Saiba quais são as piores (e as melhores) companhias aéreas do mundo

Você sabe o que define uma companhia aérea pior ou melhor que as outras? Obviamente existem vários fatores como valor das tarifas, pontualidade, taxa de acidentes, etc. Mais importante do que saber quais os fatores, é também conhecer quem faz este levantamento. A Skytrax, uma empresa britânica de consultoria, tem como principal função analisar o mercado de aviação. Fruto desta análise está a escolha das melhores companhias aéreas.

Paralelamente a esta escolha, há a eleição do melhor aeroporto, tripulação, serviço de entretenimento e outros aspectos. Desta análise é entregue o Prêmio Skytrax à melhor companhia aérea do mundo. Mas como nesta eleição é publicada em forma de listagem, conclui-se que as empresas que estiverem no final da lista, que possui 409, são as piores. Algo muito semelhante ao que acontece em campeonatos esportivos.

Assim como a Skytrax, há o Aviation Safety Network (ASN), um site que mantém registro de acidentes e incidentes aéreos e sequestros de aeronaves com detalhes de mais de 10.700 relatos. A título de curiosidade, o ano de 2017 foi o mais seguro da história da aviação. Isso porque nenhuma companhia aérea registros acidente mortais.

Mas existem companhias aéreas que são as mais inseguras do mundo. Estas empresas possuem somente uma estrela, de um total de sete, na avaliação da Airlines Ratings. Este tipo de classificação pode significar que você não chegue a seu destino.

Piores companhias aéreas

Se você estiver se perguntando porque em um site especializado em montanhismo aborda o tema de piores companhias aéreas? A resposta está implícita na pior companhia aérea avaliada pela Airline Ratings, em termos de segurança, foi a Nepal Airlines. A companhia aérea é a responsável por transportar quase que a totalidade de montanhistas ao país para as atividades em seu país de origem.

De acordo com os detalhes publicados, os usuários se queixaram de contínuas e constantes atrasos e demoras dos voôs, deficiência na comunicação e falta de educação dos funcionários. Por ser tão insegura, com alto índice de acidentes e reclamações de passageiros, conclui-se que é mais perigoso ir ao Nepal do que praticar montanhismo em qualquer um das montanhas do país.

Outras companhias nepalesas também obtiveram qualificação ruim: Yeti Airlines, Tara Air e Buddha Air. Além das nepalesas, as piores qualificadas foram a Blue Wing do Suriname e Trigana Air da Indonésia. Todas estas avaliadas com apenas uma estrela.

Em um patamar “superior”, avaliadas com duas estrelas, estão as indonésias Sriwijaya Air, TransNusa, AirAsia Indonesia, KalStar Aviation (esta inclusive tem o site considerado inseguro pelo browser) e Xpress Air. Também com duas estrelas estão a tailandesa AirAsia Thailand, as afegãs Kam Air e Ariana Afghan Airlines, a iraquiana Iraqi Airway, a djibutiana Daalo Airlines e a papuásia Airlines PNG.

Melhores companhias aéreas

Já no topo da lista elaborada pela Airlines Ratings (que leva em consideração a segurança prioritariamente), ganhando uma espécie de honra ao mérito, há várias surpresas para quem acredita que as melhores estariam na Europa ou EUA. Muitas estão na Ásia e Oriente Médio. As melhores colocadas foram Air New Zealand (Nova Zelândia), Singapore Airlines (Singapura), Emirates (Emirados Árabes Unidos), Royal Jordanian (Jordânia), Cathay Pacific Airways (China), Virgin Atlantic (Inglaterra), Etihad Airways (Emirados Árabes Unidos), Air Canada (Canadá) e Swiss International Air Lines (Suíça).

Listadas e uma colocação de “quase melhores” ou, caso prefira, “semi-excelência” estão Japan Airlines (Japão), All Nippon Airways (Japão), Eva Air (Taiwan), Avianca (Brasil), Korean Air (Coreia do Sul), Aircalin (Nova Caledônia), Finnair (Finlândia), Hong Kong Airlines (China), British Airways (Inglaterra) e LATAM Airlines, anteriormente LAN Airlines (Chile).

Já pela Skytrax, que leva em conta outros fatores além de segurança, as melhores empresas são, pela ordem, Qatar Airways, Singapore Airlines, ANA All Nippon Airways, Emirates, Cathay Pacific, EVA Air, Lufthansa, Etihad Airways, Hainan Airlines e Garuda Indonesia.

Companhias aéreas brasileiras

Com exigências muito além da segurança e índice de acidentes, as empresas brasileiras podem se considerar na “segunda divisão” das empresas aéreas. Não somente pelos preços praticados, muitas vezes fora da realidade mundial.

A Avianca (que prêmio de melhor cia aérea da América do Sul), na lista geral da Skytrax, ficou em 50º em 2017 e 56º em 2016. A Azul ficou em 52º em 2017 e 55º em 2016. Já a Latam ficou em 59º em 2017 e 45º em 2016.

A nota desonrosa ficou com a GOL, que sequer figura entre as 100 primeiras. A escolha foi feita após pesquisa online realizada com mais de 19 milhões de passageiros de 105 países. O questionário abordava três tópicos: experiência em solo, produto oferecido a bordo e serviço de bordo.

Formado em Engenharia Civil e Ciências da Computação, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Foi jurado do Rio Mountain Festival e já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.