Entrevista com Karu Peruzzo

No universo da escalada há infinitas personalidades de praticantes que merecem ser destacadas.

Os motivos não faltam, carisma, cadenas, coragem, atitudes e etc.

Uma destas personalidades que mais chamou a atenção após um filme , que foi um dos melhores do ano de 2013, foi a escaladora mineira Karu Peruzzo.

Com seu sotaque típico e uma graciosidade singulares chamou a atenção no aclamado “De Pedra e de Sangue”, conseguindo arrancar lágrimas do espectador ao seu final.

Muitos se perguntaram “Quem é esta garota?”, devido ao enorme carisma apresentado no vídeo.

Mesmo não figurando, ainda, entre a elite das mulheres escaladoras do estado de Minas Gerais, já é reconhecida por pessoas de sua comunidade local.

A Revista Blog de Escalada escolheu Karu para a primeira entrevista de 2014, para que o ano começasse com o pé direito, e fomos presenteados com uma das entrevistas mais simpáticas da sessão.

Fonte : Peruzzo Pzlab

Foto : Peruzzo Pzlab

Leia a entrevista abaixo :

 Karu, você foi protagonista de um dos filmes de escalada mais comentados de 2013. Como foi isso para você?

Foi um susto na verdade, o que era pra ser um vídeo sobre um rolê de férias de dois irmãos, acabou ganhando espaço e tocando pessoas que nem estavam envolvidas com o a escalada.

Eu fiquei lisonjeada com os recados que recebi de amigos e pessoas que nem conhecia, que se identificaram com o filme…

A intenção foi mostrar de forma sincera a transformação e a gratidão que o esporte trouxe pra minha vida, aliado ao amor que sinto , por aquele que sempre esta ao meu lado,para o que der e vier, meu irmão.

O mérito do vídeo é todo do maninho, a sensibilidade dele para colocar em 15 minutos uma vivência daquelas, foi inspiradora…

Ficamos orgulhosos um do outro porque agregamos algo de positivo na vida de muitas pessoas…

Não só a comunidade escaladora, como a quem tem irmãos e as vezes se esquece de agradecer e reconhecer o quanto eles são importantes nas nossas vidas.

Cada vez há mais mulheres escalando, na sua opinião quais seriam os motivos para este crescimento?

Karu_Peruzzo_3

Foto : Peruzzo Pzlab

A escalada é vista como um esporte que exige muita força física e acho que nesse quesito os homens saem na frente , mais quando falamos de concentração e leveza acho que as mulheres se são melhor e esses dois quesitos são importantíssimos na escalda …

Fora que a atual geração feminina de escalada está cheia de “monstras” que superam muitos homens na força.

Eu sinto que as mulheres estão em busca dessa quebra de paradigma, de que não damos conta do recado, entende?

A escalada é um esporte onde mais do que força física , a mulher encontra seu poder feminino , e pode trabalhar mente e corpo vencendo barreiras antes ditas como intransponíveis para as mulheres.

Exemplo dessa ascensão feminina no climb é nossa academia em Uberlândia, que era dominada pela mulherada, deixando os homens como minoria.

Assim como todo escalador você deve estar buscando uma evolução. Como você faz para atingir seus objetivos na escalada?

Confesso que nos últimos tempos não pude me dedicar como queria aos meus treinos, devido a trabalho e

Fonte : Peruzzo Pzlab

Foto : Peruzzo Pzlab

faculdade, mais quando estou focada tento ir pelo menos 3 vezes na semana na Vertical ( nossa academia de escalada em Udi), e parto pro boulder , trabalhando movimentos que tenho dificuldade e depois pras barras, flexão e exercícios funcionais, alio também a corrida e ao pedal, ir e voltar de bike da academia , me ajuda a aliviar o stress do dia e melhora meu condicionamento.

