[EXCLUSIVO] Entrevista com Jonatas Lima

377883_317464838287040_179984040_n

Foto: Acervo Pessoal Jonatas Lima

Um dos maiores “tesouros” da escalada no Brasil é o local conhecido como Serra do Lenheiro, localizado próximo ao município de São João Del Rei.

Tendo como um dos principais “guardiões” e frequentadores do local, Jonatas Lima, é acima de tudo uma figura icônica da comunidade do local.

Conhecido por sua fala mansa, sotaque característico, e uma paixão pela escalada vista somente em poucos, Jonatas é sem dúvida uma referência para muitos.

Sua dedicação à Serra do Lenheiro é impar.

1017597_590658304301024_1550849902_n

Foto: Acervo Pessoal Jonatas Lima

Por tudo isso, Lima foi procurado pelo Blog de Escalada para uma entrevista para que falasse mais de si e de suas idéias.

Confira abaixo a entrevista de Jonatas Lima:

Jonatas, Minas Gerais é hoje o estado com os melhores lugares para escalar. Como é morar aí?

Minas Gerais é um estado super incrível para o esporte de Escalada tanto pela bela diversidade em rochas como calcário, quartzito, granito, quanto pelo seu potencial crescente de novas aberturas de points de escalada.

Digo de passagem que eu ainda sou mais privilegiado porque moro em São João del Rei, onde se encontra a Serra do Lenheiro, que tem um dos melhores campos escola de escalada móvel do Brasil.

35478_449849301734077_359521909_n

Foto: Acervo Pessoal Jonatas Lima

Muitos dizem com orgulho que escalada é um estilo de vida. Você saberia definir o que seria o estilo de vida do escalador?

Bem isso chega a ser complexo, e pode variar de escalador para escalador, mas vou tentar passar o que é pra mim, conheci o esporte em 2002 e de lá pra cá me tornei apaixonado.

199104_197711920262333_5953714_n

Foto: Acervo Pessoal Jonatas Lima

Minhas viagens são todas relacionadas com a escalada, tudo que faço tem algo relacionado ao esporte, resumindo escalada é como o ar pra mim, sem ela não sobreviveria.

Como você começou a história de sua escalada com seu pai, de suas lesões e abertura de vias de escalada?

Quando comecei a escalar havia um grupo de escaladores em minha cidade, mas era um grupo bem fechado, era complicado relacionar com eles.

Como em todo lugar sempre tem dessas coisas, e me vi sem parceria pra escalar logo, e com a gana de querer escalar mais forte e aumentar meu nível, queria treinar, mas como fazer isso?

295314_447086715324851_913942012_n

Foto: Acervo Pessoal Jonatas Lima

Foi uma das experiências mais gostosas da minha vida, íamos pra serra e eu escalava até não aguentar mais, e quando trabalhava alguma via mais forte, quando tinha dificuldade no crux, ele ria e me zoava, bons momentos…

Meu pai é incrível, até hoje sinto falta desses momentos e acho que ele também, porque recém o chamei pra testar uma furadeira, saímos por volta das 18 hs, chegamos na base de uma provável linha que eu já tinha visto, acabou que conquistei uma linda linha toda a noite, e o melhor junto de meu pai, a via se chama Hábitos noturnos.

380322_419558458077677_1792480528_n

Foto: Acervo Pessoal Jonatas Lima

Momento este que paramos e demos um abraço bem apertado, sou privilegiado este grande homem como meu pai.

Nesses meus 11 anos de escalada sofri um acidente de moto, onde fraturei meu dedo de uma forma única, a médica me disse na ocasião que esse tipo de lesão acontecia na proporção de um pra um milhão (sortudo que sou).

Fiquei 8 meses tratando, chorava na fisioterapia, e não conseguia ver grandes melhoras, a ortopedista dizia que eu teria que operar, a fisioterapeuta tratava porque parecia que tinha dó de mim rsrs.

Até que um dia resolvi assim mesmo voltar ao “climb”.

Sabia que não seria fácil,porque ainda não estava recuperado da fratura, mas fui pra um viagem onde escalaria o Dedo de Deus e Agulhas Negras, e simplesmente voltei sentindo menos dor, e muito mais motivado a melhorar e continuar escalando, escalar é qualidade de vida.

