Marrocos: Escaladas e trekking em um dos países mais fascinantes do mundo

Com interior bem montanhoso, grandes extensões de deserto e um litoral ao longo do Oceano Atlântico e do Mar Mediterrâneo, Marrocos é um dos destinos mais desejados por praticantes de trekking e escalada de toda a Europa. Com uma rica história ­­e herança cultural milenar, possui infinitas possibilidades de turismo em esportes de montanha, sobretudo escaladas e trekking. Qualquer que seja a atividade escolhida, é possível comprar Pacotes para Marrocos, o país é um prato cheio para quem busca paisagens com contrastes marcantes e experiências únicas. Sobretudo por ser cortado por quatro cadeias montanhosas: Alto Atlas, Médio Atlas, Anti Atlas e Rif.

Por estar muito próximo da Europa, geograficamente falando, mesmo o idioma oficial sendo árabe, é possível se comunicar com os marroquinos em francês, inglês e até mesmo em espanhol. Mesmo tendo a religião muçulmana predominantemente, os marroquinos são tolerantes e muito mais permissíveis que qualquer outro país muçulmano.

Foto: Memphis Tours

Por estar o Marrocos acessível com apenas um voo de curta duração da Europa, é considerado também um país relativamente barato para visitar e ficar. Este fator, como dito acima, desperta o interesse de Europeus à procura de lugares diferentes para exercer atividades de natureza. Portanto, é bastante comum cruzar com escaladores ou praticantes de trekking europeus. Além disso, o clima é geralmente muito bom (particularmente no inverno europeu) e a escalada é boa em rocha geralmente sólida. Os principais pontos são Tafraoute, Todra Gorge e Taghia Gorge.

Para os viajantes que necessitam postar fotos em redes sociais, ou mesmo reportar dados de sua viagem, a Internet tem um uso bastante generalizado e é fácil encontrar locais com WiFi gratuita, como hotéis, hostel, restaurantes e cafés.

Preciso de visto?

Viajar para a África é um pouco complicado em matéria de onde se pode, ou não pode ir livremente sem necessitar de um visto. Conforme explicado em uma reportagem sobre escaladas no Egito (que exige trâmite de pedido de visto de viagem), consultar despachantes para visto de viagens encarece o orçamento para qualquer um. Felizmente, para visitar o Marrocos não é necessário visto. Brasileiros que visitam o país por até 90 dias, estão isentos de visto.

Um detalhe importante para quem pretende ir até o Marrocos: o passaporte necessariamente tem de ter pelo menos 6 meses de validade. Cidadãos portugueses e cidadãos brasileiros não necessitam de um visto para Marrocos.

Britânicos, australianos, neozelandeses, canadenses, estadunidenses, pessoas de países da União Europeia, turcos, brasileiros, argentinos, pessoas da América do Sul e japoneses não precisam de visto de Marrocos, mas outros países como Israel, África do Sul, Zimbabwe e Ucrânia por exemplo, precisam. Entretanto, se alguém estiver indo para o Marrocos a partir de Mali, país da África Ocidental, por exemplo, tem que portar um Certificado Internacional de Vacinação de Febre Amarela. Na prática é simplesmente uma carteirinha internacional de vacinação CIVP.

Foto: Memphis Tours

Como chegar

  • Avião

Para chegar ao Marrocos saindo desde o Brasil, é relativamente fácil. Saindo desde o Brasil, há voos diretos para Casablanca pela companhia Air Maroc, mais conhecida por RAM, que é a companhia aérea nacional de Marrocos. Porém, existem outras empresas que operam no trajeto: Alitalia, latam, KlM, Air France, Iberia, british Airways, Turkish Airlines e American Airlines.

Para quem já está na Europa, pode recorrer às empresas de baixo custo, que oferecem preços muito convidativos.

