5 principais truques para tornar a sua mochila mais leve

O grande segredo para quem viaja de mochilão ou pratica alguma atividade outdoor é conseguir praticar o minimalismo. Quanto mais itens forem carregados em uma mochila, maior será o sofrimento do usuário.

Por mais óbvio que possa parecer, muitas pessoas esquecem disso no momento de sair de casa com a mochila nas costas. Para identificar uma pessoa que não sabe preparar uma mochila, de maneira que tenha o menor peso possível para a sua atividade, basta observar (entre outras coisas) a sua cara de sofrimento.

Alguém que não sabe preparar uma mochila a todo tempo reclama que a mesma machuca suas costas, está pesada demais e, por isso, pede para descansar a cada minuto. Por mais forte que seja a pessoa, quanto a resistência e preparo físico, sempre irá sofrer muito (tanto mentalmente quanto fisicamente) quando estiver carregando uma mochila recheada de itens supérfluos.

 

Levando água

Um dos itens mais fundamentais em um trekking é carregar água suficiente para durante toda a atividade. Muitas pessoas querem levar grandes quantidades de água “só para garantir”, e acabam sofrendo horrores. Carregar água em várias garrafas para todo o grupo é uma escolha altruísta, mas também estúpida.

Em toda e qualquer atividade outdoor, cada um é responsável por sua água e pertences. Tentar ajudar a todos carregando o peso, principalmente água, é pedir para sentir-se como Jesus Cristo carregando sua cruz.

Procure levar cantis e garrafas de água apropriadas para seu trekking. Garrafas PET são úteis para carregar, mas seu formado causa desequilíbrio na mochila. Por isso quanto menos garrafas PET em uma mochila, melhor para quem a carrega.

Minimalismo

Para o seu trekking, leve somente o que for realmente usar. Por isso deixe suas pantufas, pijamas, travesseiros, edredons, cobertores, colchões infláveis, panelas de pressão, botijão de gás e outros itens que comumente pessoas experientes não levam nestas atividades. Repare que todo e qualquer equipamento outdoor a preocupação principal é com o peso, e não e sem motivo, pois quanto mais leve, melhor para o praticante.

Se por um acaso tenha achado a lista de coisas que está no parágrafo anterior exagerada, saiba que muitos destes itens foram vistos por praticantes de trekking em lugares populares como o Pico dos Marins. Evidenciando, descaradamente, o despreparo explícito para fazer este e qualquer outra atividade outdoor.

Assim como quase tudo na vida, leve em consideração que regra “menos e mais”. Por isso deixe para praticar o seu desapego em objetos de seu dia a dia e coloque dentro da sua mochila somente o essencial.

 

Valorize o interior da mochila

Se tudo o que separou para a sua atividade não couber dentro da mochila, pode significar duas coisas: sua mochila pode estar pequena ou você separou coisas demais para usar. Há pessoas experientes que dizem que para uma viagem de mochilão ou mesmo um trekking longo, separe na cama tudo o que considera essencial, e coloque apenas metade disso na mochila.

Observe como anda com dificuldade pessoas que optam por pendurar os excessos nas alças da mochila. Este tipo de prática alem de deixar a mochila mais pesada, contribuí para que esteja sempre desequilibrando nas caminhadas. As alças e presilhas são para objetos leves como casacos, bonés e similares. Carregar panelas, colchões, mesas dobráveis, somente irá contribuir para o sofrimento da atividade.

Portanto, não fique fazendo planos em colocar o que separou para a sua atividade na parte de fora da mochila. Uma mochila extremamente carregada a parte externa denota despreparo do usuário no momento de montar a mochila.

 

Não improvise

No momento de separar suas coisas para uma viagem de mochilão, ou um trekking, não invente situações que necessite improvisar. Se pensa em fazer uma refeição especial, não leve uma frigideira de cerâmica de 30 cm, somente porque gosta de um grande omelete às manhãs. Procure também não levar cafeteiras de aço para fazer grandes quantidades.

Tenha como regra que enquanto estiver na cidade, você pode optar pelo luxo que quiser, já no ambiente outdoor este hábito pode ser inconveniente. Portanto aquele colchão inflável, assim como aquela bomba de ar para inflá-lo, deixe-o para sua sogra dormir na sua casa. Além de ser pesado, e desconfortável, também é extremamente pesado e incompatível com qualquer atividade de camping, mochilão e trekking.

Não confundir um colchão inflável, que em média tem 20 cm de altura e necessita de inflador, com um isolante térmico que possuem, em média, 5 cm de altura (inflado pelo próprio pulmão do usuário).

Todos os itens que parecem muito úteis em alguma grande loja de equipamentos outdoor, podem não serem úteis nas suas atividades. Ou até pior, podem até serem úteis, mas são muito mais pesadas do que deveriam. Portanto fale com pessoas mais experientes sobre o equipamento que quer comprar, para saber mais sobre a sua utilidade.

 

Carregue somente seu peso

Ao fazer um mochilão com um amigo, ou pessoa a qual tenha laços afetivos, resista à tentação de agradá-la carregando algo. Opte por carregar algo se, e somente se, a pessoa necessitar do equipamento e não estar fisicamente apta (deficiência física ou alguma dificuldade de mobilidade) para isso.

Mochilões e trekkings são interessantes pelo minimalismo praticado na atividade. Cada pessoa saberá na pele o que é minimalismo se ela mesmo carregar os próprios excessos. Se alguém fazer plano de levar algo supérfluo, mas outra pessoa carregar, significa que não está preparada para a atividade.

Sobre o Autor

Natalia De Marco

Natalia De Marco

Argentina de nascimento e brasileira de coração, é apaixonada pela Patagônia e Serra da Mantiqueira.
Entusiasta de escalada, trekking e camping.
Tem como formação e profissão designer de produto e desenvolve produtos para esportes de natureza.

There is one comment

  1. joao ricardo wagner

    a gente se assusta com o que as pessoas levam em suas mochilas. mas hoje tem itens de titanio como o fogareiro que valem a pena. um fogareiro que comprei na China feito de titanio tem 25 gramas contra uns 300 do jupiter da nautika o mesmo se aplica a panela, e por ai vai.. creio que o minimalismo vem do habito e da consequente seguranca que vc adquire com o tempo de trekking

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.