Depois que comecei a escalar eu passei a comer melhor ,tentando evitar meu maior vicio, que é o “açúcar” rsrsrs…

Meu irmão me ajuda bastante nessa parte pois eu tento acompanhar a alimentação dele que é de longe bem melhor que a minha .

Penso que a evolução no climb as vezes é ingrata…

Algumas semanas parada e é nítido como regrido nos treinos, principalmente no meu pronto fraco que é a resista , o que me ajuda é que tenho boa memória muscular e quando perco na técnica dou a gana na raça…

Mas vejo que tenho muito o que mudar pra manter uma evolução constante na escalada e uma dessas mudanças é cuidar do meu estado de espírito, pois um dos meus grandes objetivos na escalada é quebrar a minha barreira do medo.. ( sim , tenho medo de altura ) e para essa evolução o trabalho é mais profundo , e nada como ir pra rocha pra vencer essa barreira.

Você está planejando sair em uma road trip pelo Brasil para aprimorar a sua escalada. O que você espera desta viagem?

Foto : Karu Peruzzo

Foto : Karu Peruzzo

Essa viagem vai marcar um grande momento pra mim, acabo de sair da empresa para qual eu trabalhava a quase três anos e umas das grandes motivações para essa atitude , foi querer ter mais tempo para me dedicar a escalada e a mim mesma .

Eu espero que essa trip estreite mais laços com a comunidade escaladora por onde eu passar, que eu tenha mais destinos carimbados e claro, me divertir ao lado dos meus amigos e do meu irmão , que é meu grande parceiro das roads trips.

Essa viagem vai desmistificar muito a ideia que tenho de vias altas e me dar mais condicionamento para escalar boulder ( que é minha preferência) , sem contar que escalar em tipos de rochas diferentes da que escalo aqui na minha região, vai agregar muito no meu nível de escalda.

O que sempre espero de quando saio para viajar é voltar um ser humano mais “humano”…

Conhecendo lugares e pessoas a gente agrega valor interno , e a recompensa são mais histórias incríveis pro nosso diário da vida.

Você é irmã de um dos mais prestigiados fotógrafos de escalada do Brasil, como está sendo isso para você?

Estou mergulhada em um sentimento de orgulho, ao ver o trabalho do meu irmão sendo prestigiado.

Fonte : Peruzzo Pzlab

Foto : Peruzzo Pzlab

Eu pude acompanhar a evolução profissional dele de perto e sei o quanto ele se dedica e coloca paixão em tudo que faz, vê-lo feliz e realizado é o que me deixa feliz, então só posso dizer que estou “ rindo de orelha a orelha” pelo seu sucesso profissional .

Ele sempre me incluiu em seus projetos, trabalhamos bem juntos, diria que formamos uma boa dupla e sou grata de poder estar ao lado dele, trabalhando juntos para realizarmos nossos sonhos.

Existem muitos escaladores que seguem medindo a escalada baseada no grau. Qual a sua opinião a respeito disso?

Escalar pra mim só começou a fazer sentido e a me dar prazer quando parei de ficar preocupada com o grau das vias, a cobrança só estava fazendo o meu esforço ficar desgostoso.

Foi aí que um dia me falaram que não importa qual o grau da via..

O importante é escalar…

A limitação de qual nível mandamos esta na nossa mente, e a partir daí , parei de perguntar : “ tem 6° grau pra escalar nesse pico ? ’’ hahaha.

Eu simplesmente entro nas vias com um mantra na cabeça “ eu entrego, confio, aceito e agradeço ”, então escalo,  divirto e me conecto , a cadena ao meu ver é consequência da minha entrega e o importante não é ter superado o grau e sim meus próprios limites.

Mesmo com um crescimento de mulheres escalando o número homens ainda é amplamente superior. Como é o assédio e paqueras a mulheres na escalada?

