Exercitar-se em Jejum: uma prática nada saudável

diario_mistral_3

Por Raul Santo de Oliveira*

O exercício físico, como todo mundo já sabe, faz muito bem à saúde.

O importante é sempre fazer o que se gosta, qualquer exercício é bom, ainda mais quando combinado a uma alimentação saudável e balanceada. Principalmente para quem quer perder peso, um bom exercício e refeições balanceadas são necessários para atingir esse objetivo.

diario_mistral_4

Foto : Foto : http://swimwriterun.com/

Um ponto importante é não fazer exercícios quando estiver em jejum.

Durante a execução dos exercícios físicos, se o indivíduo estiver em jejum, seu nível sanguíneo de glicose (carboidrato) pode estar muito baixo, condição que denominamos estágio inicial de hipoglicemia.

Neste momento então, as proteínas passam a ter importante participação no metabolismo e ressíntese de energia, o que não é interessante.

O indivíduo perde massa magra, diminui seu metabolismo e acaba ficando mais leve, porém, bem mais gordo. Na combustão de gorduras, responsáveis pelo fornecimento da maior quantidade de energia, em repouso e nos exercícios de baixa ou moderada intensidade e longa duração, o ácido graxo (gordura) depende da presença do ácido oxaloacético, produto derivado da glicose.

Sem este derivado da glicose, não há utilização de gorduras, de tal forma que a gordura então queima na chama dos carboidratos. Se o exercício prosseguir, haverá produção de corpos cetônicos, responsáveis pela acidose metabólica e fadiga muscular.

Por isso, é muito importante sempre se alimentar corretamente antes de qualquer atividade física. Só assim, os exercícios poderão realmente ser uma prática saudável.

* Raul Santo de Oliveira é fisiologista e professor doutor da UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo).

Fonte : http://o2porminuto.uol.com.br/

Sobre o Autor

Da Redação

Da Redação

Equipe da redação

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.