Guia essencial de escaladas na Croácia – O paraíso da escalada e trekking secreto na Europa

Muitos lugares da Europa são fortemente divulgados como paraísos da escalada no continente. Portanto escolher algum fica difícil em apenas um artigo. Mas a consequência de um lugar ser bastante interessante todos já conhecem: divulgação maciça, grande volume de pessoas visitando e, claro, nascimento de um comércio local apoiado nesta movimentação turística.

Cidades europeias como Rodellar, Siurana, Kalymnos, entre outras, já experimentam este tipo de simbiose (associação a longo prazo entre dois grupos com relação benéfica para ambos). No Brasil o mais próximo que existe deste tipo de relação é o distrito da Lapinha, em Lagoa Santa-MG, e a Serra do Cipó.

Mas você já pensou em visitar a Croácia? O destino é bastante popular entre os europeus e vem se tornando um destino interessante para escaladores e montanhistas. Sua localidade próxima à Itália, aliado a um relevo montanhoso e pouca divulgação em mídias de todo o mundo, tornaram o local uma opção interessante para quem procura imersão total em costumes e idioma diferentes. A grande atração do país para quem escala são as paredes de calcário sólido e de uma qualidade fantástica. A Croácia, como não poderia ser diferente, é formadora de grandes talentos de escalada que frequentemente são destaques nos torneios do IFSC.

Croácia

Para quem aprecie o trekking o cardapio também é bastante vasto. As paisagens que parecem ter saído de um conto de fadas, mesmo sendo de baixa dificuldade física, possibilita contemplar vegetação e vida selvagem únicos. A sensação de estar na Europa em tempos de idade média, pela conservação dos parques, é grande.

A Croácia é muito famosa entre os europeus e agências de turismo por causa de sua costa. Por isso anualmente há aproximadamente 800 cruzeiros que passeiam pelas principais cidades costeiras nas mais de 1.100 ilhas do país.

Com uma costa de aproximadamente 1.700 km de extensão e cidades belíssimas é destino de turistas europeus endinheirados. O equivalente a qualquer cidade praiana de alta classe no Brasil. Por conta desta popularidade das praias da região, sobretudo no verão, locais de escalada e trekking são pouco disputados pelos turistas e exploradores da industria de turismo.

Por exatamente este motivo é que faz com que o país seja interessante para quem deseja lugares vazios.

Como chegar

  • Avião

Para chegar á Croácia saindo desde o Brasil é um pouco complicado. O motivo: não há vôos diretos entre qualquer cidade do Brasil e Zagreb (capital da Croácia).

Para chegar ao país é necessário fazer algumas conexões em aeroportos maiores da Europa como, por exemplo, Roma, Paris e Frankfurt. As empresas que fornecem opções de voo à Croácia é  Turkish, KLM,  Lufthansa, British Airlines e TAP.

Já para quem mora na Europa há vários vôos para as principais cidades do país como SplitDubrovnikZagreb.

  • Trem

Por estar “grudada” no continente Europeu, é possível chega  de trem até a Croácia. Mas fique atento na possibilidade de haver linhas de trens que façam o trajeto.

A companhia que opera na região é Deutsche Bahn AG (conhecida popularmente como DBAG) .

Saindo desde a cidade alemã de Munique a viagem leva em torno de oito a nove horas. Dentro do país a circulação é feita pela ã companhia nacional HZ.

  • Carro

Quem dispuser de um motorhome, uma viagem até a Croácia é bastante interessante. A possibilidade de poder passar por Eslovênia, Itália, Áustria e Hungria no caminho (dependendo o itinerário e localização.

A visitação à Croácia com um carro alugado em um outro país europeu é relativamente descomplicada, mas é necessário mostrar toda a documentação ao cruzar fronteiras.

  • Ônibus

Dentro da Croácia há boa malha rodoviária, o que permite com que mochileiros, montanhistas e escaladores desfrutem das companhias de ônibus do país.

Desde a rodoviária de Zagreb, capital da Croácia, tomar um ônibus que leve aos principais destinos de trekking e escalada do país.

  • Ferrry Boat

Caso esteja na Itália, é possível tomar um ferry boat (uma espécie de balsa para passageiros) até a Croácia. As cidades de Veneza, Ancona, Bari e Brindisi, todas na Itália, possuem linhas a várias cidades croatas.

A duração da viagem é de aproximadamente três horas. O preço, entretanto, não é muito convidativo: de € 40,00 a  € 60,00 (aproximadamente R$ 225,00), dependendo da cidade de partida. Na alta temporada (junho a agosto) são quatro viagens: domingo, terça, quarta e sexta.

Durante a média temporada (maio e setembro) apenas uma viagem por semana.

Para saber mais sobre taxas e horários acesse: http://www.find-croatia.com ou http://www.directferries.pt

Escalada

  • Paklenica 
Paklenica Croacia

Paklenica

Paklenica Croacia

Paklenica

O Parque Nacional de Paklenica é o local de escalada mais famoso e popular da Croácia. A cidade mais próxima é Zadar (45 km), com pouco mais de 72.000 habitantes. Para o escalador que procura vias esportivas, todas chapeletadas, além de várias opções de vias tradicionais.

