Como arrumar sua mochila de maneira otimizada – dica do especialista

Foto : http://mediaspot.ospreypacks.com

Foto : http://mediaspot.ospreypacks.com

“Caros amigos de escalada e esporte outdoor, este é o meu primeiro post para o Blog de Escalada, estarei por aqui quase semanalmente escrevendo sobre assuntos relacionados ao montanhismo e vida outdoor, espero que curtam e façam bom proveito das informações.”

Um assunto que é recorrente entre mochileiros e praticantes de esporte outdoor é como arrumar uma mochila de forma inteligente, prática e leve. Gostaria de detalhar alguns procedimentos que aprendi em mais de 11 anos de prática que podem ser úteis para sua próxima mochilada.

Antes de começar a enfiar roupas e equipamentos na mochila, é preciso estudar o propósito da arrumação, uma mochila de camping+trekking por exemplo é muito diferente de uma mochila de camping+escalada.

É importante priorizar quais itens serão realmente relevantes e isso só aprendemos testando e errando. Costumo estabelecer a seguinte regra inicial: “apenas transportar um item se ele servir para pelo menos 3 funções distintas”.

Outra questão importante é saber escolher a mochila certa para cada ocasião, já viajei por mais de 30 dias fora do país utilizando somente uma mochila de 40l e hoje em dia vemos mochileiros com cargueiras de 70l fazendo a travessia “petrô-terê”…

Uma boa mochila é montada sem deixar espaços vazios e de forma bem compacta.

Vejam algumas dicas bacanas para otimizar espaço e reduzir o peso de sua próxima mochila:

ORGANIZAÇÃO DA MOCHILA

Fundo : Saco de dormir, barraca, roupas que podem ser amassadas ou roupas sujas, anorak, lona etc.

Costado interno : itens de maior peso! Camelbak, alimentos rígidos ou protegidos dentro de embalagens, panelas, mosquetões, livros e equipamentos que precisem ficar protegidos de choque ou umidade.

Costado externo : roupas, toalhas, first aid e outros itens que possam ser amassados ou sofrer impactos durante algum deslocamento.

Compartimento superior : alimentos para um lanche rápido, headlamp, gps e roupas de fácil acesso como um agasalho corta-vento leve, luvas ou óculos.

Laterais e bolsos: armações da barraca, lixo, itens pequenos, cantil, bastões de trekking etc.

Nota importante: procure manter o peso da mochila concentrado no costado interno e não no fundo da dela, isso lhe trará mais estabilidade ao andar com cargas pesadas e evitará que se desequilibre para tras.

Para mais informações sobre o ajuste da mochila, visite esse link.

