Kletterzentrum Innsbruck: Conheça o maior ginásio de escalada do mundo sede do campeonato mundial

Pergunte a qualquer estrangeiro qual parte da cultura ufanista brasileira chama mais atenção, que ele irá dizer que é a sua megalomania. Todos os dias, explode na mídia alguma informação de algo que é o “melhor do mundo”, “maior do mundo”, etc. Inegavelmente o brasileiro tem predileção pelo grandioso ou majestoso. Isso porque em terras brasileiras temos exemplos como o maior mastro de bandeira do mundo, a maior bandeira do mundo, o time de futebol com mais títulos no mundo, a maior cidade do Hemisfério Sul, o maior terminal da América Latina, etc.

Entretanto, se o quesito for ginásios de escalada, os Austríacos estão na frente. Até pouco tempo atrás o título de maior ginásio de escalada do mundo, era o colossal Thalkirchen. O ginásio de escalada alemão, localizado em Munique (cidade com aproximadamente 1,3 milhão de habitantes), ostentava algo como 7.800 m² de espaço destinado para a escalada. Para se ter uma ideia, o Ginásio Maracanãzinho, localizado no Rio de Janeiro, também conhecido por Ginásio Gilberto Cardoso, possui área total de de 11.198 m² (segundo informações da Suderj). Ou seja, o ginásio Thalkirchen possui aproximadamente 70% da área do ginásio carioca. Lembrando que o estabelecimento alemão é totalmente voltado à escalada (com impressionantes 6.540 m² somente de paredes), enquanto o Maracanãzinho é poliesportivo.

As pequenas ramificações especializadas na megalomania de ginásios também existem. No Texas, está instalado o maior ginásio de escalada, voltado 100% para boulder, do mundo. Localizado na cidade de Austin, estado americano do Texas, o estabelecimento de escalada em boulder possui 4.600 m² de área total, no qual acredita ser o maior ginásio de prática de boulder do mundo.

Com área interior de 2.200 m² de superfície de escalada, com 250 diferentes tipos de configurações de suas estruturas que são trocadas, vias e inclinações, a cada 7 semanas. O ginásio foi batizado de Austin Bouldering Project. No Brasil os ginásios não possuem o hábito de divulgar a área de parede existentes, nem o exato número de vias e linhas de boulder existentes.

Kletterzentrum Innsbruck

Como a guerra por números megalomaníacos não tem fim, o título do gnásio alemão foi “tirado” pelo igualmente impressionante Kletterzentrum Innsbruck. Com o sugestivo slogan de que é “muito mais que uma academia de escalada”, o ginásio austríaco possui 500 vias de escalada distribuída em mais de 200 pontos. O projeto ficou por conta da empresa Walltopia, considerada hoje a mais moderna e eficiente construtora de muros de escalada do mundo. Com mais de 6.500 m² de parede (construídos de uma vez só), com vias que chegam a 17 metros de altura e capacidade para 400 escaladores, incluindo o segurador, ao mesmo tempo. Ao todo, no Kletterzentrum Innsbruck são mais de 800 vias de escalada com agarras de 15 fabricantes diferentes.

O planejamento da academia levou seis anos para ser concluído e a grande dificuldade em seu concebimento, foi conseguir permitir que as instalações pudessem receber eventos de escalada e mensalistas. Desta maneira, o público que acompanhará o Campeonato Mundial de escalada, em setembro próximo, terá um espaço pensado para eles. Além disso, o grande problema das academias do mundo, que é harmonizar a área de boulder e de escalada guiada foi a que mais demandou panejamento.

A estrutura metálica projetada demorou seis meses para ser montada e finalizada. Quando o projeto foi anunciado, a Revista Blog de Escalada foi o primeiro veículo da América Latina a dar detalhes do projeto. Por ser o Kletterzentrum Innsbruck oficialmente o centro de treinamento da seleção alemã de escalada, os principais destaques do esporte austríaco, Kilian Fishhuber e Jakob Schubert participaram do processo construtivo. Não somente como consultores, mas também como projetistas e idealizadores do projeto. Ambos os escaladores são reconhecidos por estarem comprometidos com a renovação da geração de escaladores de seu país.

