Friend e Camalot são a mesma coisa ? Não, não são – conheça e entenda as diferenças

Muitos praticantes de escalada constantemente se referem à Camalot e Friend como se fosse a mesma coisa.

Estas mesmas pessoas acreditam que não há NENHUMA diferença entre esta peça tão icônica da escalada com proteções móveis.

A diferença entre os dois equipamentos não é somente a marca que os produz, há também outros aspectos construtivos que os tornam mais eficientes, ou não, em certas situações.

Mas um conceito que é necessário ficar claro na cabeça de qualquer escalador (de qualquer modalidade) é que Friend não é Camalot.

Patente de um Friend

Patente de um Friend feita pela Wild Country

Em linguagem simples : Friend é Friend e Camalot é Camalot. Uma versão de escalada para “uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa”.

Os dois equipamentos são classificados como Spring Loaded Camming Device (SLCD), que em tradução livre é “dispositivo de peças ativadas por molas”.

O Camalot, propriedade intelectual da marca Black Diamond, possui eixo duplo o que possibilita uma área mais abrangente de contato com a rocha.

Já o Friend, propriedade intelectual da Wild Country, possui eixo simples, o que possibilita uma área menos abrangente de contato com a rocha.

anatomia-de-um-friend

Curva Logarítmica

Um dos conceitos mais complexos para quem não tem apreço por matemática, e escuta sobre o formato das peças (chamadas de castanhas), é saber o que é de fato uma curva logarítmica.

Na matemática, o logaritmo de um número é o expoente a que outro valor fixo, a base, deve ser elevado para produzir este número.

Os logaritmos têm muitas aplicações e algumas destas utilizações são relacionadas à noção de invariância de escala.

Por exemplo, cada câmara da casca de um caracol é uma cópia aproximada da seguinte, numa escala com um fator constante, dando origem à formação de uma espiral logarítmica.

friends-logaritimca

Assim esta espiral logarítmica é considerada uma curva perto do que é apresentada na natureza em vários formatos que usam a lógica matemática.

Portanto a curvatura de cada castanha no Camalot e Friend segue uma fórmula matemática relativamente complexa para chegar ao formato da curvatura que conhecemos hoje.

O desenho da curva logarítmica das castanhas de ambos equipamentos possuem diferenças por conta das variáveis que são aplicadas na fórmula, porém são similares.

Área de contato

Mesmo tendo castanhas com curvaturas similares, a grande diferença de performance está na quantidade de eixos.

Neste aspecto, quantidade de eixos, o produto da Black Diamond leva ligeira vantagem.

Ao observar peças com dois Camalots em sequência, é facilmente perceptível que possuam a mesma área de atuação (área de contato com a rocha) que três Friends.

Camalots em sequência

Camalots em sequência

Uma diferença que parece ser uma vantagem, mas que varia de situação a situação.

Porém o peso de cada Friend é que faz diferença na matemática de quem irá planejar a logística de uma escalada. Mesmo sendo leves possuem a mesma capacidade de carga que o Camalot.

Por serem mais caros, os Camalots (além de mais pesados que um Friend) possuem como vantagem a sua amplitude avantajada que permite que o escalador não perca muito tempo tentando encontrar a peça ideal para encaixar (para quem está escalando próximo do limite parece ideal).

friend-camalot-4

Qual SLCD ideal ?

O melhor equipamento que existe é aquele que você domina, portanto mais importante de pensar em comprar Friend ou Camalots, deve-se realizar cursos e algumas escaladas com alguém mais experiente.

Assim como em uma partida de esporte coletivo, escalar também possui seus esquemas táticos para vencer cada desafio, e portanto para cada via uma tática deve ser adotada.

Como o elemento “gravidade” está sempre presente, o ideal é sempre pensar em levar o menor peso possível.

Durante uma escalada longa, algumas gramas a menos podem garantir, por exemplo, quantidade de água a mais na mochila.

Jogo de Friends

Jogo de Friends

Por isso, dentre os escaladores experientes em expedições, dar mais preferência à utilização de Friend, considerando sempre como o segundo jogo Camalots.

Repetindo : não é uma regra, e sim uma convenção entre escaladores experientes.

Cada um decide o que melhor comprar no momento de planejar a escalada.

Sobre o Autor

Luciano Fernandes

Luciano Fernandes

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é apaixonado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema”. Foi jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

There are 7 comments

  1. Alexandre

    Boa noite, acho que tudo é Friends, na década de 70 quando o comum era marretar pitons ou bongs,
    os irmãos Lowe procuravam algo que entrasse nas fendas “amigavelmente” e fizeram os primeiros protótipos , que foram aperfeiçoados depois por Ray Jardine e o resultado é que temos hoje “amigos” de todo o jeito.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.