Introdução à escalada em rocha Alpina – Mas o que é escalada Alpina?

Superar nossos limites e testar nossa capacidade não é apenas para atletas, faz parte do ser humano. Buscamos sempre ser melhores. E na escalada não é diferente.

A escalada é um esporte complexo. Possui diversos estilos e modalidades diferentes onde muitos se identificam e acabam se especializando. Mas muitas vezes a mudança entre as modalidades pode ser vista como um desafio para algumas pessoas, se tornando um fluxo natural de evolução. Pelo menos foi assim comigo.

Comecei com a escalada esportiva. A modalidade mais segura e mais conhecida para os leigos. A única preocupação era entender o movimento e aplicar a técnica correta para encadenar a via. Mas depois de um tempo eu ficava mais impressionado com as escaladas tradicionais em móvel.

Caminho para Arenales | Foto : Marcos Ramos

Para quem não conhece, a escalada esportiva possui proteções fixas na parede ou rocha, previamente estabelecidas pelo conquistador da via. Enquanto na escalada em móvel, tais proteções não existem, ficando a seu encargo “construí-las”.

Quando eu fiz um curso sobre o tema com o famoso Eliseu Frechou, foi paixão à primeira vista. A escalada se tornava mais arriscada e mais técnica. Era mais difícil e tensa. O medo de cair e quebrar as pernas era real. Mas é esta adrenalina que tornava tudo tão excitante.

E não demorou muito para eu conhecer uma modalidade nova que se tornaria a minha paixão: a escalada alpina.

Mas o que é escalada Alpina?

Antes de tudo precisamos definir o que é escalada alpina. Este termo gera muita confusão e muitas vezes, polêmica. Pois quando usamos a palavra, existem associações como estilo alpino e alpinismo. Então vamos aos detalhes.

O estilo alpino se refere a forma como você pretende chegar ao cume da montanha. Neste estilo, você carrega tudo que precisa, sem uso de cordas fixas, da base até o topo sem ajuda. É o oposto do estilo excursionista, onde você pode utilizar carregadores, ou então em partes, subindo e voltando até buscar todo o necessário.

As paredes imponentes do local | Foto : Marcos Ramos

O Alpinismo, é um ramo do montanhismo que surgiu nos alpes suíços. Onde o objetivo é atingir o cume de uma alta montanha que muitas vezes se encontra em ambiente de neve e gelo.

Então o que é a escalada em rocha alpina e o que diferencia ela de todas as definições anteriores? Depois de pesquisar um pouco e conversar com amigos do Clube Andinista Mendoza, cheguei a seguinte conclusão:

Escalada em rocha alpina é aquela feita em alta montanha (acima dos 3.000 metros) com rochas que tem contato com gelo através de técnica e uso de equipamento específico, geralmente com o intuito de chegar ao cume de uma montanha

A escalada em rocha alpina também conta com o fator clima. Por ser em alta montanha, pode mudar de forma brusca, tornando este estilo de escalada mais perigoso. É muito comum lermos notícias tristes da morte de escaladores durante uma escalada alpina. Foi no Fitz Roy, localizada na Patagônia (o destino mais procurado dos escaladores de primeira classe para a modalidade) que morreu Bernardo Collares em 2011 (saiba tudo sobre a morte do montanhista aqui), então presidente da Federação de Montanhismo do Estado do Rio de Janeiro.

Mas apesar de todo o perigo, posso lhe garantir, vale a pena. Após sua primeira escala alpina, você irá se apaixonar e nunca mais irá parar. Portanto segue algumas dicas para sua primeira escalada e onde praticar.

Onde praticar escalada alpina?

O principal problema é que não podemos praticar esta modalidade no Brasil. Não temos montanhas acima dos 3 mil metros. O local mais próximo é a Argentina e embora a Patagônia seja o destino mais óbvio, devido a sua dificuldade e clima instável, não é indicado para escaladores não experientes.

Cajón de los Arenales, a 130 km de Mendoza, é conhecido como o maior local de escalada da região e um dos mais famosos do mundo. Com diversas vias de diferentes modalidades em granito rosa de beleza inigualável. Possui vias de escalada alpina para iniciantes que chegam até 500 metros. Foi ali que fui iniciado.

A beleza do granito rosa | Foto : Marcos Ramos

O refúgio local é o Alferez Portinari, reaberto a algum tempo e muito bacana.  Muitos escaladores acampam perto das vias ou em uma área de camping chamado Refúgio Arenales. Caso você venha direto de Mendoza, recomendo passar a noite no local antes de escalar. É importante acostumar seu corpo com a altitude.

A melhor forma de chegar ao local é de carro. Mas existe a possibilidade de usar o transporte público. É preciso pegar um ônibus de Mendoza até Tunuyán e depois mais um para El Manzano Historico (apenas duas vezes ao dia pela empresa CATA) e caminhar, ou pegar um táxi até  Cajón de los Arenales.

Via El condor pasa, 6a 180m, um clássico | Foto : Marcos Ramos

Algumas dicas para sua primeira vez

  • Não pense que se você escala um grau 6 na esportiva, você irá escalar o mesmo grau a 3 mil metros (fadiga por falta de oxigênio) em 10 enfiadas. Comece com rotas fáceis. Seja conservador
  • Planeje muito bem sua rota e não confie 100% nos mapas e betas. Use o seu instinto.
  • Conheça técnicas de resgate e ascensão em corda. Saiba quando desistir.
  • Tenha em mente tudo que vai precisar (vestimenta e alimentação) durante a escalada. Faça uma lista e verifique duas vezes. Ir leve é a chave para o sucesso.
  • E o mais importante, divirta-se…

Sobre o Autor

Marcos Ramos

Marcos Ramos

Engenheiro Líder de software e mochileiro de alma. Aproveita suas viagens a trabalho para curtir as montanhas. Já escalou na Argentina, Perú, Mexico, USA, Alemanha, Suiça e Tailândia. Mochilou em 18 países por 236 cidades. E ainda contando…

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.