Morre escalador que se acidentou em Petrópolis no fim de semana [ATUALIZADO]

mm+032[1]Foi confirmada hoje a morte de um dos escaladores que sofreu um acidente durante o rapel na “Pedra da Formiga” em Petrópolis.

O acidente ocorreu durante uma descida em rapel no estilo “A” (também conhecido como simultâneo).

A prática deste tipo de rapel não é recomendada por praticantes mais experientes além da maioria dos professores de escalada.

As causas do acidente estão sendo investigadas pelas autoridades da cidade.

A imprensa local divulga (aparentemente de forma equivocada) que foi devido ao rompimento de uma proteção.

[ATUALIZAÇÃO]

Foram divulgadas mais informações a respeito do acidente.

Segundo mensagens deixadas em listas de discussão os dois escaladores estavam descendo em rapel simultâneo (Rapel em “A”). Um dos escaladores se ancorou com solteira, e desprendeu-se da corda.

A corda não possuia nenhum nó na ponta (procedimento padrão para rapel em via de múltiplas cordadas).

Com isso o parceiro que ainda não estava com sua “solteira” aconcorada na proteção caiu levando a corda consigo.

Para saber mais sobre o acidente acesse: http://blogdescalada.com/dois-escaladores-sao-resgatados-pelo-corpo-de-bombeiros-em-petropolis-rj/

Formado em Engenharia Civil e Ciências da Computação, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Foi jurado do Rio Mountain Festival e já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias.

There are 2 comments

  1. Orlei Jr.

    Lamentável, mas ficam as perguntas:

    1ª Quem ensina isso???
    2ª Pq o faz desta forma???

    E mais, não existem “vias de múltiplas cordadas” existem “vias de múltiplas enfiadas”! Cordada é a união dos escaladores pela corda, equipe que tentará a escalada.

    O pessoal precisa estudar mais.

  2. Victor Hugo Germano

    Nao adiantaria um nó na ponta se eles estavam rapelando em simultâneo. No momento em que o escalador se soltou do sistema “A” do rapel, o outro caiu preso à corda, puxando a outra ponta.

    Nesse caso um prussik (tb procedimento padrão) poderia ter ajudado, já que no momento em que ele se desprendesse do ATC haveria um tranco que provavelmente o prussik seguraria a ponto de salvar a queda.

    Um acidente muito triste!! Meus sentimentos para a familia do escalador!

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.