Karu_Peruzzo_7

Foto : Peruzzo Pzlab

Isso é até um dos lados em que me identifiquei com o climb, a galera é bonita, saudável , interessante , um ambiente propício para os flertes , mais o legal, é que o foco da galera não é a azaração e nem ficar bulinando as mulheres enquanto escalam, o lance é estar ali para escalar e compartilhar.

E isso me deixa bem mais a vontade .

É uma tribo diferente, rola muito respeito da parte dos caras que escalam , e normalmente escalador é tão “bitolado” enquanto escala, que não perdem seu tempo dando investidas hahaha…

Acho que as paqueras nesse meio são bem sutis, até porque a gente acaba escalando normalmente sempre com o mesmo grupo e acaba que vira uma irmandade, eu fico a vontade junto dos escaladores, não sei se é porque normalmente meu irmão esta junto e os caras mau chegam perto…

Mal eles sabem que meu irmão nem é ciumento kkkkk…

Muito se fala que a escalada é um estilo de vida, mas ainda não há uma identidade visual definida. Você acredita que a “moda escalada” está por surgir?

Eu vejo a escalada como uma filosofia de vida, e acredito que tenha uma identidade, basta olhar para os

Fonte : Peruzzo Pzlab

Foto : Peruzzo Pzlab

escaladores que você o identifica rapidamente .. a “zelitude” reina e acho que essa é a nossa identidade!

Não sei se diria que a “MODA” escalada esta surgindo, porque soa como se fosse algo do momento, um modismo da galera que curte aventura, natureza, esporte…

Acho que a popularização do esporte esta cada vez maior e fico feliz com isso.

Seria Incrível ver centros de treinamento de escalada assim como vemos quadras de futebol pela cidade, claro que essa popularização vai interferir nos picos, mais este é um incentivo para que a escalada se aperfeiçoe e cresça cada dia mais como um esporte.

A escalada deu um “BUM” nos últimos anos, aqui mesmo na minha cidade, nunca tinha ouvido falar de escalada até que começou a surgir os pioneiros que viabilizaram hoje termos uma academia e irmos escalar na rocha…

A cada dia que passa mais pessoas me procuram querendo saber sobre e afim de experimentar.

A escalada é vista com bons olhos e tem muito a agregar como uma “MODA”, que espero que não seja passageira!!!

Mesmo com pouco tempo de escalada na história, o que significa a escalada para você?

Foto : Joao Paulo Bitencourt

Foto : Joao Paulo Bitencourt

Para mim, escalada é uma filosofia de vida, é uma entrega e uma conexão tão profunda com o que somos, que só experienciando podemos sentir. A rocha se tornou um espelho pra mim…

Tudo o que estou sentindo ela potencializa, sejam sentimentos bons ou ruins e assim consigo ver como anda a minha morada.

Eu me entreguei ao climb, depois de muita insistência do meu irmão.

Eu que sempre pratiquei esportes coletivos, lutas e afins não me via subindo em pedras a vários metros de altura…

Foi quando em um momento da minha vida me senti vazia, estava passando por grandes mudanças e precisava de algo que me desse um “UP”.. e esse “UP” eu encontrei nas alturas.

A escalada pra mim hoje, é meu estilo de vida..

Meu circulo de amigos mudou, a rotina, a alimentação, os valores.. enfim.. é uma entrega , só quem se entregou a ela sabe, por aqui costumamos dizer: “ o que o climb une, nada separa”.

Escalada , o próprio nome remete.. é me elevar aos níveis mais intensos do que hoje sou.

Escalar é superar limites, medos, é se sentir livre e conectado com a nossa essência.. é ser grato pela oportunidade de vivenciar essa experiência e confiar em si mesmo.

Hoje me sinto mais forte, mais feliz, mais completa e realizada…

No climb ganhei mais que amigos.. ganhei irmãos de jornada.. e sou grata pelas experiências e crescimento que a escalada vem me proporcionando.

Sobre o Autor

Luciano Fernandes

Luciano Fernandes

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é apaixonado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema”. Foi jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.