  • Ferry Boat

Estando na Europa, consigo ir até o Marrocos de uma maneira mais “roots”? Sim, passando de Ferry Boat saindo o sul da Espanha até Tânger, cidade no norte do Marrocos

A última opção é atravessar o mar pelo Estreito de Gibraltar de ferry, desde o sul da Espanha até Tânger no norte do Marrocos. Para quem está na Espanha, opções não faltam: existem sete pontos de partidas. Na verdade, são seis de Espanha e um do Reino Unido. Isso porque Gibraltar é território britânico. Mas este tipo de “propriedade” está para ser revista. Graças ao “brexit” esta questão que poderá ser renovada.

Para tomar o ferry boat existem duas companhias, FRS e a Intershipping, que operam a rota com mais de dez viagens diárias, que leva aproximadamente uma hora. Os horários das empresas são os seguintes:

  • FRS (€ 34,00): 9:00, 11:00, 13:00, 15:00, 17:00, 19:00 e 21:00
  • Intershipping (€ 31,50): 8:00, 10:00, 12:00, 16:00, 18:00 e 20:00
  • Carro

Para quem já vive na Europa, ir de carro até o Marrocos parece ser uma tarefa interessante. Isso porque no ferry boat, citado acima, é possível também embarcar com seu automóvel. Por uma tarifa de € 145, é possível embarcar com seu carro. Porém este preço não vale para veículos pesados.

Portanto, pode ser que um motorhome de grande porte pode ser barrado. Uma van, como um furgão ou kombi, pode ser que consiga, mas tudo deve ser conversado anteriormente. Pois o preço para transportar automóveis no ferry boat é, segundo as próprias empresas anunciam, para automóveis leves. Um furgão, ou kombi, pode não encaixar nesta categoria.

Para uma viagem por Marrocos em motorhome, a melhor sugestão é procurar alugar um veículo deste no próprio país.

Escalada

Para muitos que visitam Marrocos é imprescindível uma passagem pelas Montanhas do Atlas. O cume destas montanhas atinge alturas que chegam aos 4.000 metros de altitude. O ponto mais alto é 4.164 metros, no pico Jbel Toubkal, ao sul de Marrocos. Nas montanhas do Atlas é onde vive parte da população Berbere e ao fazer um passeio neste local é inevitável conviver com este povo. Muitos marroquinos são, evidentemente, descendentes dos berberes. Acredita-se que aproximadamente de três quartos dos marroquinos descendentes deste povo.

As três principais áreas de escalada estão todas situadas nelas: Todra Gorge, Tafraoute e Taghia Gorge. Uma outra área de escalada muito popular no país é Imiter, que fica mais próximo do litoral.

  • Todra Gorge

O local de escalada conhecido como Todra Gorge está situado nas montanhas do Alto Atlas. O aeroporto mais próximo é o de Marraquexe. Pode parecer piada sem graça, mas ao escalar em Todra Gorge você pode fazer um paralelo a respeito da conhecida música de Caetano Veloso “Qualquer Coisa”. A cidade é relativamente grande, com pouco mais de um milhao de habitantes, com boa infraestrutura para visitantes.

Foto: Memphis Tours

A cidade de Tangier é um importante lugar a se considerar ao escalar em Todra Gorge. Na cidade há uma variedade de serviços essenciais, incluindo hotéis, pousadas, gasolina, dinheiro e supermercados. Para for de carro, ficar em Tinghir tem a vantagem de poder aproveitar a cultura da cidade à noite, comer em uma grande variedade de cafés e restaurantes e comprar suprimentos frescos todos os dias. A viagem até a parte principal de Todra Gorge, leva de 15 a 20 minutos. Na cidade existem inúmeros hotéis e casas de hóspedes dentro da cidade, e garantir alojamento à chegada não é difícil.

Grande parte dos escaladores que visitam Todra fica hospedada em hotel ou em pensões e até mesmo em riad. Riad são casas ou palacetes que constituem o habitat tradicional das almedinas (centros urbanos históricos) de Marrocos. O Hotel Yasmina é a escolha mais popular entre os escaladores e é o mais bem localizado de qualquer outro. Os quartos custam aproximadamente €15 por noite. O hotel é alimentado por um gerador a diesel, portanto, a eletricidade não está disponível a qualquer hora do dia.

