Crítica do Filme “Wind & Rattlesnakes”

wind_rattle_snakeTodas as pessoas do mundo possuem um lugar preferido.

Alguns tem a sorte de este mesmo lugar ser perto de suas casas, ou sua cidade natal.

O carinho pelo “lugar preferido” é difícil até mesmo explicar, e às vezes de mensurar.

Uma das formas mais singelas e eficientes de difundir o carinho e admiração além de prestar uma homenagem é através de um documentário que conte as histórias de lá.

Motivados pelo objetivo de divulgar a todos o lugar de escalada chamado “Lander” localizado no estado americano do Wyoming.

wind_rattle_snake_2

O resultado de horas a fio de filmagens das mais diversas vias e dos mais variados setores típicos do lugar resultou no filme “Wind & Rattlesnakes”.

O filme inicia com trilha sonora no melhor estilo “hard rock” lembrando muito o estilo utilizado nos “Master of Stone” dos anos 80, mas optando também por alguns efeitos especiais que lembram muito filmes de faroeste.

wind_rattle_snake_3Muito disso por ser lá mesmo no Wyoming possuir histórias clássicas de cowboys, gangues, assaltos a diligências e etc.

Após uma introdução divertida e com bons efeitos especiais (cada vez mais presentes em filmes outdoor)  vai contando a importância que Lander teve para a escalada esportiva dos EUA.

Lembrando didaticamente que à época somente se pensava em escalada tradicionais no país, e a escalada esportiva ainda estava engatinhando no país.

Com a consolidação da escalada esportiva no lugar, sua popularização não tardaram aparecer os “heróis locais”.

wind_rattle_snake_4

Entenda “heróis locais” escaladores que levam o esporte local a um nível mais alto do que se encontra.

Até a primeira metade do filme, a sua didática agrada bastante e serve como um excelente documentário histórico.

Entretanto “Wind & Rattlesnakes” a partir da sua metade começa a se tornar repetitivo e aparenta ser dois filmes distintos, tamanha a diferença de contexto e enredo entre as duas partes.

A segunda parte há uma mudança na temática, e começa-se a discutir mais a filosofia da escalada esportiva, e o futuro do esporte, além de documentar todos os escaladores que passaram a trabalhar com isso na região.

Esta mudança de estratégia e enredo causa certa confusão no espectador.

Próximo do fim a produção começa a homenagear os grandes nomes que passaram por lá, como o já falecido Todd Sckiner, conhecido escalador americano especializado em “livrar” vias de alta dificuldade no país.wind_rattle_snake_6

Esta homenagem em ritmo mais frenético do que o início faz com que as homenagens pareçam ser feitas às pressas.

A destacar ainda a escolha da trilha sonora, de muito bom gosto e levemente eclética que em alguns momentos conseguiu dar o tom saudosista que pede o filme.

“Wind & Rattlesnakes” é um bom filme de homenagem a um lugar, e que poderia ser dividido ainda em duas partes, dada a diferença entre as duas primeiras metades.

A produção mostra a todos os escaladores (em especial aqueles que acham que não irão envelhecer nunca) que o tempo passa para todos, porém os lugares ficam e devem ser cuidados para que geração futuras desfrutem.

Somente por essa mensagem o “Wind & Rattlesnakes” merece todos os elogios.

Nota Revista Blog de Escalada :

wind_rattle_snake_5

wind_rattle_snake_7

Sobre o Autor

Luciano Fernandes

Luciano Fernandes

Engenheiro e Analista de Sistemas, começou a escalar em 2001 e escalou no Brasil, Áustria, EUA, Espanha e Argentina. É totalmente dedicado ao esporte de escalada em rocha e é apaixonado em filmes Outdoor. Para aproveitar melhor esta paixão fez curso de documentário na Escola São Paulo, além dos cursos de “Linguagem Cinematográfica” e “Crítica de cinema”. Foi jurado do Rio Mountain Festival. Já viajou de mochilão pelo Brasil, EUA, Áustria, República Tcheca, República Eslovaca, Hungria, Eslovênia, Itália, Argentina, Espanha, Uruguai e Paraguai, Holanda, Alemanha e Canadá.

Comente agora direto conosco

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.