Guia prático para se prevenir de carrapatos em trekkings e escaladas

O carrapato, também conhecido como carraça, são pequenos são aracnídeos (e não insetos pois tem oito patas e aparelho bucal diferenciado) que se agarram à pele de mamíferos, vivendo como parasita sugando o sangue da vítima.

As espécies mais conhecidas no Brasil são o Carrapato-de-boi, Carrapato Estrela (sua forma larval é o micuim), carrapato-de-galinha e carrapato-vermelho-do-cão (típico de cães e gatos)..

Em especial o micuim, que pode ficar até 24 meses sem se alimentar, esperando um hospedeiro, no homem causa terrível coceira e inflamação que pode durar mais de um mês, além de ser  o principal vetor da febre maculosa.

A febre maculosa pode ser muito difícil de diagnosticar em seus estágios iniciais, mesmo por médicos experientes. Os sintomas são febre, náuseas, vômitos, dor de cabeça severa, dores musculares e falta de apetite.

Durante o inverno no Brasil a incidência de carrapatos em praticantes de trekking e escalada, especialmente na parte central do país é grande e merece atenção dobrada por parte de guias e praticantes mais experientes.

Como Prevenir 

Usar roupas bem fechadas, de preferência com a calça enfiada para dentro da meia (que deve ser de cano alto), camisa para dentro da calça ajudam a diminuir as picadas durante o dia.

A meia por cima da calça pode ser substituída por uma polaina de tecido bem fechado cobrindo a barra da calça e o cano da bota.

carrapato-4

Quando estiver em um abrigo desinfete as roupas a serem usadas no dia seguinte com alguns anestésicos voláteis como o éter e o acetato de etila colocando a roupa em um saco plástico, após despejar um pouco do líquido. Após o despejo do líquido vedar bem o saco.

Por mais óbvio que seja, nunca cheire o acetato ou o éter concentrado.

Quando tirar a roupa do saco é recomendavel estendê-la alguns minutos para que o éter ou do acetato se espalhe e o forte odor evapore da roupa.

carrapato-2

Todo praticante de atividades de natureza que deseja evitar qualquer ataque de bernes é recomendavel o uso de um remédio chamado “Escabin”.

O remédio é vendido em farmácias de todo o Brasil, e vem em líquido (que pode ser espalhado nas áreas de entrada, ou em sabonete.

Portanto durante à noite, recomenda-se tomar banho com o sabonete de escabin, tomando o cuidado de não ter contato com os olhos.

Como eliminar os carrapatos da pele

Primeiramente evitar arrancar o carrapato grudado na pele com as mãos, sempre use uma pinça ou objeto similar.

carrapato-3

Há a opção de molhar álcool (ou mesmo aguardente) que o carrapato sairá facilmente (sem deixar o seu aparelho bucal que pode infeccionar).

Caso a ferida causada pelo carrapato infeccionar, trate como um corte qualquer : esterilizando e limpando, mas e não se curar como uma ferida qualquer, procure um médico.

No caso de reação alérgica à picada do carrapato tome o medicamento prescrito pelo seu médico para estas situações.

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é apaixonado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema”. Foi jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

There are 10 comments

  1. Geraldo Hermes Bertelli

    A 15 anos sou guia na Chapada dos Veadeiros, tenho uma observação a fazer para voces. Acredite ou não, como a maioria não acredita no que eu vou disser, basta experimentar. NÃO É A PICADA DO CARRAPATO QUE PRODUZ COCEIRA É OS SABONACEOS NA HORA DO BANHO!. Portanto quem conseguir ficar os prineiros 3 dias tomando banho sem sabão, estará livre da infeliz coceira. (Fica a dica)

  2. FERNANDO FLAVIO

    Boa noite amigos,

    Complementando o assunto, tenha grande experiência em “pegar” micuim, sou praticante também de corrida de orientação (mapa com bússola). E nós períodos de abril a outubro estes “bichinhos” ficam doidos para pegar carana nos humanos. A minha sugestão é usar o repelente da marca EXPOSIS (tem vários, o que uso é o da embalagem preta). Reduz significativamente o risco de pegá-los. Fica a dica!!!

  3. Anazélia Tedesco

    Ótimas dicas! Resumiram muito bem o assunto.
    Outra dica é, pros lugares com registro de infestação de carrapatos, levar e utilizar polvilho antisséptico (eu uso da marca Granado) em todas as ‘portas de entrada’ pros micuins: gola da camisa, tornozelos (entre as meias e as pernas da calça), cintura, etc. Isso funciona pra impedir que os bichos se metam no interior das roupas.

  4. Marco

    Só umas importantes correções:
    – não são insetos. São aracnídeos (tem oito patas, e aparelho bucal diferenciado);
    – carrapatos e chatos são espécies diferentes, sendo o segundo típico das partes íntimas;
    – o uso prolongado de fármacos deve ser evitado, sobretudo ivermectina e derivados;
    – febre, inchaços e placas vermelhas pelo corpo são sintomas preocupantes quando da exposição aos carrapatos, e portanto deve-se procurar um médico imediatamente.
    Abraços!

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.