ICMBio confirma caso de febre amarela no Parque Nacional do Itatiaia

Na última sexta-feira o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), por meio de um memorando disponibilizado no site da entidade, confirmou o óbito de um macaco prego infectado com o vírus da febre amarela. Desde sábado último todos os visitantes devem assinar um termo de responsabilidade civil de que está ciente do risco de infecção ao entrar na reserva.

O chefe do parque Gustavo Tomzhinski informou que, além do primata encontrado próximo à sede do parque, outros animais mortos também foram encontrados. Os animais encontrados passarão por análise do veterinário responsável pelo Parque Nacional do Itatiaia.

Na região do sul do estado do Rio de Janeiro foram encontrados vários focos de surto da doença. Primatas mortos foram encontrados em Ilha Grande-RJ, Angra dos Reis-RJ (24 casos com 11 óbitos), Barra Mansa-RJ, Valença-RJ (18 casos com 6 óbitos), Miguel Pereira-RJ (2 casos com 1 óbito), Volta Redonda-RJ, Paraty-RJ e Paulo de Frontin-RJ (2 casos com 2 óbitos).

A febre amarela é uma doença infecciosa causada por um vírus transmitido por mosquitos vetores com dois ciclos de transmissão: silvestre (quando há transmissão em área rural ou de floresta) e urbano.

febre amarela no Parque Nacional do Itatiaia

O vírus é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados. Não há transmissão direta de pessoa a pessoa. Os sintomas iniciais da febre amarela incluem início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza.

Locais onde existem matas e rios, onde o vírus, junto de seus hospedeiros e vetores, são considerados como áreas de risco. Até o momento a recomendação dos órgãos governamentais é que a população procure vacinar-se contra a febre amarela em postos de saúde.

Mais informações: http://www.icmbio.gov.br

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.