O cenário de Todra Gorge, como qualquer foto pode demonstrar, é espetacular. Lá estão falésias calcárias que oferecem vias esportivas chapuletadas de até 300 m de comprimento. Sim, você leu certo, é possível escalar em uma parede de calcário com 300 metros de altura. Esta área é uma das maiores e bem desenvolvidas áreas de escalada do Marrocos, com mais de 400 vias através de uma ampla variedade de graus. Na região, predomina-se os 6º e 7º francesas.

Para chegar à base das vias, basta ir caminhando. A qualidade e variedade da rocha calcária é excelente e o potencial para o desenvolvimento de novas vias é gigantesco. Todra Gorge pode ser escalado durante todo o ano, pois há sempre um lugar à sombra ou ao sol. Os melhores meses para escalar são de setembro a novembro e de março a junho. No verão pode ser muito quente (lembre-se, lá e um deserto) e o inverno pode ser muito úmido. Mas para quem gosta de escalar no calcário, uma boa notícia: a rocha é muito compacta e afiada.

A maioria dos escaladores visitantes se reúne em alguns setores do desfiladeiro e, como resultado, se você estiver fora das áreas populares, poderá estar em uma via que não é escalada em muitos meses ou possivelmente anos. Portanto, é aconselhável levar equipamento de backup.

Foto: Memphis Tours

  • Tafraoute

Situado a cerca de 125 km a sudeste de Agadir, o Tafraoute está localizado na Cordilheira Marroquina Anti-Atlas. Também conhecido como Pequeno Atlas, é uma cordilheira montanhosa do sudoeste de Marrocos, com aproximadamente 500 a 600 km de comprimento e 300 km de largura. É provavelmente a região montanhosa menos conhecida de Marrocos. A altitude dos cumes varia entre 1.800 e 3.300 metros.

Para chegar até Tafraoute, deve-se voar até Agadir e depois alugar um carro para Tafraoute. A cidade de Agadir é relativamente pequena, com pouco mais de 350.000 habitantes. Mas vários serviços básicos podem ser encontrados aí. Tafraout é agora um dos destinos de escaladas mais importantes do Marrocos, com mais de 2.000 vias de todos os níveis de dificuldade e estilos imagináveis.

A região de Tafraoute é célebre pelas inúmeras formações de granito rosa com formas bizarras e com cores intensas que mudam conforme as condições de luz. Em torno de Tafraoute, o maciço de Jebel el Kest oferece uma excelente escalada tradicional, com quilômetros de granito e quartzito para escolher, com quase 800 metros de altura. Há também uma grande variedade de escaladas em boulder. A região é dividida em quatro áreas principais: Jebel Taskra, norte de Jebel el Kest e sul de Jebel el Kest e granito Tafraoute.

A área só recentemente foi desenvolvida e, portanto, ainda oferece infinitas oportunidades para desenvolver novas vias. A ética local de escalada é a tradicional, o que requer o uso de equipamento móvel para escalar. A melhor época para escalar em Tafraoute é do final de setembro até o meio de abril. Os melhores meses são outubro e março. Novembro a dezembro é a estação “molhada” e o verão é quente demais.

Os granitos de Tafraout e Aguerd Oudad foram, durante muitos anos, dos locais de escalada mais famosos. Desde o início dos anos 60 eles permaneceram como destino conhecido. Desde a explosão do comércio de aventura em Jebel el Kest, acompanhada por rumores generalizados sobre a má qualidade da rocha, a escalada de granito parece ter saído de moda. Embora haja alguma verdade nesta fama, porque algumas áreas do granito são farelentas, as rochas de formas estranhas na periferia da cidade oferecem uma excelente escalada.