 Otimizando Espaços e outras dicas

  • Elimine excessos de fitas originais da mochila. Muitos fabricantes deixam as fitas compressoras mais extensas do que o necessário. Corte as fitas (com atenção ao comprimento!) e aqueça as pontas com um isqueiro para que o nylon não desfie.
  • Elimine tralhas ! Aquelas cordinhas trançadas ou fitas tipo “daisy chain” nas costas da mochila geralmente só servem para enroscar em galhos, esteiras de aeroportos ou pendurar bugigangas, diga adeus! Sempre deixe tudo dentro da mochila, nada pendurado.
  • Roupas ? Apenas o essencial! Considere lavá-las durante a viagem. Escolha tecidos leves e composições versáteis
  • Quem foi que disse que sua barraca não cabe na mochila? A lona e a estrutura podem ser dobradas em um quadrado e armazenadas no fundo dela, as armações são presas na lateral externa com auxílio das fitas de compressão. Os specs não devem ser esquecidos!
  • Falando nos specs, geralmente eles possuem um formato de “L” não é mesmo? Se você estiver sem fogareiro ou um apoio alto para cozinhar no camping, enterre verticalmente 4 specs de forma que seja possível apoiar uma panela sobre eles e acenda o fogo abaixo.
  • Isolantes térmicos podem ser dobrados em zig-zag (de 30 em 30cm) e guardados dentro da mochila, ao invés de presos pelo lado de fora.
  • Se você vai passar 10 dias mochilando, leve itens de higiene pessoal em quantidade certa para esses dias. Em lojas de cosméticos vendem pequenos frascos de viagem. Esteja seguro de lacrá-los bem caso faça algum vôo, como o compartimento de bagagens do avião não é pressurizado, eles podem vazar.
  • Ainda falando sobre higiente pessoal, pra que levar um tubo de pasta de dentes inteiro se você pode levar um terço? Pra que um barbeador elétrico se pode levar um descartável (ou nem levar)?
  • Separe todos os seus itens por categorias, remédios fracionados em diminutas quantidades dentro de uma necessaire first aid, roupas sujas em sacos plásticos, alimentos em embalagens plásticas rígidas etc.
  • Todos os espaços devem ser aproveitados! Dentro de um cantil Nalgene vazio cabem diversas coisas como alimentos, talheres e roupas.
  • Caso vá para alguma região de mata muito úmida ou com dificuldade de encontrar substratos secos para iniciar um fogo (não recomendado, a menos que seja imprescindível), leve um pouco de serragem para hamsters. É compacta, queima bem e não deixa resíduos químicos no solo.
  • Em regiões muito frias como alta montanha, recorte um pequeno pedaço do seu isolante de EVA e faça um compartimento bem justo para armazenar e isolar baterias e pilhas do frio. Elas descarregam rapidamente em baixas temperaturas.
  • Invista em equipamentos próprios para outdoor e de melhor qualidade! Barracas mais leves, toalhas compactas, tecidos inteligentes etc.
  • Pequenos itens como linhas, agulhas e isqueiro podem ser levados em um tubo desses de vitamina C vazio.
  • Espaços vazios podem (e devem) ser preenchidos com meias, roupas íntimas, gorros ou luvas.
  • Alimentos delicados, armazene em potes plásticos. Pra quem gosta de pão, ao invés dos tradicionais pães de forma (amassados), opte por pão sírio ou massa de “Wraps”, compactos e práticos.
  • Uma dica para cozinha é levar temperos dentro de canudos de refrigerante (desses maiores). Lacre uma das extremidades com um alicate aquecido, encha o canudo com o tempero desejado e lacre a outra ponta depois.
  • Outro grande aliado do mochileiro é o bicarbonato de sódio. Ele facilita a limpeza dos itens de cozinha, serve para para escovar os dentes, eliminar o chulé das botas, higienizar as mãos verduras e frutas.
  • Por último, pesquise muito bem antes de comprar sua nova mochila, teste alguns modelos na loja (com algum peso dentro), atente-se a qualidade dos materiais e tecidos empregados e procure investir em marcas especializadas. Atualmente recomendo modelos da Deuter, Osprey, Lowe Alpine ou modelos mais minimalistas como da Vaude ou Black Diamond.

NAO PODE FALTAR

– Alguns metros de Silver Tape (enrole em um cartão plástico)
– Alguns metros de barbante encerado ou fio de nylon
– Isqueiro ou fire starter
– Álcool gel e baby wippes
– Linha de costura e agulha
– Canivete multi-uso, preferencialmente com alicate
– Saquinhos “Zip-lock”
– Primeiros socorros
– Headlamp e pilhas reservas
– Abraçadeiras plásticas pequenas e médias (dessas de agrupar cabos)
– Cobertor de emergência
– Um pouco de arame fino
– Hidroesteril ou Clorin  – para purificar água

Sobre o Autor

Renato Onorato

Renato Onorato

Publicitário, praticante de ciclismo, trekking e montanhismo desde 2001. É autor do blog de alta montanha Ataque ao Cume e já esteve em diversos países mochilando e escalando. Profundo conhecedor de assuntos relacionados a alta montanha e técnicas de sobrevivência em ambientes hostis.

There is one comment

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.