diante das dificuldades enfrentadas diante de um mundo notadamente machista (incluindo o universo da escalada e montanhismo nisso).

Com tanto destaque dado a escaladores como Alex Honnold (que protagonizou um filme ganhador do Oscar) e Adam Ondra (considerado um dos maiores escaladores esportivos de todos os tempos), é necessário também saber acompanhar quem são as mulheres que estão fazendo história na escalada esportiva.

Para isso, foi necessário uma pesquisa em extenso banco de dados para elaborar quais são os nomes a serem considerados. O parâmetro para a lista abaixo foi o 9a francês (11c brasileiro), por isso muitos nomes, principalmente de latino-americanas, acabaram ficando de fora da lista abaixo (apesar de existir uma menção honrosa às latino-americanas que merecem destaque).

Nome Nacionalidade Grau escalado Quantidades vias 8c+/9a ou superior
Angela Eiter Áustria 9b 3
Margo Hayes EUA 9a+ 3
Anak Verhoeven Bélgica 9a/9a+ 8
Josune Bereziartu Espanha 9a/9a+ 4
Ashima Shiraishi EUA 9a/9a+ 2
Laura Rogora Itália 9a 5
Julia Chanourdie França 9a 4
Mar Alvarez Espanha 8c+/9a 3
Alizée Dufraisse França 9a 2
Janja Garnbret Eslovênia 9a 2
Muriel Sarkany Bélgica 9a 2
Barbara Zangerl Áustria 9a 1
Charlotte Durif França 9a 1
Katherine Choong Suíça 9a 1
Kinga Ociepka-Grzegulska Polônia 9a 1
Mina Markovic Eslovênia 9a 1
Nika Potapova Ucrânia 9a 1
Paige Claassen EUA 9a 1
Chaehyeon Seo Coréia 8c+/9a 1
Florence Pinet França 8c+/9a 1
Manon Hily França 8c+/9a 1
Sasha Di Giulian EUA 8c+/9a 1

Enquanto isso na América Latina, não há ainda uma escaladora que tenha sequer chegado a 8c francês (11a brasileiro). Muito perto disso está a carioca Luciana Di Franco, que detém o “título” de primeiro 8b francês (10b brasileiro) da história, assim como Bianca Castro.

Assim como as brasileiras, a argentina Cintia Percivatti o fez para a Argentina, mas para a graduação 8b+ Francês (10c brasileiro).

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.