Além disso Fishhuber e Schubert também ajudaram na elaboração de um lugar que fosse referência para a realização de eventos de escalada, afinal são eles que servem para revelar novos talentos.

Custos e mensalidades

O Kletterzentrum Innsbruck possui cifras impressionantes, as quais causaram espanto na imprensa europeia especializada. Os custos da construção foram divididos entre os governos municipais, estaduais e federais austríacos:

  • Cidade de Innsbruck: € 4,6 milhões
  • Estado do Tirol: € 4,6 milhões
  • Governo Federal Austríaco: € 2,8 milhões

Para quem acredita que para frequentar os estabelecimentos do Kletterzentrum Innsbruck é necessário um montante alto, engana-se. As tarifas cobradas dos frequentadores é diferenciada por faixas etárias e tipos de escaladores:

  • Adultos (acima de 19 anos): € 13,50 (R$ 60,00)
  • Estudantes, aposentados e paraescaladores: € 11,50 (R$ 51,55)
  • Jovens (14 a 18 anos): € 10,00 (R$ 44,00)
  • Crianças (6 a 13 anos): € 7,00 (R$ 31,00)

A academia pratica planos de mensalidade de 3, 6 e 12 meses, além de oferecer descontos para grupos de 8 pessoas. O preço médio da academia, para pessoas adultas no plano de 3 meses, é de € 220 (R$ 986).

Campeonato Mundial de Escalada

Quem não está acostumado com as nomenclaturas de campeonatos de escalada podem ficar confusos. Ainda mais para um país como o Brasil, que tem uma cultura futebolística muito forte. Na cultura popular uma “Copa do Mundo” implícito que se realiza por intervalos longos como, no caso do futebol, de quatro em quatro anos.

Já “campeonatos”, tendem a fazer o público imaginar o contrário. Comumente para os aficionados em futebol, campeonatos acontecem todo o tempo. Pois na escalada esta lógica é invertida. A Copa do Mundo de Escalada, organizada pelo IFSC, acontece todos os anos e é realizada em diversas etapas. O “padrão IFSC” de Copa do Mundo segue mais ou menos o formato da Fórmula 1. A famosa competição automobilística acontece em várias provas ao redor do mundo, privilegiando cidades europeias e asiáticas, com algumas poucas provas na América.

Infelizmente o IFSC ainda não se dispôs a realizar uma prova na América do Sul. Especula-se que quando começar a haver destaques sul-americanos nas competições realizadas, especialmente chegando às finais (fato que nunca aconteceu na história do esporte), acontecerá etapas na América do Sul.

O Campeonato Mundial de Escalada acontece de dois em dois anos. Nele é disputado em uma única cidade em provas eliminatórias do mesmo formato e regras da Copa do Mundo. A Copa do Mundo de Escalada de 2018 irá acontecer na cidade austríaca de Innsbruck, no imponente Kletterzentrum Innsbruck.

A competição terá os mesmos ares que a Copa do Mundo de Futebol: novas arenas, atletas no auge da forma, nível altíssimo e presença maciça do público. A cidade de Innsbruck, de aproximadamente 200.000 habitantes, já anunciou que os ingressos para o evento estão esgotados. Com preços médios de € 18,50 (R$ 82,85) a diária e € 65,00 (R$ 291,11) o pacote, os ingressos foram esgotados ainda em abril deste ano.

Para usufruir da estrutura austríaca, estão sendo esperados mais de 1.000 atletas. A quantidade de atletas irão variar de acordo com as modalidades (speed, lead e boulder), que ainda não serão no formato olímpico. Pela quantidade de atletas, especula-se que o nível técnico da competição será o mais alto da história do evento.

Para saber mais detalhes do Campeonato Mundial de Escalada: http://www.innsbruck2018.com/

Formado em Engenharia Civil e Ciências da Computação, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha, Argentina e Chile. Foi jurado do Rio Mountain Festival e já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Chile, Espanha, Uruguai, Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá. Realizou o Caminho de Santiago, percorrendo seus 777 km em 28 dias.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.