Filmes outdoor : O que define uma produção ser um “curta”, “média” ou “longa” ?

Saber definir se um filme é, ou não, um “curta”ou “longa” é uma dúvida bem comum e, por isso, não é exclusividade de produções outdoor nem de documentários esportivos. Vários veículos, impressos e digitais, anunciam algumas títulos como sendo um “curta” ou um “longa”, mas quando você lê um artigo assim sabe do que está se referindo ?

Se a sua resposta foi sim, sem a necessidade de pesquisa, parabéns ! Muito provavelmente você deve trabalhar na produção de vídeos e filmes, além de fazer parte de uma parte muito pequena da população que sabe diferenciar este conceito.

Mas se a resposta para a pergunta acima foi negativa, este artigo é para que entenda o que a definição estabelece.

Antes de esclarecer os conceitos é imprescindível dizer que o “tamanho” da produção de um filme é dependente unicamente de três fatores : complexidade. recursos financeiros e ambiente de projeção (imaginando que seja um cinema). Por isso cabe aos produtores ponderarem sobre estes três pilares e estabelecer qual a duração que a obra terá. A qualidade depende da maneira que os produtores irão seguir dos principais conceitos de produção como enquadramento, composição fotográfica, roteiro, edição, etc.

A nomenclatura de “curta”, “longa” e “média” está ligado ao tamanho dos rolo de filmagem. Até pouco tempo atrás grande parte dos filmes eram feitos em película que eram comercializadas em rolo. Quanto maior a duração dos filmes, maior a quantidade de rolos para filmar uma produção. Quando editado e finalizado o filme gerava um “rolo com x metros”. A partir disso criou o conceito do “tamanho” de um filme por sua “metragem” ocupada.

Curta metragem

Um filme curta-metragem, por definição, tem menos de 30 minutos de duração.

Desta maneira uma produção “curta” pode até de 30 segundos, gravada com câmera de celular em um quarto escuro e postado na Internet ou filme feito em película, numa montanha linda, com 1.000 figurantes e dezena de atores. Cada produção exige um tipo diferente de elaboração e uma quantidade diferente recursos (leia-se dinheiro e profissionais trabalhando).

Nesta categoria encontra-se grande parte dos filmes outdoor da atualidade. Isso porque grande parte deles são veiculados em festivais de filmes de montanha e, posteriormente, disponibilizados na internet.

Um curta-metragem é o início de todo e qualquer produtor para experimentar linguagens e aprimorar técnicas. Para quem quer produzir algo grandioso é sem sombra de dúvida uma oportunidade de vivenciar uma produção e acumular um bom volume de experiência. Mas lembre-se : para realizar um filme de qualidade é necessário realizar vários, não somente um.

Média metragem

Um filme média-metragem é, por definição, uma produção que tem entre 30 e 69 minutos de duração. Naturalmente, esse tipo de produção exige uma produção maior e, consequentemente mais trabalhosa.

O média-metragem, até pouco tempo atrás, tinha uma abertura maior para ser exibido na televisão (que exigia parâmetros como faixa etária e duração máxima de 52 minutos).

Os episódios de uma série, comercialmente falando, eram vendidos aos produtores de TV como vários média metragem.

Longa metragem

Um filme longa-metragem é, por definição, uma produção com mais de 70 minutos (1h10min) de duração. Por razões óbvias é o tipo de produção que mais trabalho envolve com um número muito grande de pessoas.

Portanto sem uma equipe razoavelmente grande, além de bom tempo disponível para gravações e, como tudo nos dias atuais, dinheiro é quase impossível produzir um longa de qualidade.

Nos dias atuais, que pessoas não gastam muito tempo editando cenas desnecessárias, vários “médias” tornam-se “longas” por imperícia dos produtores.

Sobre o Autor

Luciano Fernandes

Luciano Fernandes

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é apaixonado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema”. Foi jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.