Montanhismo pode tornar-se Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO

O alpinismo, um das especificidades do montanhismo, está próximo de tornar-se parte da lista do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO. Seus valores, know-how técnico, os eventos das montanhas farão parte da história humana, se a candidatura da Itália, França e Suíça for aceita.

A proposta partiu destes três países, porque o foco da prática de escalada foi identificado no Mont Blanc. Considera-se que onde alpinismo nasceu no dia 8 de agosto de 1786 com a primeira ascensão do Paccard e Balmat.

Por parte da Itália, a proposta veio pelo Museu Nacional da Montanha de Turim (Museo Nazionale della Montagna) e o município de Courmayeur. Pela França foi o município de Chamonix junto do clube alpino francês. Pela Suíça várias agências ligadas aos Cantões (divisão administrativa do país).

Chamonix vista de Flégere | Foto: Cissa Carvalho

A partir da definição de montanhismo, é importante dizer que o termo alpinismo, largamente utilizado pela mídia tradicional, é uma espécie de aplicação das disciplinas do montanhismo nos Alpes. Da mesma maneira os termos Andinismo e Himalaísmo são designações para a prática do montanhismo nos Andes e Himalaia

As Listas do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade foram estabelecidas pela UNESCO para garantir a melhor proteção dos importantes patrimônios culturais intangíveis em todo o mundo e a consciência da sua importância.

Transmitido de geração a geração, o Patrimônio Cultural Imaterial é constantemente recriado pelas comunidades e grupos em função de seu ambiente, de sua interação com a natureza e de sua história, o que gera um sentimento de identidade e continuidade, contribuindo para promover o respeito à diversidade cultural e à criatividade humana.

Acampamento no col do Midi antes de escalar o Mont Blanc | Foto: Sergio Gomez

Desta maneira os objetivos desta lista é:

  • Levar o público a reconhecer, salvaguardar e revitalizar o patrimônio imaterial
  • Avaliar e inventariar a herança cultural intangível em todo o mundo
  • Incentivar os Estados a estabelecer inventários nacionais e tomarem medidas legais e administrativas relevantes
  • Encorajar os portadores do conhecimento a identificar, revitalizar e salvaguardar a sua herança

A título de referência, o Brasil possui como patrimônio cultural intangível o samba de roda do Recôncavo baiano, Frevo do Recife, Círio de Nazaré do Pará e a Roda de Capoeira. A Argentina possui o Tango (junto do Uruguai) e o filete portenho (técnica tradicional de pintura).

O anúncio da candidatura foi feito por uma publicação do Ministério do Patrimônio Cultural da Itália.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.