A altura de 350 metros de altura máxima, possui aproximadamente 590 vias de escalada em calcário da melhor qualidade. As vias possuem quantidades balanceadas entre iniciantes e vias desafiantes que não deixa nada a desejar a quem procura desafios. A densidade de vias, de acordo com gráficos disponibilizados em guias de escalada e sites croatas, é em torno de 6° (40%) e 7° (30%) na graduação brasileira. A graduação utilizada no local é a francesa.

Paklenica Croacia

Paklenica

A melhor época para visitar o lugar é de abril a outubro. Durante o inverno o vendo e umidade fazem a prática da escalada ficar bem difícil.

A administração do parque cobra um valor em torno de € 2,00 a € 6,00 por pessoa. Este preço varia de acordo com a quantidade de dias que pretende ficar lá. para quem ficar vários dias fica a dica valiosa de comer no Restoran Dinko, uma espécie de reduto de escaladores. Lá é possível até mesmo arrumar parcerias e, principalmente durante a alta temporada, descolar alguma festa somente com escaladores.

Paklenica Croacia

Paklenica

Para dormir: O local conhecido como Starigrad-Paklenica é o mais indicado para escaladores, pois está a apenas um quilômetro da entrada do parque. Caso não seja possível, há possibilidades de pensões e albergues em Zadar por preços bem atrativos ou mesmo no vilarejo Selina (este a 4 km da entrada do parque).

Para quem pretende acampar ha três campings muito populares entre os escaladores: Camp Vesna, Camp Marko e Camp Anića Kuk

  • Istria 
Istria Croacia

Istria

Istria Croacia

Istria

 

Localizada no noroeste da Croácia, próximo a cidades preferidas pelos croatas para passar o feriado chamadas Pula (aproximadamente 60.000 habitantes) e Rovinj (aproximadamente 15.000 abitantes), Istria possui mais de 1.200 vias esportivas catalogadas.

A rocha do local de escalada é o calcário, com proteções com chapeletas muito bem conservadas. As vias estão distribuídas em 22 setores.

Para melhor orientação há um guia completo de escaladas com 608 páginas de informação e de autoria de Boris Cujic que pode ser encontrado aqui.

Istria Croacia

Istria

Para dormir: O local conhecido como Bos Ko Apartments, na cidade de Rovinj (aproximadamente 14.000 habitantes), um negócio familiar que permite até seis escaladores dormirem confortavelmente.

  • Split
Split Croacia

Split

Split Croacia

Split

 

Se você está procurando escaladas em ilhas mediterrâneas o seu destino é Split. Com mais de 1.200 vias de escalada esportiva, divididas nas Ilhas de Hvar, Brač e Vis, todas protegidas em chapeletas. O tipo de rocha é o calcário.

Para os escaladores que procuram vias tradicionais em calcário, na Ilha de Omiš, próximo a Split, irão encontrar paredões com 300 metros de altura. Uma outra opção nas proximidades é Bukovac Biokovo, com vias tradicionais que variam de 215 a 600 metros de altura.

Já os fãs de praia podem encontrar a opção de escalar na praia na Ilha de Hvar em Šuplja Stina.

Split Croacia

Split

Trekking

  • Paklenica
Paklenica Croacia

Paklenica

O Parque Nacional de Paklenica é também o principal destino dos praticantes de trekking que visitam a Croácia.

A principal atração de montanhismo é a Velebit Mountains, a maior cadeia montanhosa do país, sendo o seu pico mais alto o Vaganski vrh com 1.757 metros de altitude.

Paklenica Croacia

Paklenica

Dentro do parque os principais trekkings a fazer:

Subida de Anića Kuk (712 m) que leva aproximadamente 4 horas

Subida ao Sveto brdo (1.752 m) (segunda montanha da cadeia montanhosa) que leva aproximadamente 8 horas

  • Northern Velebit National Park
Croacia

Northern Velebit National Park

Northern Velebit National Park Croacia

Northern Velebit National Park

 

A montanha Zavižan (1.678 m), localizada no Northern Velebit National Park é famosa não somente por ser o segundo pico mais alto do país, mas também pela sua estrada (Zazivan Road), considerada perfeita para bikepacking.

A trilha até o seu cume leva aproximadamente três dias e possui uma vista deslumbrante da costa croata.

A cidade mais próxima chama-se Senj (aproximadamente 7.182 habitantes)

  • Risnjak National Park
Risnjak National Park Croacia

Risnjak National Park

Risnjak National Park Croacia

Risnjak National Park

 

Saindo de Rijeka, terceira maior cidade da Croácia com aproximadamente 145.000 habitantes e principal porto do país, rumo a Zagreb, encontra-se o Risnjak National Park.

O parque é considerado um dos mais bonitos do país com florestas, bosques e vida selvagem típica da região. O parque é famoso também por suas cabanas de montanha serem das mais charmosas e conservadas do leste europeu.

  • Biokovo Mountains
Biokovo Mountains Croacia

Biokovo Mountains

Biokovo Mountains Croacia

Biokovo Mountains

 

A cadeia montanhosa Biokovo é a segunda maior da Croácia e também um parque natural croata desde 1981 possui vistas inesquecíveis das ilhas do litoral da Croácia.

A cadeia montanhosa é a mais famosa entre os praticantes de trekking do país.

A principal trilha do parque é a caminhada até Sveti Jure de 1.762 de altitude.

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é apaixonado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema”. Foi jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.