Metereologia: Como interpretar as informações da previsão do tempo

A meteorologia é uma das ciências que estudam a atmosfera terrestre, que tem como foco o estudo dos processos atmosféricos e a previsão do tempo. A previsão do tempo inclui o uso de modelos objetivos baseados em certos parâmetros atmosféricos, e a habilidade e experiência de um meteorologista. Em geral, quem se planeja para realizar atividades outdoor, sempre consulta vários sites antes de qualquer plano.

Próximo da “temporada de feriados”, uma conferida na previsão do tempo é imprescindível para quem deseja viajar. Mas muitas vezes a quantidade de informação que estes institutos disponibilizam possuem várias palavras que a princípio podem confundir. Sabendo o que significa cada um destes termos é fundamental para sair de casa com segurança.

Fontes

O primeiro passo para saber interpretar os dados de qualquer instituto meteorológico, é escolher a sua fonte de informações preferida. Cada pessoa possui um lugar preferido.

No Brasil os principais sites de meteorologia são:

Entretanto, em um mundo cada vez mais conectado, existem sites estrangeiros que são possíveis consultar também. Sobretudo para quem planeja visitar lugares no estrangeiro, estes sites possuem boa precisão em suas previsões:

Precipitação

Em meteorologia, precipitação descreve qualquer tipo de fenômeno relacionado à queda de água do céu. Enga-se quem acredita que somente se refere à chuva, pois esta informação pode ser também neve, chuva e chuva de granizo.

Usualmente existem dois números que são disponibilizados: probabilidade de chuvas e quantidade de índice pluviométrico. Mas o que dizem estes números?

  • Probabilidade: Grau de segurança com que se pode esperar a realização de uma precipitação
  • Índice pluviométrico: Esta “milimetragem” significa que, se tivéssemos nesse local uma caixa aberta, com 1 metro quadrado de base, o nível da água dentro dela teria atingido X mm de altura.

Portanto uma regra básica que toda pessoa que consulta a previsão do tempo, é que 70% de chance de precipitação significa que algo vá “cair do céu”. A quantidade é que pode variar. Mas se o índice pluviométrico for menor que 0,20 mm, muito provavelmente não vai ser significativa e raramente irá atrapalhar a sua atividade.

Claro que, além de observar os índices no sei site de preferência, aproveite para você mesmo monitorar o tempo olhando pela janela. Caso esteja indo para longe de sua casa (entenda por “longe” de casa mais de 35 km), pergunte a alguém que viva no local, ou esteja perto de lá. A melhor atitude que qualquer pessoa deve tomar ao arriscar ir a um lugar que tenha um mínimo de precipitação, é levar uma jaqueta de chuva, preferencialmente respirável.

Umidade relativa do ar

Foto: https://www.thermomatic.com.br/

A umidade relativa do ar é a relação entre a quantidade de água existente no ar (umidade absoluta) e a quantidade máxima que poderia haver na mesma temperatura (ponto de saturação). Este índice irá interferir na sua sensação térmica. Lugares muito úmidos (com umidade relativa do ar alta) tendem a fazer as pessoas sentirem mais calor ou mais frio, que um local mais seco (com umidade relativa do ar baixa).

Para quem escala este índice é importante, porque em dias que a umidade relativa do ar está por volta de 90%, sobretudo quando está frio, é muito provável que a rocha esteja molhada. Se a face da rocha estiver virada para o norte, é provável que esteja muito molhada. Com valores próximos de 100%, pode ser que haja neblina. No verão, previsões de tempo com umidade relativa do ar por volta de valores próximos de 50%, causará desconforto e derrubará o rendimento físico.

Por isso é importante verificar nos sites a previsão hora por hora.

Temperatura

Olhar a temperatura pode enganar muitas pessoas. O valor da temperatura pode modificar pelo vento. Em países com muito frio, os institutos de meteorologia também publicam a temperatura de sensação térmica. Isso porque a cada 5 km/h de vento, a sensação térmica desce 1°C.

Portanto, antes de saber qual casaco irá usar, preste atenção na velocidade dos ventos e leve em consideração a sensação térmica. Esta é a principal razão que alguém que está saindo de casa para um trekking, ou mesmo uma escalada, deve priorizar casacos, gorros e, talvez, calças, resistentes ao vento. Além disso, quanto menor a temperatura, melhor tem de ser o casaco.

Vento

Como dito acima, o vento é tão importante quanto a temperatura. Para a prática de escalada, ventos de 35 a 40 km/h são perigosos para uma via tradicional. Nesta velocidade de ventos, há perigo real de desprendimento de galhos, pedras e poeira.

Para realizar trekking, sobretudo em regiões muito íngremes, ventos podem fazer o trekking ser mais exigente fisicamente. Portanto, no planejamento, deve ser levado em conta este tipo de informação.

Argentina de nascimento e brasileira de coração, é apaixonada pela Patagônia e Serra da Mantiqueira.
Entusiasta de escalada, trekking e camping.
Tem como formação e profissão designer de produto e desenvolve produtos para esportes de natureza.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.