Foto: Memphis Tours

  • Taghia Gorge

Taghia Gorge também está situado nas montanhas do Alto Atlas, e oferece a melhor escalada de big wall em Marrocos, com vias de até 800 metros de comprimento. A aldeia de Taghia está a 1.900 metros do local, estando rodeada de paredes de pedra calcária salientes e montanhas de até 3.000 metros de altura.

As primeiras vias de escalada na região foram abertas em 1975 por um grupo de alpinistas franceses, incluindo Bernard Domenech (atualmente um dos maiores especialistas em montanhismo na África) e Erik Dechamp. Nos anos 1980 e 1990, a área era principalmente popular entre os espanhóis, que abriram uma série de vias em big wall. Algumas vias consideradas “excelentes”, foram abertas por outro grupo de alpinistas franceses liderados por Remi Thivel e Christian Ravier. Estas escaladas são consideradas difíceis e têm muito poucas proteções fixas, todas em paredes entre 400 e 600 metros de altura.

Quem está procurando um agito, não é uma boa ideia. A aldeia de Taghia é remota, sem estrada asfaltada e requer pelo menos um veículo 4×4 para ter acesso. No local existem atualmente mais de 100 vias desenvolvidas com dificuldade começando em 6º francês, sendo a grande maioria na média de 6c francês (7a brasileiro). Há boa quantidade de proteções fixas, embora seja aconselhável levar equipamentos móveis adicionais.

A melhor época para visitar Taghia Gorge é de início de abril até o final de outubro, com o aeroporto mais próximo sendo Marrakech.

  • Imiter

Para quem está procurando fazer volumes em rocha calcária, a melhor indicação é Imiter. Localizada ao sul de Casablanca, possui vias que variam de 3º até 9c brasileiros divididas em 13 setores. O vilarejo de Amellago é onde é possível achar equipamentos e até mesmo guias para escalar pela região.

Ao todo são aproximadamente 100 vias. Para chegar até lá é relativamente fácil, bastando estar em Casablanca e ir de carro até o local. Imiter é o perfeito lugar para quem quer unir escalada e turismo comum, sem comprometer nenhuma das atividades.

Trekking

A maior atração para quem procura lugares interessantes para praticar trekking no Marrocos, as Montanhas Atlas é o local para isso. Portanto, a principal dica para quem quer realizar a atividade no país, é estudar um pouco sobre a história dos berberes. Com origem anterior à chegada do Islã e dos árabes, os berberes possuem uma história fascinante que o trekking ira ensinar.

A cordilheira do Atlas separa as costas do Mediterrâneo e do Atlântico do deserto do Saara, alcançando todo o noroeste da África e estendendo-se por cerca de 2.400 km através do Marrocos, Argélia e Tunísia

Foto: Memphis Tours

O Monte Jebel Toubkal, com 4.167 metros acima do nível do mar, é o mais alto dos picos procurados por montanhistas que vão ao país. Uma outra opção muito procurada é M’goun, este com 4.071 metros acima do nível do mar.

Monte Jebel Toubkal possui vistas que mais do que recompensam o esforço de se caminhar até lá. Esta montanha quase mítica é o pico mais elogiado do país. No verão, é uma aventura que a maioria das pessoas consegue enfrentar em dois ou três dias. Kasbah du Toubkal é a base ideal para o início do trekking. No inverno, quando as trilhas estão cheias de neve, Toubkal é um desafio mais complicado, pois requer habilidades específicas e conhecimentos técnicos de montanhismo.

Para quem está em boa forma física, também há o Toubkal Circuit, uma jornada que leva aproximadamente uma semana para ser concluída.

As montanhas de Rif, no norte do Marrocos, não são tão famosas quanto muitas das cadeias montanhosas do país, mas são um favorito entre os caminhantes locais, especialmente as famílias. Para caminhadas durante a noite, o Parque Nacional Talassemtane é uma opção interessante.

Foto no topo: Memphis Tours

Formado em Engenharia Civil e Ciências da Computação, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Foi jurado do Rio Mountain Festival e já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.