Conquistar vias pra mim é algo mágico, tem que haver uma interação da rocha comigo, tenho que me sentir hipnotizado por ela, não saio que nem louco querendo conquistar cada vez mais e mais, é como se eu me apaixonasse pela via, amor a primeira vista.

Minha primeira conquista foi junto com um amigo João Felippin, com quem aprendi muito e dividi a conquista de uma das linhas esportivas mas bonita do lenheiro, mas sem dúvida as conquistas com meu pai foram as que mais me marcaram, conquistar vias novas e com meu pai não tem nada melhor.

Qual o seu estilo de escalada preferido, e porque?

954778_611653655534822_527212706_n

Foto: Acervo Pessoal Jonatas Lima

Gosto de quase todos os tipos de modalidades, mas escalada em móvel é o meu preferido.

Sempre que escalo em móvel a sensação é maravilhosa, estilo de escalada que envolve grande comprometimento e conhecimento de várias técnicas, não é um estilo em grande crescimento, mas pra mim é o melhor.

Maioria das marcas de equipamentos outdoor existentes no Brasil não investem em atletas nem no crescimento do esporte. Qual motivo você credita esta omissão?

Isso é realmente cultural, e infelizmente tudo gira em torno de ganhos, além de nosso país ser do futebol , para haver esse investimento as empresas teriam que ter retorno.

A meu ver, acho que isso não acontece em grandes proporções, por isso a ajuda vem em pouca escala, mas a esperança é que isso melhore a cada dia, com grandes escaladores se destacando até fora do país.

Este ano até o final de setembro nenhuma federação se manifestou a organizar campeonatos. Qual o motivo deste desinteresse na sua opinião?

P1090372

Foto: Acervo Pessoal Jonatas Lima

Não acompanho campeonatos, é umas das modalidades que nunca me atraiu, mas realmente é uma pena nenhuma federação ter organizado um campeonato, afinal, seria a hora de conseguir patrocínio para os atletas e até para o esporte.

Os incidentes com escaladores que desrespeitam locais de escalada sempre acontecem, a que você deve este fato?

Isso é do ser humano mesmo, eu acho que o crescimento de escaladores que só pensam em si mesmos gera isso, infelizmente muitos não conhecem nada sobre ética.

O pior problema quanto a isso é que todos nós somos taxados assim, dificultando tudo para escaladores que querem sempre o melhor para o esporte.

Sem contar que inúmeros “points” de escalada foram fechados por isso, mas felizmente existem muitos escaladores que amam o esporte e trabalham para que isso acabe.

Algumas pessoas valorizam em excesso o valor do escalador pelo grau que escala. O que você pensa deste tipo de filosofia?

426831_354877691212421_1828025696_n

Foto: Acervo Pessoal Jonatas Lima

Essa pergunta foi uma das melhores na minha opinião, eu abomino isso totalmente, mas seria hipócrita em dizer que nunca pensei em estar escalando um grau bem forte.

E eu recentemente tive isso como experiência na minha vida, infelizmente as pessoas valorizam isso, porque é o que está sendo mais divulgado na mídia.

Toda hora se vê notícias de escaladores mandando 12º grau, acho uma superação que tem que ser valorizada sim.

Mas o melhor escalador na minha opinião é aquele que se diverti o tempo todo, além que todos devem ser respeitados da mesma forma.

O que eu valorizo mais é a pessoa que realmente ama a montanha e isso se vê dentro da essência de cada um e não no grau que ele escala.

Se alguma pessoa tiver vontade de iniciar no esporte, qual seria o seu conselho a ela?

Primeiro que procure um curso de escalada, porque é essencial ter todos os conhecimentos sobre o esporte.

Depois que se diverta o máximo que puder, dedique e aprenda a gostar realmente que todos os resultados serão positivos, e principalmente nunca desista nas barreiras que encontrar.

Porque como em nossa vida, a escalada é feita de momentos bons, ruins, mas sempre temos a motivação de querer continuar a evoluir.

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é aficionado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema” e jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.