Exigência de equipamento mínimo para Mont Blanc causa polêmica entre montanhistas – Entenda por que

O município de Saint-Gervais, cidade mais alta da frança e que possui o Mont Blanc dentro de seu limite, promulgou uma lei que estabelece a obrigatoriedade de utilização de equipamento mínimo para visitar a montanha. A medida foi tomada logo após o desaparecimento de um corredor de montanha, dentre os muitos que visitam a região nesta época do ano, que tentava chegar ao topo do Mont Blanc.

Tido como a meca do Alpinismo mundial, a montanha é maciçamente visitada durante o verão por montanhistas, escaladores e corredores de montanha. Esta última modalidade vivencia um crescimento exponencial em toda a Europa. Paralelamente a isso, o corredor Kilian Jornet, uma atleta diferenciado de praticamente toda a comunidade de corrida de montanha, adota o estilo “light and fast”. O próprio atleta catalão já teve de ser resgatado na montanha em uma ocasião.

Mont Blanc

Na França o resgate de montanhistas, ao contrário do que acontece em outros países, é gratuito e muitos corredores de montanha vinham se aproveitando deste aspecto. Muitos dos quais por acharem-se tão capacitados como Kilian Jornet arriscavam-se no Mont Blanc com suas práticas de corrida de montanha. Apesar dos esforços para convencer algumas pessoas de que não é tão simples, ou fácil, subir uma montanha sem que haja séries consequências o prefeito de Saint-Gervais baixou a nova lei municipal.

Desta maneira os materiais obrigatórios para tentar subir o Mont Blanc são: gorro, óculos de sol, máscara de esqui, filtro solar, capacete, dois pares de luvas, polainas, roupa de montanha adequada, botas de alpinismo (com crampones), cadeirinha, corda, bastões, GPS e um kit de resgate.

Controvérsia entre montanhistas

A medida não foi bem aceita por corredores de montanha, mas repercutiu bem entre escaladores e montanhistas, especialmente aqueles que guardavam restrições a respeito dos corredores de montanha.

O próprio Kilian Jornet postou uma foto nu no alto da montanha, para protestar contra tal medida. O catalão se perguntou se subir somente de camiseta pelo lado italiano do Mont Blanc era permitido.

Como o tweet de Jornet repercutiu muito mal, especialmente para sua principal patrocinadora (que é francesa), o atleta publicou um vídeo extenso com um pedido de desculpas. No vídeo, entretanto, Kilian se esquivou de lembrar a outros praticantes de corrida de montanha que ele é um atleta diferenciado e muito acima da média.

Este tipo de observação faria atletas amadores, os quais acidentam-se seguidamente no Mont Blanc, fazerem uma auto-análise de capacidades.

A redação da Revista Blog de Escalada entrou em contato com montanhistas que frequentam o lugar para saber mais sobro o impacto das decisões. Grande parte não estão satisfeitos com a obrigatoriedade e culparam, o que muitos chamando de “efeito Killian”.

Maioria dos procurados confessaram que a medida era prevista dado o número de pessoas resgatadas pelo PGHM (grupo de resgate de alta montanha). Uma entrevista com o chefe da PGHM, o qual deixou claro a sua indignação, por repetidos resgates de corredores de montanha.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.