Mosquetões de escalada – O guia essencial

No mundo da escalada um dos componentes fundamentais para preservar a integridade do escalador é o mosquetão.

Existem diversos tipos de Mosquetões de escalada em função de vários parâmetros e seu uso, mas um linhas gerais é um anel de aço, alumínio 7075 ou variações disso, com uma trava de segurança em alguns casos.

escolher_mosquetao6

Desde o mecanismo de fechamento e a forma do mosquetão é a maior divisão que se encontra geralmente.

Partes do Mosquetão

escolher_mosquetao2

  1. Corpo
  2. Gatilho
  3. Rebite
  4. Encaixe
  5. Trava
  6. Informação do mosquetão
  7. Eixo longitudinal
  8. Eixo Transversal

Siglas dos mosquetões

  • B – Mosquetão básico – deve resistir 20 KN (2.000 kgf) longitudinalmente
  • Q – Trava de rosca
  • K – Uso em vias ferratas – deve resistir 25 KN (2.500 kgf) longitudinalmente
  • X – Ovalado – NÃO SE DEVE USAR EM PARADAS
  • H – HMS (Uso de nó dinâmico)

Mosquetões sem trava

escolher_mosquetao1

Os Mosquetões de escalada sem trava são utilizados  quando é possível a abertura do mesmo que não signifique um perigo para o usuário, e , além disso, sua utilização aberto seja de um tempo relativamente curto.

Dentro dos Mosquetões de escalada sem trava encontramos as costuras, fáceis e cômodas de usar, de forma que possamos colocar em chapeletas com rapidez, minimizando assim  o tempo em que estamos operando para fixar-nos à parede e evitar a queda (termo conhecido também como “protegido” ou “costurado”)

Mosquetões com trava (mosquetões de segurança)

Os Mosquetões de escalada com trava evitam a abertura do mesmo por descuido, atrito, queda e etc.

O travamento é feito por meio de uma rosca existente próximo à extremidade do gatilho e tem de diversas formas de funcionamento: convencional, automática e semi-automática.

escolher_mosquetao3Trava de rosca (convencional) 

É formado por uma rosca interna sobre o gatilho, de forma que ao enrosca-lo fecha o corpo do mosquetão para que não se abra involuntariamente.

Atualmente, além da rosca, para evitar descuidos, muitos modelos vem com um protetor plástico que cobre a rosca, de modo que tenhamos que olhá-lo e assegurar-nos de que esta incorreto e evitando que se afrouxe a rosca.

Para abri-lo baste que seja feito o rosqueamento no sentido contrário ao executado para fecha-lo.

Travamento automático

Com funcionamento similar às travas de mosquetões de rosca, o travamento automático fecha por si mesmo mediante uma escolher_mosquetao4mola assim que  é acionada quando há um quarto de volta.

É muito cômodo seu uso  já que o gatilho fecha-se sozinho.

Mas é importante revisá-lo, pois há um certo perigo pela confiança excessiva na sua eficácia e por sua rapidez de fechamento.

Requer duas ações para abri-lo: apertar o destravamento e o giro sobre seu eixo.

Travamento semi-automático

escolher_mosquetao5Com funcionamento igual às travas de rosca, mas que se fecha por ele mesmo por meio de uma mola.

Seu funcionamento é semelhante ao de trava automática, mas requer uma só ação para abri-lo: giro sobre seu eixo.

Tipos de formato

H ou HMS: Usado fundamentalmente em nós dinâmicos.

D ou Simétricos: Possuem a mesma forma e resistência nos extremos de seus eixo.

Usado em ancoragens com solteira e nós de parada, polias e etc.

D convencional ou assimétricos: São os mais resistentes e que usam principalmente em ancoragens onde é requerido muita segurança.

Mosquetões de abandono: Para paradas ou auto-segurança em que é necessário deixar o mosquetão para aumentar a segurança. Seu uso é recomendado somente em situações típicas, e não em uso regular.

Regras para uso adequado do mosquetão

image3

  • Leia sempre as instruções do fabricante
  • Comprovar que possuem a marca CE gravada em seu corpo
  • Olhar a resistência longitudinal fechado ou aberto, e a resistência transversal ( a média está em 22 KN, 8 KN e 10 KN respectivamente). Se pode ver esta informação na lateral do mosquetão (veja figura acima)
  • Retirar os mosquetões que tenham sofrido quedas com mais de um metro de altura, pois pode ter micro fissuras internas invisíveis
  • Manter os mosquetões limpos depois de cada uso, evitando assim emperramento de roscas e gatilhos.
  • Renovar a cada 10 anos – como muito.
  • Lembre-se: se não sabe como usar, não o faça. Busque uma pessoa lhe ensine, faça um curso e etc.

Como se fabrica um mosquetão

Tradução autorizada de: http://soloboulder.com/

Soloboulder_600X100BB

There are 2 comments

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.